Via R�pida

música . espectáculos . anti-critica .



Contactos

�lvaro costa
elvis sandokan
jorge manuel lopes
la peste, rep�rter internacional
miguel quint�o
paulo garcia
ricardo salazar
rui malheiro



Outras Vias

anabela duarte
blind zero
blitz
cody chesnutt
f�rum m�sica
f�rum sons
gregory palast
legendary tiger man
mondo bizarre
new musical express
nirvana
rock's backpages
terceiro anel
xutos


Blogues

a pensar morreu um burro
�gua t�nica e ginger ale
ampola faz pop
anteestreia
automatic stop
aviz
blogacha maria
canal maldito
cinema paraiso
cr�tica lusa
cr�nicas da terra
epiderme
ginjinha
hang the dj
harmonia do barulho
horas perdidas
mar salgado
meliante
music is math
nave dos suspiros
pautas desafinadas
pirilampo m�gico project
ponte sonora
rio ave fc
roda livre
santa ignor�ncia
serendipitous cacophonies
sof� verde
sol da meia noite
trompa
vidro azul
vilacondense
vila do conde quasi di�rio
xway

 


Arquivos

06/01/2003 - 07/01/2003
07/01/2003 - 08/01/2003
08/01/2003 - 09/01/2003
09/01/2003 - 10/01/2003
10/01/2003 - 11/01/2003
11/01/2003 - 12/01/2003
12/01/2003 - 01/01/2004
01/01/2004 - 02/01/2004
02/01/2004 - 03/01/2004
03/01/2004 - 04/01/2004
04/01/2004 - 05/01/2004
05/01/2004 - 06/01/2004
06/01/2004 - 07/01/2004
07/01/2004 - 08/01/2004
08/01/2004 - 09/01/2004
09/01/2004 - 10/01/2004
10/01/2004 - 11/01/2004
11/01/2004 - 12/01/2004
12/01/2004 - 01/01/2005
01/01/2005 - 02/01/2005
02/01/2005 - 03/01/2005
03/01/2005 - 04/01/2005
04/01/2005 - 05/01/2005
05/01/2005 - 06/01/2005
06/01/2005 - 07/01/2005




leitor(es) on-line








�ltimas Actualiza��es








Design: Blogfrocks
Suporte: Blogger
Fotografia: Troy Paiva
Coment�rios:HaloScan

 


quarta-feira, dezembro 31, 2003

 

MAIS 04: mais desejos: por dever e at� " masoquismo" aqui e ali fui espreitando os talk shows a la TV Generalista com ou sem cora��o, com mais ou menos Goucha, com Ribeiros a transbordar ,louras e morenas,Maiatos e Malatos etc e tal.Volto a insistir num ponto em que fui directo e objectivo no tempo exacto:ou estou alucinado,ou o que se v� nesses programas sao artistas portugueses.Todos e todas. Entao de que se queixam sempre que ocupam horas a fio ,saltitando de programa em programa? a musica portuguesa,os maus , os nao sei qu�...e a radio e nao sei qu�.E vamos salvar a musica portuguesa.Acho bem que se salve ,mas de si propria,ou pelo menos daquela que com algum esfor�o se v� todos os santos dias.Claro que � mais "perigoso" criticar as televis�es,n�o v� o diabo tec�-las e o DVD nao passar e o talk show de maior prestigio esquecer-se .Por isso,pobre radio,coitadinha a m� da fita,que nao passa mais ainda,o Fernando Santana,a Romana ,a filha da Agata , e nao sei que mais....E para o comprovarem fa�am uma viagem pelo p�is radiofonico,estilo evitem as auto-estradas e sintonizem as IPS....pergunta: quem tem e de facto raz�es de queixa? n�o s�o os novos? os que est�o a definir as suas carreiras e a lan�ar as bases e a fazer pela vida? onde est�o televisualmente os nomes da pop-rock mais actual? de vez em quando na SIC Noticias e Radical; Sol e recentemente na MTV e diga-se, e repara-se no esfor�o supremo que tem sido feito pelo XPTO da NTV em condi��es que conhe�o muito bem ,j� que fui produtor executivo durante alguns meses...neste contexto o panorama � muito mais animador.E para as televisoes generalistas ficam espa�os bem mais criteriosos e pensados,face � oferta de canais de cabo especializados.Mas falta o tal espa�o,que aparentemente dever� chegar em breve,ressuscitando o falecido Viva a Musica.Como n�o fa�o ideia do que norteia o projecto a nao ser o que foi dito nos jonais, desejava que um nome como o do Henrique Amaro fizesse parte de um projecto desses,mas ainda devemos estar no tempo da modelocracia musical que tantos e bons resultados continua a trazer....




escrito por alvaro �s 3:28 da tarde
|




 

AINDA CENAS PARA 04: Outro desejo:menos ciumeiras e invejas de quem realmente faz pela vida. S�o j� alguns nomes da industria discografica que est�o a fazer carreira internacional.Conhe�o bem os casos em quest�o.Um,em particular.Recordei alguns desses momentos numa visita rel�mpago feita por essa pessoa ao Porto,mais propriamente � Praia da Luz.Fico muito feliz,por a ver l� em cima,com um cargo de nivel mundial,para o qual lutou muito.Teve sorte? talvez.Tinha os astros alinhados?talvez.Mas nao � apenas isso.N�o chegaria para atravessar a fronteira em Badajoz em direc��o a Madrid e depois Miami onde detem um cargo de grande responsabilidade.Sem a sua "insanidade" criativa ,nao teria falado com Lenny Kravitz, Air,Massive Attack,Placebo,Skunk Anunsie,George Michael e muito particularmente Smashing Pumpkins, entre tantos outros,afinal disponiveis para promover os seus trabalhos em momentos em que os numeros nacionais nao o fariam prever.Sou testemunha assumida de cenas na sua maioria ocorridas na segunda metade da decada de90, alias materializadas em alguns dos momentos mais marados do falecido painel nocturno da Antena 3 de ent�o.Mas e por justica refira-se a grande escola que ainda hoje � a EMI,liderada por David Ferreira.Creio e ela sabe-o que Gabriela Carrilho,nao teria chegado onde est� hoje,sem a forma��o especial que aquela casa,permite a quem l� passa...
Sei que ela j� conhece alguns nomes novos.Os Fonzie incluidos,capazes de enviar o seu trabalho como demonstra��o do que est�o a fazer.O facto de ser portuguesa,nao indica que agora " � que vai ser".Indica apenas maior abertura pessoal para espreitar algo com selo nacional, naturalmente filtrado por quem de direito.Carrilho nunca se afastou do seu pa�s; este,� sua m� maneira � que se afasta de quem demonstra capacidades de dinamitar a "fadistice "de alguns,expressao maxima de uma forma de estar lusitana ,de costas demasiado largas e convenientes para justificar a maxima mediocridade que comanda varias areas....
BANDA SONORA:ando a escutar , ainda por remasterizar,as novas aventuras de sabor chiclete com banana de Darin Pappas




escrito por alvaro �s 3:08 da tarde
|




 

cenas 04: cenas do costume:desejos 04.Alguns pelo menos....estao mais doque convocados a contribuir. Come�o eu....
Que o jornalismo musical e cultural seja menos paroquial: do genero,o jornal B teve o disco,o jornal C diz mal.Ou ent�o,vamos mandar recados do tipo subliminar:o manel teve acesso ao artista ,o jaquim vai responder ,colocando a editora H na lista negra,para depois ficarem todos amigos outra vez , quando a mesma H der um brinquedo novo ao jaquim.Que as editorias culturais funcionassem com compet�ncia,em especial na televisao generalista onde se d�o atentados inenarraveis. Ou entao " estrondos" internacionais,alguns deles bem conhecidos.O problema � que e naturalmente certos artistas ou eventos fazem parte da estrutura da TV classica.O resultado:o envio de reporteres " lunares" para cobrirem historias e artistas para os quais nao estao preparados.� na imprensa escrita e radio que est�o os que podem de facto enfrentar determinados desafios.Mas como os telejornais se tornaram num circo de freaks, o novo album do Sting, ou o novo espectaculo do Robbie Williams s�o extraterrestres para quem decide....e recado:ao menos que mandem umas figuras que consigam dizer duas coisas seguidas em ingl�s.J� n�o era mau....

BANDA VISUAL:uma pergunta classica,estilo :quantos elementos tem a vossa banda;ou porque � que se vestem de preto..essas cenas....




escrito por alvaro �s 2:56 da tarde
|

 



segunda-feira, dezembro 29, 2003

 

ELES ANDEM A�: Ainda � cedo para se lan�ar 04 no que diz respeito a concertos,mas e para alem dos Festivais que se aproximam no contexto internacional em que se v�o mover, nao creio que ser� muito diferente do que tivemos este ano. A n�o ser que os promotores come�am ,eles proprios, a ficar cansados de negociar com os mesmo tour managers ,uma forma de dizer, cansados de trazer c� os mesmos artistas. E agora que Espanha parece ter descoberto o que n�s j� fazemos desde meados de 90,a Iberia continua bem representada.E at� Madrid,pasme-se j� tem mais audi�ncia para os Lamb do que Lisboa....ainda bem digo eu: pode ser que desta forma, Von Bondies, Thrills,The Kills, e outros The,possam atravessar a fronteira em Badajoz.Bastaria olhar para os primeiros 2 meses de 2004 dos concertos londrinos e parisienses ,para se perceber que " eles andem a�" .E se calhar, quem sabe alguns para concentrar no festival alternativo,a resposta lusitanamente lusa ,aos invasores anglo-brasileiros....

BANDA SONORA
os thes todos que andam para a�...sei l�,perguntem ao DJ Pasteleira City,ele � que sabe dessas tangas...




escrito por alvaro �s 2:12 da tarde
|




 

FUNDA��O ZE PEDRO PARA A ARTE DO TOCK AND ROLL: Conversa transatl�ntica,algures entre golfinhos,a lentid�o do nordeste e as ultimas do Benfica -Sporting.As merecidas ferias do bom rapaz MQ3,n�o dispensam "caipirinhas" telefonicas ,roaming tropical incluido. Nao temos falado naquela linguagem codigo,que nos caracteriza, mas abordei a presen�a de Jose Pedro Reis de quem fui orgulhosamente roadie na noite de sabado. E abordamos a cena, nao pelo lado humano do guitarrista( um sinh�r... muito grande) mas e muito simplesmente pela disponibilidade rara , neste paroquia atl�ntica em se dar sem quaisquer agendas. A presen�a da maior estrela rock( e entendam realmente o que quero dizer com isto) do pa�s ,em duas vers�es de Muddy Waters e Chuck Berry ao lado do " diabolico" Tiger Man,nao seria nada de especial num contexto global,onde estas coisas acontecem naturalmente,mas � um sinal muito positivo e lucido numa cena musical moderna ,a libertar-se,se bem que lentamente ,de tiques corporativos sem sentido algum....

BANDA SONORA: Tusk dos Fleetwood Mac a merecer uma escuta mais profunda.., e bastaria dizerque sao 4 albuns a solo sob o nome de uma banda cuja historia tem recortes de drama wagneriano




escrito por alvaro �s 1:49 da tarde
|

 



domingo, dezembro 28, 2003

 

LIVE IN HARD CLUB: Voltando ao Natalapalooza: o regresso de uma cena , com raiz em meados de 90 e com o inegavel sucesso de publico,apesar das 3 propostas diferentes, aus�ncias natalicias e das incertezas climatericas que costumam criar dificuldades aos concertos made in HC, pode significar o lan�amento definitivo de uma cena live local conceptualizada , "designada" e mais particularmente a ideia que e de novo existe espa�o para a musica ao vivo.; e uma certa habitua��o � performance nos locais da " noite". Afinal o que j� tinha anunciado h� mais de 10 anos quando da longa temporada em LA , explicava que nao existia bard da moda, de Hollywood ou simples club sem actividades de express�o, que por exemplo incluiam uma tal cena a que chamavam stand up comedy....e a certeza que existem varios publicos para varias cenas , foi justificada logo a seguir : uma festa de dance music, tao concorrida como o " Natal dos Independentes"....
BANDA SONORA: nada




escrito por alvaro �s 11:11 da tarde
|




 

DETROITE: Por falar em Detroit, o fil�o continua , isto �, o impeto de sair da cidade , ou dar a volta a uma realidade bem dura,ajuda a perceber essa urg�ncia:Von Bondies e Dirtbomb para seguir com muita aten��o em 04

BANDA SONORA: aquele anuncio do Porto ( in) feliz na NTV




escrito por alvaro �s 10:55 da tarde
|




 

ERA UMA VEZ...: O que � que an�es, os mini Kiss, Screaming Jay Hawkins, uma historia de maluqueira made in Detroit, uma visita � Graceland,o fantasma de Elvis, Joey Ramone, os Von Bondies e os Dirtbombs, galinhas sem cabe�a e rituais de vendas de almas,e respectivo peditorio para as recuperar t�m em comum? possivelmente o mesmo que ligar Link Wray e Peter Gunn...isto � , partes de um todo, que d�o base e cimento ao edificio criativo do Lendario Homem Tigre...

BANDA SONORA: outro disco que nao me sai da cabe�a, o do Andre 3000 mais pobrezinho: Cody Chesnutt




escrito por alvaro �s 10:52 da tarde
|




 

� NATAL: Divertida e muito directa, a festa " natalicia" de ontem no Hard Club.As propostas nao poderiam ser mais diferentes: as historinhas da Twilight Zone do Paulo Furtado; a milit�ncia algures entre os superdrag�es, gang de rua de Aldoar e Wu Tang Clan dos Dealema e a fiesta toda maluka do Sloppy Joe. Backstage , s� faltou mesmo o Pai Natal...


BANDA SONORA : ser� que o disco de andre 3000 tem mel , ou alguma droga subliminar? nao consigo escutar mais nada...




escrito por alvaro �s 10:43 da tarde
|

 



sexta-feira, dezembro 26, 2003

 

PARA L� DE BADAJOZ: Explicando melhor:acho mais do que importante a experiencia MTV Live com base em Mil�o,por razoes tecnicas e estrategicas.Permite contactos internacionais,experiencias com equipas de produ��o de outros paises, e a crescente,embora ainda lenta,portugaliza��o dos conteudos da MTV Portugal,designa��o que o tal titulo do JN ,esqueceu por completo. Como alguns sabem ,tenho as melhores rela��es profissionais e at� pessoais com uma parte do team Portugal da multi-nacional da video musica.O que nao quer dizer que e como podem verificar nos arquivos deste pasquim digital, nao olhe com consci�ncia critica para o que a sec��oportuguesa tem vindo a apresentar.Considero que a pouco e a pouco a coisa vai melhorando: a voz off actual � bem melhor do que as inenarraveis anteriores;aqui e acol� a esta��o come�a a aparecer nos eventos e espera-se que em 04 se instale definitivamente no pa�s e o prazo de entrada efectiva no mercado televisivo que serve ,termine completamente,processo que devera estar pronto em 2005.Por outro lado,existem quest�es que se podem chamar de real politik que escapam aos espectadores,analistas ou simples membros da industria do disco e que explicam e muito ,o que tem sido feito at� ao momento.Seja como for ,este programa � um sinal obvio do que a esta��o poder� fazer de uma forma mais consistente.Apenas e s�,como espectador nao consegui ver mais do que os tais segundos ,a enesima recria��o dos tiques,postura e presen�a artistica de Abrunhosa,que pessoalmente considero t�o fora de prazo,como os iogurtes.Depois do black out de Silencio ainda pensei que o artista entendesse parte das raz�es que levaram a esse vazio e que nao foram apenas de ordem artistica ou musical.Parece que com os Momentos e assinale-se a balada do costume, e mais as dezenas de milhar de discos vendidos, voltaram as formulas de comunica��o e as megalomanias sem sentido e 6 anos depois do verdadeiro momento( isto � a possibilidade de efectiva e real exporta��o que nao passou disso mesmo...) com uma base discursiva ainda menor ,se olharmos para a real efectiva e lenta passagem de fronteira de nomes como Tiger Man ou Moonspell,cujo discurso , assente nas cruas realidades de um processo como este ,reflecte uma outra onda bem mais efectiva e consistente . E reflecte a experiencia real de quem anda na estrada para alem de Badajoz.Neste caso,tratou-se e apenas de uma decis�o natural de um espectador de TV do seculo XXI:mudar de canal...

BANDA VISUAL :o mar da Foz




escrito por alvaro �s 2:17 da tarde
|




 

BIBA O PAI NATAL E A MTB: Nao,nao vi ,ou melhor espreitei uns segundos e por isso nao vi a noite em que Abrunhosa foi "estrela na MTV"( titulo do JN,assinale-se).Presumo que com o titulo tao feliz, a jornalista em quest�o( nao,nao fa�o ideia quem seja) imagine todas as MTV do mundo( e sao algumas dezenas) rendidas ao charme do artista.Diria mais todas as MTV do planeta.Creio mesmo que o TRL, fez um directo e o Kurt Loder ( agora substituido por um rapaz todo tatuado) tenha aberto todos os telejornais da MTV America com esta noticia , assinalando a hora em que todo o mundo sintonizava este espectaculo natalicio.� possivel que acredite igualmente no Pai Natal e nos presentes reais ou imaginarios que o anci�o costuma entregar nesta altura do ano.Boas festas e feliz ano novo,diria eu...

BANDA SONORA:uns gajos a jogar nos computadores do cyber da Foz...




escrito por alvaro �s 2:05 da tarde
|

 



domingo, dezembro 14, 2003

 

CONTIGO TORNO-ME IRREAL: Muito bem relacionado com a tribo Doors parisiense, encontra-se o Rui Pedro Silva. Ali�s o livro que tive a honra de apresentar no Porto, come�a realmente a tomar forma com a viagem , ganha com muito esfor�o , (como ali�s toda a saga, ) para visitar Paris, A 3 de Julho de 2001, data do 30 aniversario da morte de Morrison. Come�ei por dizer na sessao esgotada que se realizou na FNAC Norte Shopping, que o Rui nao tinha "cancelado a sua assinatura para o sonho", alterando um pouco as palavras originais do Poeta.E o livro � o resultado disso mesmo: de acreditar ao limite, mesmo nos momentos mais complicados e aparentemente impossiveis de resolver. E ele l� esteve em todas: Lisboa nos 2 concertos; Paris no Pere Lachaise e mais tarde no La Scene, para no dia do aniversario de Morrison, com pouco mais de 300 parisienses em delirio e protegidos do frio amargo que tolhia os ossos e claro no aquecido templo do som que se chama Zenith. Pelo meio, mais historias e bastidores e figuras e figur�es ....
BANDA VISUAL: POR falar em figur�es, redescubram Phil Lynott a solo e com os Thin Lizzy.




escrito por alvaro �s 5:11 da tarde
|




 

MORRISON HOTEL: Mais do que ao Pere Lachaise � ao Cafe de La Renaissance que devem ir tomar o "cimbalino Morrison". Entre os vagabundos e jogadores de xadrez alimentados a baguettes e canettes, encontram adoradores, imitadores, teoricos, Gilles e Michelle (devem ler o livro de Rui Pedro Silva para conhecerem melhor estas personagens). Fica logo � entrada do Cemiterio e tornou-se num verdadeiro Morrison Hotel para explorar infinitamente....

BANDA SONORA: The Boys Are Back in Town, o DVD dos Thin Lizzy gravado em Sidney.




escrito por alvaro �s 4:50 da tarde
|




 

HARD SOFT: Gostei de ter participado na homenagem a Antonio Mel�o, aka C Metalico. Felizmente e apesar de um m�s marado, a data escolhida permitiu a minha inclusao nas festividades. Sobre Mel�o j� se disse tudo e nao seria facil juntar tanta gente e acima de tu combinar musicos de tantas areas. Nao fa�o ideia quem nao p�de estar presente, quem disse que nao ou como se chegou ao alinhamento final.N�o � o mais importante. o que retiro da noite do Hard Club e disse-o no palco, � que os musicos nacionais e quem os gere, tem for�osamente de dinamitar a cena e criar eventos, tours, comunica��o e porque nao um clube regular onde jams e trocas de ideias se concretizem sem grandes dramas. Para o metalico, rock on bro...

BANDA VISUAL: Mais um DVD dos Yes, novinho em folha




escrito por alvaro �s 4:21 da tarde
|

 



sexta-feira, dezembro 12, 2003

 

ANO NOVO, STRIPES E STROKES?: Sei que existem interessados em trazer os The Thrills at� n�s. Neste , como noutros casos, o jardim � beira -mar est� murcho e parecido com a segunda metade de 80, quando era mesmo necessario atravessar a fronteira para se ter acesso ao presente.Por muito que entenda os mecanismos, aceite as realidades de mercado, as crises, e as dificuldades em se pagar cerca de 20 euros por concertos, que custam menos em capitais europeias com niveis de vida muito superiores, creio sinceramente que nessa area quer queiramos quer nao , andamos para tr�s no tempo. E bastaria fazer uma lista simples: onde est�o os White Stripes, Kings of Leon, Strokes, Rapture,Thrills e tantos outros que sao a base da dieta rock moderna? O problema � que o mercado de discos nao d� sinais de vida; os media centrais passam ao lado; os promotores nao arriscam , nem o podem fazer se as editoras e media nao deram os passos essenciais e o publico nao corresponder. A economia rock portuguesa nao comporta os cachets actuais dos Strokes ou dos White Stripes, a nao ser em festivais e mesmo neste caso com evidentes dificuldades de agenda . Simplificando e como exemplo , 7 imaginarios concertos em Portugal nao seriam trocados por 1 em Berlim, Paris ou Amsterdam; quando estas bandas, e poderiam ser outros os exemplos davam os primeiros passos, nao existia publico para as trazer, nem cena mediatica para justificar desloca��es promocionais. Os BRMC nao vieram este ano, por motivos parecidos e mesmo o exito de Ben Harper, nao apaga 16 concertos em Fran�a e capas da Rolling Stone local. E neste caso, se nao tivesse existido visao dos media, editoras e promotores, teria sido possivel criar a tal empatia e rela�ao com o publico nacional? As vendas em si, nao fariam com que isoladamente um promotor arriscasse um Atlantico, afinal o unico sitio que "albergaria" os custos de alguns dos nomes que citei acima e que muitos portugueses " exigem" por c�....

BANDA VISUAL: O momento do DVD em que se refere a importancia dos fabulosos Horslips , por exemplo no futuro , em especial no mundo dos U2 ainda por criar...




escrito por alvaro �s 4:27 da manhã
|




 

NUMERO 3: Realmente apaixonado por Portugal e pela sua Historia, Ian Astbury levou para Paris uma memoria muito intensa , em especial do primeiro concerto, que acreditem, nao tendo o significado sacro da passagem por Fran�a, marcou a crew , a equipa de trabalho que tem assistido os Doors21C pelos USA e Europa, de uma forma impressionante. Mas o que o ex lider dos Cult mais refere � o encontro de bastidores com Rui Jorge o defesa esquerdo do Sporting e da selec��o nacional, que apos o encontro com o Estrela na Amadora se deslocou de uma forma muito discreta aos bastidores do Atlantico. Informado da intensa simpatia que Astbury nutre pelo Sporting, o ex portista nao perdeu a oportunidade de conversar com o fanatico de futebol e j� agora conhecedor brit e de lhe oferecer a camisola do jogo que tinha acabado de vencer...

BANDA VISUAL : Out of Ireland, o DVD que " isola" o Eire do resto das ilhas e explica a genese de muita da musica irlandesa que se escuta em todo o mundo....




escrito por alvaro �s 3:56 da manhã
|




 

IN AND OUT OF IRELAND: A proposito da discussao Thin Lizzy( do enorme Phil Lynott, Deus o tenha bem perto) e das Corrs( aten��o ao lado acustico e rustico desconhecido fora das Ilha Esmeralda) alugem, comprem, roubem Out of Ireland, um dos meus DVDs favoritos do ano. E j� agora com uma Guiness por perto...

BANDA VISUAL: a Irlanda catolica e rural descrita no DVD por Bob Geldof e Jim Sheridan




escrito por alvaro �s 3:48 da manhã
|

 



quinta-feira, dezembro 11, 2003

 

SPIRITS DANCING IN THE FLESH: Foram 4 concertos dos Doors C21 em menos de 2 meses. E insisto ,em os classificar dessa forma, a unica que d� o sentido que os 13.000 da primeira noite do Atl�ntico apreenderam totalmente � ,e de facto um GRANDE espectaculo.S� possivel devido �s can��es , ao virtuosismo de Krieger e Manzarek , ao fabuloso concept visual da Brotherhood of Light e � coragem de Astbury. E digo coragem , porque numa longa conversa que tive com a sua nova e muito oriental musa, ficou claro que o ex Cult hesitou profundamente: nao por falta de confian�a , mas sim por respeito profundo pelo " ch�o sagrado " que pisa.Em Paris, e se existem fantasmas e espiritos, nao tenho duvidas que se manifestaram , quer no secreto La Scene( algures perdido na area da Bastille, lota��o 280) , decor estilo clube psicadelico de 60 , com tecnologia actual; e no ritualistico concerto do Zenith onde 7.000 parisienses em delirio, criaram uma das maiores manifesta��es de energia que algum dia terei sentido....( to be continued)

BANDA SONORA
mais uma pasteleirada: o novo Radio 4...




escrito por alvaro �s 9:54 da tarde
|




 

AINDA LA DUBLIN: Ainda os The Thrills: logo que cheguei, coloquei o disco no p�p� e foi de facto o album que me acompanhou nas poucas horas que passei no Porto, antes da opera��o Doors21C e da partida para Paris.Nada a ver: o que as can��es ganham em produ��o limpa e " bonita" , perdem para a " crueza" live: nao tenho duvidas que fariam um enorme sucesso entre n�s. E bastaria uma visita para o confirmar e criar o tal click/ culto t�o habitual . Em breve irei publicar clipes da entrevista concedida nos literarios bastidores do Wheelan s ...

BANDA SONORA: tenho um "fraquinho" pelos Twilight Singers de Greg Dulli




escrito por alvaro �s 9:41 da tarde
|




 

SUECAS: Mariza a enfeitar os Campos Eliseos; e Tiger Man recebido com honras de estado em Rennes e com os seus discos disponiveis por exemplo na espantosa Virgin parisiense. O resto, le rituel de lo habitual: uns nomes manhosos e os consagrados representantes da lusofonia tradicional.Entretanto e hoje mesmo no muito "merguez" Bld de Rochehouart, onde se pode chegar atraves do Metro Pigalle, temos uma Swedish Indie Go 3, organizado entre outros pelo Centre Culturel Suedois, Embaixada e Export Music Sweden, com o apoio da " Antena 3 francesa" Le Mouv. Representantes os Hell On Wheels, User e MoneyBrother. Como nao existem suecos em numeros proximos dos luso-descendentes, � natural que estas bandas contem menos historinhas sobre as suas aventuras parisienses. Que nao passam pelos gigantismos estereis mas sim por politicas consistentes, com base e h� que o dizer, na produtiva industria musical sueca...

BANDA SONORA: O Man Pasteleira anda mesmo doido: trouxe-lhe umas boas dezenas de coisas novas para ele escutar, como o novo single dos Rapture , Sister Saviour...




escrito por alvaro �s 9:15 da tarde
|

 



sexta-feira, dezembro 05, 2003

 

GET ON THE RING MOTHER AND FATHER FUCKERS: Tempo de "bazar" e ver se ainda encontro a irlandesa dos meus sonhos....( a rever o texto irland�s, devo dizer que n�o a vi mais; mas em compensa��o apaixonei-me de 5 em 5 mnutos durante o explosivo concerto dos Strokes no Zenith de Paris) e mais uma semana com os Doors C21 e depois a reprise em Paris, e logo a seguir espiar The Strokes e Kings of Leon, ainda em Paris.Por estas e por outras , nao tem sido possivel alimentar este animal de estimacao como desejava. Mas e fica a promessa depois do dia 12, de regressar com espirito natalicio, seja la o que for que isso significa. Talvez as festas de celebracao do Cameraman metalico,da natalapalooza e ainda do regresso do Rock and Roll Xmas de que volto a ser anfitriao ,juntamente com Carlos Vieira e a Xinfrim, tenha esse significado. Um 04 nem mais interessante, criativo e positivo para combater os delirios dos que vivem na sombra dos palcos imaginarios que pisam, ou dos que nao conseguem quebrar amarras lusotradicionais. Get on the ring motherfuckers....

BANDA SONORA> para ai o Ronan Keating para oferecer a uma irlandesa....




escrito por alvaro �s 2:05 da tarde
|




 

CENAS: Sabem qual foi a cena mais importante do ano para os The Thrills? terem editado o album, o sonho que parecia impossivel de realizar.Parece pouco, para quem tocou em mais de 150 concertos e se esta a tornar na esperan�a da musica da Irlanda, responsabilidade que os rapazes de Dublin sabem estar a desenvolver-se e que os coloca sob holofotes bem " quentes" para uma banda que como descobrimos , na terra de James Joyce , ainda procura situar-se completamente.Refexao obvia: os mais de 150 concertos, o que alias costumo referir em conversas no meu "escritorio"da Foz. Exactamente o que disse a Miguel Guedes: a necessidade de as bandas portuguesas tocarem muito mais e encontrarem solucoes para o fazerem...

BANDA SONORA a caixa registadora do Cibercafe onde estou. E sao aos pontapes nesta cidade que mais parece um pedaco de Brooklyn ou Queens ao lado do Mar da Irlanda...




escrito por alvaro �s 1:57 da tarde
|




 

VIVA ,DE VALERA E O EIRE: Ainda hoje os The Thrills tovam em Franca, nos Transmusicales de Rennes onde Tiger Man vai ser star. Depois, um novo "regresso a casa" ou seja The Boys are Back in Town, e foi alias por isso, que falei do unico Phil Lynott dos Thin Lizzy , um verdadeiro Dubliner , referencia que agrada muito aos The Thrills, com quem falei no literario backstage do Wheelans um bar que apenas e s�, poder� existir em Dublin. A carga intensa, os fantasmas de Joyce ou Wilde cabem perfeitamente num local que muitos musicos nacionais achariam indigno. Claro que existem razoes para os novos rapazes de Dublin ali tocarem. Ha um ano tinham 54 pessoas...uns meses depois, a audiencia cresceu para 67 e ontem esgotaram com toda a facilidade num concerto para amigos e fans verdadeiros , ja que nao estava anunciado nem sequer divulgado.Creio e no entanto, que se sente entre nos , uma ligeira mudanca de atitude.E se comeca a ter mais sitios para tocar e acima de tudo mais publico interessado. A equa��o so estara completa ,quando os alguns dos nossos artistas se deixarem de alguma "bullshit "instalada e perpetuada ,sem sentido. Apesar das enormes dificuldades a tour dos Blind Zero marcou os pontos fundamentais. No Porto, sitios como o Registus, Maus Habitos Triplex , B - Flat e Mercedes entre outros ,mostram que � possivel mexer com a pose ,"a minha manequim � mais alta que a tua e e o meu Ferrari mais vermelho que o teu..." Ou ent�o e mais modestamente, o meu DJ tem mais discos que o teu e vem da Letonia.....

BANDA SONORA radio da Irlanda. FM104 dublin: poderia chamar/se FM104 qualquer cidade do mundo, tao igual que se torna a milhares de radios que se escutam de norte a sul deste velho continente




escrito por alvaro �s 1:51 da tarde
|




 

DUBLIN 3 , THE THRILLS, 4: sob o efeito do bodhran e de uma enorme pint de Guiness preta:aromas de uma encantadora cidade poetas, loucos e borracholas.E de vez em quando ,de celtifemeas de grande categoria. Como aquela por quem me apaixonei durante a versao, meia punk rock, de Big Sur dos The Thrills, a jogar em casa e como tal mais para la do que para ca, ou e pelo menos confirmando o lado mais intenso e sujo , isto e , rude com que apimentam a musica aparentemente delicodoce de So Much for The City.

BANDA SONORA> bem perto de uma loja chamada Purple Haze, nem aqui me livro da voz da Tia Christina Aguillera.




escrito por alvaro �s 1:38 da tarde
|

 






    Webset Copyright © Blogfrocks