Via R�pida

música . espectáculos . anti-critica .



Contactos

�lvaro costa
elvis sandokan
jorge manuel lopes
la peste, rep�rter internacional
miguel quint�o
paulo garcia
ricardo salazar
rui malheiro



Outras Vias

anabela duarte
blind zero
blitz
cody chesnutt
f�rum m�sica
f�rum sons
gregory palast
legendary tiger man
mondo bizarre
new musical express
nirvana
rock's backpages
terceiro anel
xutos


Blogues

a pensar morreu um burro
�gua t�nica e ginger ale
ampola faz pop
anteestreia
automatic stop
aviz
blogacha maria
canal maldito
cinema paraiso
cr�tica lusa
cr�nicas da terra
epiderme
ginjinha
hang the dj
harmonia do barulho
horas perdidas
mar salgado
meliante
music is math
nave dos suspiros
pautas desafinadas
pirilampo m�gico project
ponte sonora
rio ave fc
roda livre
santa ignor�ncia
serendipitous cacophonies
sof� verde
sol da meia noite
trompa
vidro azul
vilacondense
vila do conde quasi di�rio
xway

 


Arquivos

06/01/2003 - 07/01/2003
07/01/2003 - 08/01/2003
08/01/2003 - 09/01/2003
09/01/2003 - 10/01/2003
10/01/2003 - 11/01/2003
11/01/2003 - 12/01/2003
12/01/2003 - 01/01/2004
01/01/2004 - 02/01/2004
02/01/2004 - 03/01/2004
03/01/2004 - 04/01/2004
04/01/2004 - 05/01/2004
05/01/2004 - 06/01/2004
06/01/2004 - 07/01/2004
07/01/2004 - 08/01/2004
08/01/2004 - 09/01/2004
09/01/2004 - 10/01/2004
10/01/2004 - 11/01/2004
11/01/2004 - 12/01/2004
12/01/2004 - 01/01/2005
01/01/2005 - 02/01/2005
02/01/2005 - 03/01/2005
03/01/2005 - 04/01/2005
04/01/2005 - 05/01/2005
05/01/2005 - 06/01/2005
06/01/2005 - 07/01/2005




leitor(es) on-line








�ltimas Actualiza��es








Design: Blogfrocks
Suporte: Blogger
Fotografia: Troy Paiva
Coment�rios:HaloScan

 


quarta-feira, março 31, 2004

 

VOODOO PEOPLE: Estava agora a re.ver a emissao de hoje do XPTO.Fui um dos convidados, como alias foi habitual � ter�a feira. Um prazer , partilhar " o palco" com o Quico( produtor e musico de craveira muito superior � media) e com os habitualmente rock stars( e tanta falta fazem neste cinzento ou por vezes artificial e estuidamente colorido meio artistico) Pra�a Bros. Antes de vos falar do surpreendente , ( nao para mim que acompanho a coisa desde praticamente o seu inicio) projecto Plaza, estava mesmo a pensar onde serao possiveis conversas inteligentes, divertidas e dignas com artistas e musicos posicionados nesta area...e onde ser� possivel , olhar projectos, iniciativas, festivais, e toda a pop cultura , apesar de tudo em movimento, no panorama televisivo actual? onde musicos como estes poder�o abordar os seus trabalhos, onde locais como a Tertulia Castelense ,o Bazaar, etc se poder�o apresentar, onde as centenas de bandas que por ali passaram , vao poder, apesar das condi��es dificeis, expressar perante as cams , o que quer que seja? sei que muitas vezes a ausencia � mais importante do que a presen�a. Nao tenho duvidas que a rota deste espa�o da NTV, vai ser mais compreendida quando estiver encerrada.Estou � vontade: fui produtor diario durante cerca de 3 meses e meio.Abandonei as fun��es , em parte porque acreditava mais no qus se estava a fazer do que, quem decide estas coisas. Por algum motivo, continuei ligado, o que quer dizer que as rela��es pessoais , algumas delas com mais de 20 anos, nao foram as raz�es essenciais para a decisao que tomei em Novembro de 2003.E estou � vontade para o dizer sinto-me muito orgulhoso dos meninos e meninas que contribuiram para alguns momentos de comunica��o muito interessantes,e inventaram durante muitas horas de emissao live, um verdadeiro servi�o publico pop e, alternativo e artistico, sem nunca cairem na chatice pretensiosa, ou no popularucho infanto-juvenil regado a cerveja morna.O tempo far� justi�a, como sempre. E o futuro profissional deles, ser� a prova de que se trabalhou e muito , contra muitos ventos e mar�s,nem sempre os mais justos....

BANDA SONORA: na pra�a dos Pra�a com os Plaza do Dr Quico. o ver�o est� mesmo a chegar...

p.s. os desejos de maiores felicidades pessoais para a Cristina Alves e para o Pedro Rodrigues. Que j� est�o noutra.Bem merecem.E: it was a great trip , with u people....Voodoo People! Obrigado, por me terem aturado. Nao � facil....




escrito por alvaro �s 2:03 da manhã
|




 

IRMAOS REID, CHANCAS E BAGA�OS: Tentei perceber o que Murray , diz a Johanssen no final de LIT. Percebe.se ,what i wanna say, mas depois o ruido de rua , abafa completamente, o que � dito. Um segredo cinematografico para desvendar...

BANDA SONORA: Jesus and Mary Chain , ou os irm�os Reid que recordo sempre, espantados a olhar para a dona do cafe do velho Aeroporto( ?) de Pedras Rubras, e para as sua chancas muito catitas, enquanto ao lado um grupo de foli�es se batia com uns baga�os.Um must de polaroids aeroportuarias...




escrito por alvaro �s 12:26 da manhã
|




 

LOST MESMO. AXL, O HOWARD HUGUES DO ROCK?: Era previsivel o anuncio conhecido hoje.Quem esteve atento � ultima edi��o dos Bons Rapazes da Antena 3, ter� notado comentarios entre o ironico e o jornalistico sobre essa possibilidade. Algo que me tinha sido mais ou menos confidenciado por Vicky Hamilton, ( www.vickyhamilton.com)apenas e s� uma das figuras " de sombra" ligadas � ascens�o dos outlaws do Sunset Strip. Entre sushi e sake, a manager de novo no activo e activa, deixou cair essa possibilidade. Apesar de nao estar mais ligada � cena( prometendo para breve um filme estilo Velvet Goldmine sobre esse periodo, que vai incluir historinhas da carochinha) o que constava " na rua" � que Rose estaria algo instavel e que o quer que fossem os Guns And Roses 04,poderiam implodir at� ao inicio do Rock in Rio Lisboa.Nao foi necessario esperar mais do que uma semana, para se confirmar o que era e aparentemente inevitavel. Resta agora saber qual vai ser o efeito sobre o evento.Por muito que nao pudesse parecer e que nao fizesse qualquer sentido face �s cenas , que Rose tem protagonizado e as peripecias bizarras da sua Democracia Chinesa, o que restaria da banda, era e de facto uma das possiveis atrac��es...

BANDA VISUAL: Lost continua a rodar,mas estilo musak visual. Em fundo, at� porque nao me apetece ver televisao. O que nao fa�o h� algum tempo...




escrito por alvaro �s 12:17 da manhã
|

 



terça-feira, março 30, 2004

 

The Face R.I.P.?: A menos q tenha surgido 1 investidor de �ltima hora (coisa q, pela forma como tudo isto foi anunciado, e pelo apelo inserido no + recente n�mero da revista, parece + ou - remota), a rainha/pioneira das revistas trendy brit�nicas vai fechar a porta, ao fim de 20 e tal anos.

Porque ser� q, de cada vez q leio a not�cia do fim de + 1 revista (e nos �ltimos tempos foram muitas + as q desapareceram do q as q nasceram), o acontecimento tem o tom das coisas inevit�veis?

Numa not�cia publicada ontem no The Guardian, tenta-se explicar o q leva estas institui��es a bater a porta. Parece q tem muito a ver com isto, a net, e eu acredito. Pelo meio, os editores da Sleaze (ex-Sleaze Nation) e da Jockey Slut explicam como as recentes muta��es destas 2 publica��es (a 1� mudou de nome e passou a trimestral, a 2� divide-se entre publica��o online e revista trimestral) s�o tentativas de viver com a net e com os downloads de ficheiros musicais.

Ser�o cada vez menos os q esperam 1 m�s, 15 dias ou 1 semana para conhecer novos nomes, novas m�sicas. � preciso saber viver com isso e encontrar o papel q 1 publica��o peri�dica em, ermmm, papel, tem em 2004, 2005 & so on. Porque, n deixo de acreditar, elas t�m 1 fun��o. Vital.




escrito por Jorge Lopes �s 6:11 da tarde
|




 

Buckingham/Nicks Rule!: H�, finalmente, reedi��es a valer de 3 �lbuns essenciais dos Fleetwood Mac, os primeiros da era Lindsey Buckingham / Stevie Nicks (v�nia, s.f.f.). Fleetwood Mac, o mega-sucesso Rumours e o alucinado, megal�mano Tusk (o melhor do trio). As melhores can��es soft-rock q j� ouvi. H� vento quente e ameno e seco quando se ouve �Sugar Daddy�, �Gold Dust Woman� ou �Sara�. Lindsey Buckingham � 1 g�nio de est�dio e da caneta ao n�vel de Brian Wilson ou Van Dyke Parks. Eles � q se encharcam em drogas, n�s � q nos deleitamos - parece-me justo.

(E esque�am o �bonus material� que acompanha estas e muitas outras reedi��es. Esta tend�ncia para escarafunchar arquivos � procura de + do mesmo, material q, por boas raz�es, ficou arrumado a ganhar p�, come�a soa � + in�til necrofilia. Sempre q queimo 70 minutos da minha vida a aturar �early demos, jam sessions, roughs and outtakes�, ou a tentar manter-me acordado a ver os 85% de disparates q enfiam nos DVDs como extras, penso em todos os discos novos dos gajos x, y e z q n estou a ouvir.)




escrito por Jorge Lopes �s 5:47 da tarde
|




 

PAHRUMP, MARS ATTACKS, HUEVOS RANCHEROS E PORTUGAL : J� voltarei � entrevista de MA, caro colega do Bloguistan, e alguem com quem tenho tido uma rela��o muito cordial ao longo dos anos, ma antes a experiencia psicadelica de ler algo sobre este pa�s, entre um breakfast de huevos rancheros, num mexicano muito duvidoso de Pahrump, Nevada e os olhares para a porta , nao fosse el diablo tec�-las. Trata.se do suplemento da edi��o americana do USA Today, Our World.A produ��o � da United World, companhia especializada neste tipo de edi��es.Titulo: Portugal, mostrando os seus sucessos. Pois...interessante a perspectiva sobre a reestrutura��o dos caminhos de ferro, que adianta datas para o TGV , 2010 , possivelmente deste seculo. Ficamos a saber que o caminho de ferro , "ser� o mais importante factor de desenvolvimento da economia" . Provavelmente. Como dizem os outros. Mas o que este item se esquece de dizer � que em 2004 , ainda se faz Porto- Lisboa em 3 horas e nao sei quantos minutos, isto se nao passarmos por aquelas rabulas, de que ja fui testemunha varias vezes. Olhando para este suplemento, e possivelmente devido ao sol do deserto e aos huevos rancheros, fiquei com a sensa��o de estar na Twilight Zone, e que teriam passado alguns anos luz e de facto, o pa�s do Our World , edi��o de 15 de Mar�o, era mesmo aquele...

BANDA SONORA: Jerry Garcia dos Grateful Dead ,e a versao anos 70, da banda sonora da serie de Rod Serling....




escrito por alvaro �s 3:43 da tarde
|




 

BENNIES, ISABEIS , DINO MEIRA E MIGUEL ANGELO: Li com alguma aten��o , a entrevista do Miguel Angelo � Maxim lusa.O grupo Dennis � hoje o epicentro de uma serie de pubica��es que incluem a moda, o cinema e ainda musica( a famosa Blender, que ja se encontra por exemplo na baixa do Porto),e a versao cimbalino com pastelinho de nata, nao est� longe da sua congenere internacional . E at� as Bennys e Isabeis , j� se aproximam das suas colegas. O que me faz lembrar uma historia do Dino Meira, que ao referir.se a Mick Jagger, disse alto e bom som, nao comentar sobre outros colegas de profissao.Com isto tudo, deixei o Miguel Angeleo pendurado � porta dos estudios de Pa�o de Arcos onde h� uns anos( mais de 10 para ser exacto) conversavamos sobre o estado da Na��o....( to be continued)

BANDA SONORA: ando � procura de sons e can��es evocativas da experiencia de estrada californiana. Christopher Cross e Ride Like The Winde � uma das escolhidas




escrito por alvaro �s 3:20 da tarde
|




 

PORTO( sem) CORA��O: Ando pela cidade e vejo os cartazes pop rock: David Byrne e Zero Seven. E viva o velho! E como me � dificil mostrar qualquer entusiasmo quando me perguntam sobre os concertos em quest�o. O que dizer deste panorama pauperrimo, inqualificavel e vergonhoso para uma cidade da dimens�o do Porto, que nao tenha sido j� dito? nada....migrem, emigrem , comprem DVDs e l� para 2005, as boas vindas � Casa da Musica, o significante maximo, da embrulhada mental , social e economica de que esta cidade est� aparentemente refem.E Charles Dickens se ressuscitasse, teria muito para escrever, sobre este Porto do inicio do seculo XXI. e menos mal que nos queda ( rock galego claro) o FCPORTO....




escrito por alvaro �s 2:59 da tarde
|




 

SO HELP ME GOD: Blogar tem ritmos, tempos, espa�os e sil�ncios.Por isso a " menor" produ��o dos ultimos dias, o que tambem quer dizer, outras tarefas e trabalho de " balneario", e ainda o ajustamente sempre obrigatorio, ap�s uma viagem tao longa e intensa como a que fiz, e espero fazer de novo muito em breve, numa proxima etapa , para outras aventuras, So Help me God, diria um neo-con convicto....

BANDA SONORA: Aerosmith, de " regresso" a casa, e �s raizes. Re.inven��o natural para uma banda a quem tiro o chapeu, por estar ainda viva , apos os delirios marados de 80...




escrito por alvaro �s 2:52 da tarde
|

 



sábado, março 27, 2004

 

THE MAN, THE NEXT PRESIDENT OF THE UNITED STATES, PHARREL WILLIAMS: Est� a� o album dos N.E.R.D que pude escutar live durante a magica noite de Fevereiro em Londres.Fly or Die , surge na altura certa. Momento perfeito para se tornar num disco que daqui a uns anos representar� as multiplas direc��es da musica popular desta decada.E mais do que isso, transformar Pharrel , no Michael Prince Jones( de Quincy) do nosso tempo.Quando a encontrar vou recuperar a entrevista de Williams a Michael Jackson para a Interview, que faz hoje mais sentido do que quando foi publicada pela revista nova-iorquina. A dedica��o ao projecto, N.E.R.D. que se prova pelos meses de tour previstos e pela forma como o disco esta a ser promovido pela habitualmente reticente sex symbol, � tambem uma especie de prova dos 9, face �s criticas que o proprio tem dirigido � editora, que acusa de nao levar demasiado a serio o grupo. Para j� a editora , mudou-se para a Interscope, afinal a " terra mitica" da actualidade...

BANDA SONORA: NERD E MAIS NERD E MAIS NERD




escrito por alvaro �s 5:30 da tarde
|

 



sexta-feira, março 26, 2004

 

SAN DIEGO, CHINA: Ainda nao tive oportunidade de falar de Gary Jules. A historia conhecida � comum: can��oq ue surge do nada, fora de contexto, o chamado fluke, isto � uma " brincadeira casual" que transforma tudo , mas igualmente pode devorar o seu criador. Monstro perigoso.Porque Jules � de facto um song writer � moda antiga..Contador de historias, literato e com uma visao estilo John Fante ou Charles Bukowski leve, light, diet se preferirem.Creio que se perde algo na possivel tradu��o para o publico europeu. Como alias , j� foi notorio em algumas refer�ncias naturais para Jules, Koreatown, a forma como sobreviveu 3 anos sme grande sucesso, regresso a San Diego natal, a 200 kms a sul, mas mental e socialmente a 2345....

BANDA SONORA: mad world tocada no fim do concerto no Troubadour. J� com algum esfor�o e a sensa��o que se vai tornar no principal problema da carreira do songwriter




escrito por alvaro �s 7:20 da tarde
|




 

MANHA, NOITE OU AINDA ENTRE UM FUSO HORARIO. O FINAL. O DO PORTO AO AMANHECER: Eram 6. 25 da manh� , quando comecei finalmente a ver o DVD de Lost in Translation que trouxe dos USA. Filme perfeito para o amanhecer, ou anoitecer, consoante o angulo. Trata-se de um DVD duplo, com extras, entre os quais uma divertida conversa de Sofia Coppola e Bill Murray, extras( algumas cenas muito bonitas,como uma conversa telefonica entre as principais personagens na manha seguinte � cena do karaoke) e uma imagem tao cristalina que fere....a chegada de Bill Murray torna.se num mini video clip digital de enorme dimensao visual.....

BANDA SONORA: lost in translation. Claro!




escrito por alvaro �s 6:59 da tarde
|

 



quinta-feira, março 25, 2004

 

SANTA MONICA AND VINE: Sao 3.38. Na minha cabe�a , provavelmente menos 5 horas. O corpo chegou. A mente ainda est� algures no fuso da costa leste. Possivelmente amanha, ja estarei proximo das horas "reais". Estaria aqui a debitar mais historias e historinhas.A noite em que semisturou um promotor de box portugu�s; Joey Castillo dos QOTSA; a neozelandesa de nome Kelly a celebrar o seu green card. Ao lado, Alfredo El Presidente, o contador de historias equatoriano; Omar Cabral, o Shumash fan dos Moonspell e lider dos Head Lite View, algures entre os Atomic Rooster e stoner rock do deserto californiano. Pelo meio , os delirios do DJ Big Daddy Carlos, rock and roll girls de curvas amplificadas pela forma como reagem a can��es como Snorting Whisky, Drinking Cocaine da Pat Travers Band. And on and on and on...LA nights, fechada � chave no Three of Clubs na esquina de Vine e Santa Monica. Nao existe numero, porta identificada ou neon. Apenas a localiza�o. E creio mesmo que Sinatra tenha rolado na campa digital de Palm Springs. com tanto tock and roll que o maior , tanto odiava...

BANDA SONORA VISUAL: a forma como as raparigas californianas dan�am umas com as outras nas noites hip-hop de Big Daddy Carlos. WOW, WOW e mais WOW




escrito por alvaro �s 4:47 da manhã
|

 



quarta-feira, março 24, 2004

 

Enrique Iglesias est� cada vez maior!: Nao � muito comum ouvir Enrique Iglesias, o matador de teens afogadas em baba e revistas pop, falar sobre as visceras internas mas ha sempre uma primeira vez para o todo.
� Talvez n�o tenha o maior p�nis do mundo...Puta madre! Quando tens o maior penis do mundo �s capaz de vender discos.Mas eu n�o.Eu at� podia ter o p�nis mais pequeno do mundo!�
Confusos?! Partilhei a mesma emo��o maquiav�lica e respondi no meu tugu�s:
� Entao tio estas com uma ponta...de pudor!N�o se nota nada.�


Patrocinio: john Holmes the Movie with Val Kilmer that artista do cara�as.

Reporter internacional AKA la peste




escrito por alvaro �s 1:03 da tarde
|

 



segunda-feira, março 22, 2004

 

I AM BACK SOON, LOS ANGELES.POR AGORA, BIBA PORTO E PORTUGAL.SIGN OFF.DE MELROSE AVENUE.22.03.04.8.23 LOCAL TIME: Conto chegar a LX, pelas 7 de terca. Depois a festa de aniversario da antena 3. Vou estar com os duques em palco. Nao faco ideia do que vou fazer, mas tambem nao faz mal. O jet lag, tem vida propria.Depois a minha cena Pasteleira Dogg e Dogg, apadrinhada por um boneco do artista. Comprei.o para a Kiki, que se tornou fan , desde que viu o clipe de What s My Name, mas tambem e especialmente para mim, que adoro lojas de brinquedos.See u, soon , after flying friendly skies. Regresso ao escritorio oficial na Foz e na Praia da Luz. Ao ponto de partida desta aventura, que vai terminar nas colinas de Hollywood, em Mullholland Drive, quando forem 4 da manha aqui, meio dia em Portugal

Ride on.




escrito por alvaro �s 5:21 da manhã
|




 

TOWER RECORDS: R.I.P.: Passei a manha na Tower Records. A minha favorita.Sempre. Mas: as megastores morreram. Ou entao agoniam. Em contraste com a Starbucks/Hear Music. Ou com a ITunes/Apple. Que vibram de entusiasmo e energia , e crenca no modelo a ser criado. Foi Rufus Wainwright quem cortou a fita do futuro. E se ontem vi tal como Jon Landau , um futuro, esta manha vi nao um passado, mas o passado.Sem mais. Paz a alma de concepts como os da Tower.E obrigado pelas memorias, e momentos proporcionados no coracao do Sunset Strip, em especial quando viva uns metros mais abaixo....

BANDA VISUAL> diski< uma gaja histerica, tipo Courtney Love teen ager. Guna City made in LA




escrito por alvaro �s 5:12 da manhã
|




 

MAD SPECTOR, MAD WORLD, MAD LENNON E MAD NILSSON: Daqui a pouco Gary Jules no seu territorio. A jogar em casa. Para ver como reagem os conterraneos, e acima de tudo descobrir que publico segue o songwriter.No Troubador, onde os fantasmas de Harry Nilsson e John Lennon se devem encontrar para mais uma noite de copos e desatinos. Ao lado , fica o Dan Tana s, onde Phil Spector gastou 50 dolares numa salada, deixou uma gorgeta de 500 e partiu para o House of Blues. Destino final, e provavel: A jaula...

BANDA SONORA : tudo menos o Mad World.Nada contra, mas o loop cria efeitos secundarios




escrito por alvaro �s 5:04 da manhã
|




 

MULLHOLLAND DRIVE: Cyber Dog, rock and roll, escuro quanto baste. Em plena, colorida, e # californicada# Melrose Avenue. Bom sitio para escutar as cancoes de protesto dos NWA . 1992, como vai longe essa data e como esta cidade era um barril de polvora.Ao escutar Kid Frost e outros das epoca em que acampei por aqui, apreendo que a cidade nao e a mesma.ate, aqui num sitio agora tao Hollywood havias merdas...confirma .me o meu convidado, nem mais nem menos do que Darin Pappas,enquanto olhavamos as mulheres , concentradas no#escritorio # filial, e se tudo correr bem, em breve sede, o Kings Road Cafe.Distantes , sorrisos simpaticos , esperando Godot, isto e alguem mais bonito e acima de tudo mais rico ou poderoso, energia tipicamente los angelina, onde se joga a cada minuto que passa , o futuro , seja ele qual for,enquanto saboreiam lattes, chas exoticos, bebidas organicas , companhia para a leitura de guioes, uma das actividades mais regulares da cidade. Esta tudo em Mullholand Drive. E por falar no filme de David Lynch, ali vou estar, olhando a cidade, transformada numa especie de fogueira de luzes, que envolvem o lado ocidental, uma imagem mais do que visivel no ainda ultimo filme do bizarro autor. Ritual que cumpro religiosamente, sempre que me # despeco# da cidade dos meus sonhos ..

BANDA SONORA: fuck tha police. NWA

BANDA SONORA> fuck tha police. NWA




escrito por alvaro �s 4:56 da manhã
|

 



domingo, março 21, 2004

 

SANTA MONICA: deixo santa monica e a minha querida rua 3, um centro comercial art deco ao ar livre, com base no design de Frank Gehry alias um santamoniquense adoptivo. Aqui passei grandes momentos e regressar a esta cyber city maritima , torna.se um momento especial . Como o outro diz, nao deixei o coracao em san francisco, mas ia .o deixando aqui....

BANDA SONORA> a que ela quiser...




escrito por alvaro �s 5:51 da manhã
|




 

OSCAR PARA JIM CARREY E DE IMEDIATO: Uma autentica pedrada de cinema criada por Chrlie Kaufmann e Michel Gondry. Ainda estou meio zonzo, nao so com a vizinha da cadeira ao lado, possivelmente musa de cancoes estilo California Girls, mas especialmente com o verdadeiro carrosel de ideias, de imagens, de camadas visuais sem cronologia alguma que possa porteger os mais destatentos. Indispensavel. E para ja digo. Oscar,para ti Carrey. A ver, rever e voltar a ver, para se poder juntar todos os puzzles emocionais. Belo e arrebatador.

BANDA VISUAL> O dvd de lost in translation. Ja vai no aviao de volta , para ver na Pasteleira City....




escrito por alvaro �s 5:49 da manhã
|




 

SARAMAGO IN HOLLYWOOD: Os press junkets de cinema sao operacoes altamente organizadas e cientificas. nda falha para rolar as dezenas de entrevistas que sao feitas durante uma manha de trabalho. O acesso depende do emdia e naturalmente da importancia do mesmo. Os veteranos do circuito, mario augusto e rui epdro tendinha conhecem melhor do que eu este mundo, embora nos ultimos tempos tenha feita mais do que era habitual. Conheco as regras, sei como a coisa funciona e acima de tudo sei que quando se tem entre 5 a 10 minutos nao se pode ser muito # esperto# correndo o risco de se perder o norte. Ao falar com Peter Howitt o realizador apetcia/me abordar Sliding Doors. Mas com 5 minutos de tempo on camera, como o poderia fazer quando o filme em questao, ja nao era esse? mas fiquei a saber off camera que Howitt e um fan de Saramago e anda a tentar adaptar as suas obras. Para ja descobriu que alguns dos seus livros ja estao comprados para cinema. Esperemos que as jangadas de pedra ou outra materia qualquer possam deslizar melhor do que a outra.Para ja o realizador britanico demonstrou interesse na Cegueira, Blindness como me referiu, elogiando profundamente o premio Nobel da Literatura..

BANDA SONORA: sempre Beck e os Korgis. A varios tempos e camadas, por razoes que vao perceber melhor quando virem o filme de Michel Gondry




escrito por alvaro �s 5:41 da manhã
|




 

FRANCES FISHER: Um prazer e uma honra conversar com a grande dama e actriz que se chama Frances Fisher.Suporte criativo e base solida para que Julianne Moore possa brilhar num registo de comedia que vai surpreender muita gente. Mas a grande dama , no papel de uma marada socialite nova iorquina, assina momentos muito divertidos e excentricos, tal como a figura , proxima de uma Lucille Ball. E como me recordei de Titanic e da expressao de ferro que a caracterizava no epico de James Cameron.E claro a ligacao com Kate Winslett no mais espantoso filme que vi este ano, e possivelmente o filme do ano: chama.se Sunshone of the Spotless Mind, uma trip de acido puras e dura....

BANDA SONORA: as varias versoes de Beck para o classico dos Korgis, que pontuam o filme de Michel Gondry




escrito por alvaro �s 5:30 da manhã
|




 

: Com 3 press junkets de cinema a decorrer ao mesmo tempo, o inacreditavel Four Seasons de Beverly Hills, torna.se mesmo na capital mundial deste tipo de eventos.Hellboy, Scooby Doo 2 e claro,o press junket que me levou de novo a Doheny Drive, Laws of Attraction, juntaram.se numa manha de sabado , 6 estrelas. Julianne Moore, pele de alabastro translucida , classe pura e de uma simpatia admiravel e a maluquice e sentido de humor reconhecidos ao ainda Bond, Pierce Brosnan,tornaram o meu trabalho ainda mais facil. Se juntarmos a tudo isto a hospitalidade da New Line Cinema, a qualidade da fruta e dos items de pequeno almoco,colocados a disposicao dos jornalistas,na sua maioria veteranos europeus desta # guerra#, e ainda outros detalhes para desenvolver ,ficam com uma ideia que nestas coisas nao se brinca em servico...mas emsmo nada. Los Angeles Style.

BANDA VISUAL > o futuro das lojas de musica. Como Jon Landau nos 70, tambem eu vi o futuro mas nesta caso, a santa alianca entre a Starbucks e a Hear Music. Para desenvolver ja a seguir....




escrito por alvaro �s 5:21 da manhã
|

 



sábado, março 20, 2004

 

SUNSET LA BREA: mutantes, freaks, weirdos, junkies. Freak show completo entre Sunset e La Brea. Evitem, caso nao estejam habituados a filmes destes...

BANDA SONORA> Oingo Boingo, outra forma mais criativa de ser freak...




escrito por alvaro �s 2:22 da manhã
|




 

JIM O CARREY: Ja se fala de Oscar para Jim Carrey. Finalmente. O realizador chama.se Michel Gondry. Guiao de Charlie Kaufmann. Parelha explosiva. Espero ver ainda hoje....

BANDA SONORA: as estacoes de rythm and blues. Vozes quentes, radio americana ao mais alto nivel




escrito por alvaro �s 2:20 da manhã
|




 

MATTHEW MANSON: Daqui a pouco o screening de Laws of Attraction, o filme interpretado por Pierce Brosnan e Julianne Moore, actores com quem vou falar amanha. Mas antes a fabulosa impressao causada pelo meeting com Matthew Manson. A historia e demasiado longa, mas tem a ver com as intencoes artisticas de Matthew, que apenas soube da identidade do seu progenitor aos 24 anos. Visualmente algures entre Al Jourgensen e o proprio Charlie, de quem herdou o olhar e expressoes faciais. Algo me diz que pode vir a ser algo interessante, em especial devido as ligacoes indesmentiveis com algo que ainda hoje marca a cultura pop norte americana.Aconteceu no Kings Road Cafe,um dos meus locais favoritos e que recomendo a quem quer que se desloque a cidade dos anjos e dos demonios.Pela papinha organica claro, mas pela atmosfera de Hollywood alternativa, nao muito longe de Beverly Hills mas tecnicamente em West Hollywood. Estando habituado, calculo que existram cenas que me escapam, mas acredito que para os neofitos seja um grande espectaculo..feminino. Alias foi aqui o baptismo de rua de Miguel Quintao e de Augusto Seabre, que so me perguntavam onde estavam as pessoas...nos carros ,dizia eu com toda a anormalidade normal para quem vivia em LA .So entao reparei que de facto no Beverly Boulevard West, nao existia mesmo vida de rua....apenas billboars, neons, cruzamentos e carros de todos os feitios.A cena e a mesma , a frequencia parecida, o que e raro numa cidade onde tudo muda ao segundo
BANDA SONORA: aguardo a escuta do cdr da Matthew Manson Band




escrito por alvaro �s 2:18 da manhã
|

 



sexta-feira, março 19, 2004

 

HISTORINHAS DA CAROCHINHA: ja tenho dezenas de historinhas.Mas: estou ocupado. Vou para um outro Hotel preparar conversas de cinema.Depois Matthew Manson. Ainda um filme em projeccao. Mais tarde,a cena de Jon Brion no Cafe Largo.Depois Ava Berman e a as amigas. E ainda o que Deus e o Diabo quiserem. Vou ficar no Beverly Hilton. Aparecam por la. Tragam.me a Bola. O Record e o Jogo....

BANDA SONORA: Snoop , Pharrel ...lets party !!!!




escrito por alvaro �s 9:28 da tarde
|




 

LOS T ANGELS: noite suave e neon. O Chevy desliza pelo Sunset. Estou ao telefone com Portugal. Aproxima.se o Strip e o Chateau Marmont, o Hotel Mondrian, o Standard, os billboards gigantescoS. Mantenho os olhos no Boulevard. Ate porque ja nao fico cego com as luzes, os neons, as mensagens, o efeito de set de cinema. E porque sei que a suave , florida, aromatica e sensual noite de jasmim pode dar lugar num segundo, a uma cena estilo filme policial. Como deu.Dezenas de carros da LAPD. Confusao generalizada.Sigo pelo meio.Vou me desviando dos Chevys policiais. Operacao de larga escala. Envolve carros do Sheriff, responsavel pelo Strip. Vou me desviando, ao telefone, escutando classic rock na KLOS.95.5.Olho os detidos. Algemados. Seria um filme? sei la...em Los Angeles nada e real. Ate uma operacao de larga escala parece uma cena de filme. Ou entao , tantas cenas semelhantes depois, ja nem quero saber. Life in Los Angeles...

BANDA SONORA> ice t and bodycount




escrito por alvaro �s 9:24 da tarde
|




 

HOJE E MARCO, MAS PODERIA SER DEZEMBRO OU JULHO: Olho para o boulevard. Calor, tons azuis, uma nevoa suave e comestivel. Estamos em Marco. Mas podiamos estar em Dezembro ou Junho. Talvez por isso, o tempo seja relativo . Foi o caso do meu reencontro com Bruce Eisenberg. Vice Presidente da Audio Analysts, uma das mais importantes agencias de booking de espectaculos da cidade. Conhece Portugal. Gosta dos promotores( pagam bem e a horas...) , foi ele quem me alertou para o potencial de Portugal na area da musica ao vivo e dos Festivais.Voltei a ve/lo ontem . Passaram 10 anos. Nao acreditava. Nao fazia ideia. Acontece/me regularmente por aqui. O calor humano ajuda, mas de facto e o tempo imutavel quem cria a ilusao tipo Shangri La. Hoje e Marco. Se estiver neste mesmo local, com a mesma vista dentro de 6 meses e Marco outra vez....como hoje poderia ser Dezembro, ou ate Julho....

BANDA VISUAL: o breakfast do Hotel Standard no Sunset Strip. Piscinas, palmeiras, a cidade la em baixo e as caras , conhecidas ou por conhecer. Parecidas ou simplesmente mascaras.Como a de Chloe Sevigny. A representar.se a si propria...




escrito por alvaro �s 9:17 da tarde
|




 

READY TO HAIR: LA stories. Como a do Hair Cowboy.Algures entre Sly Stone, Jimi Hendrix e Arthur Lee.Ao colo um caozinho .Criador do Ready to Wear Hair. Aproxima.se, na Coffee House Karma, em Cahuenga Boulevard, Hollywood. Um strip infecto ha pouco mais de 2 anos, uma area da cidade que se vair tornar super in em poucos meses. Um sorriso, como so pode acontecer numa cidade simultaneamente violenta e cruel , mas de uma docura impressionante, e onde todos dizem bom dia ,e o vizinho do lado, pode ser o nosso melhor amigo durante 7 minutos.Chama.se Kanu Saul. Corta cabelos na hora, em qualquer local. Arte citadina, diz.me .Conceptual, termo que se aplica a qualquer gesto na cidade de todas as imagens...

BANDA SONORA> A opera rock Hair




escrito por alvaro �s 9:10 da tarde
|




 

Uma lady no palco e uma doida na cama.: � ...ep� nao � que o fa�a todos os dias...mas quando a bexiga aperta � duro.Mesmo duro amigo la peste. � aquele twist tas a ver?! Gosto de lhe dar duro...mas s� no sitio certo..eheheh gande doida que sou.�
A minha admira��o foi igual ao de David Ritz, biografo oficial da Janet Jackson, n�o � que escreveu um delirio musical chamado �Ruff� que abre de pernas abertas o cora��o de quem mais exercita o ouvido!
Respondi : �...que lhe dava duro de ouvido e que esperava pelo video para lhe dar ainda mais duro com a vistinha.�
A taralheca do superbowl, e da FCC- Comiss�o federal de Comunica��es, sorriu e abandonou as duas parvas almas sussurrando nomes para novos temas �...strawberry, female orgasm, little pink finger...�

Patrocinio : XXX com x

Reporter internacional AKA la peste




escrito por alvaro �s 1:20 da tarde
|

 



quinta-feira, março 18, 2004

 

ADIOS.: sao 9 horas. Passei 5 dias que poderiam ter sido 345, comigo proprio. E agora compreendo quando me disseram que no Mojave tudo e imutavel e tudo muda. Percebi.o na estrada 127. Ontem, ardia o sol sobre os canyons, rochedos, cactos.Percebi que quem muda somos nos. Ou a forma como num determinado momento olhamos o imutavel. As formacoes, as rochas, os canyons estao ali ha milhares de anos. No mesmo sitio. Somo nos quem os olhamos com olhos do momento. Ontem, ao passar numa etsrada que ja fiz mais de 25 vezes, parecia estar ali pela primeira vez. O espanto, a sensacao de viagem pura, os efeitos de luz , os tons que envolvem a 127 pareciam/me novos. Virgens aos meus olhos. E eram. Porque a uz daquele momento e unica.A cada segundo transforma o cenario: cria efeitos especiais, desenhos, sombras, perspectivas que nao # existiam # ontem. Daqui a alguns minutos regress a 127 Norte. Uma vez mais as rochas, os monumentos, os canyons estao ali. Como estao desde sempre.Sei que a luz e diferente. Sei que uma vez mais, vai ser a # primeira vez#.....

p.s. obrigado por me terem acompanhado na mais profunda e solitaria viagem que ja fiz. Nao pretendo nada, Nao pretendia nada.E a solidao desta viagem pode ser indiferente a quem quer que seja, Nao pensei nisso. Nem fiz destes momentos , uma demonstracao de ego. Como teria pensado noutras alturas.E teria tido receio de ser mal interpretado.E de ser uma vez mais classificado, adjectivado. Nao existem juizos de valor. Esta viagem pode ser tao importante como a que se faz entre outro lugar qualquer, como se faz entre Vila do Conde e as Caxinas. E a minha. Apenas isso. A minha trip mais profunda. O lugar onde regresso sempre que me chama, ou preciso. Alguem me disse que no Deserto se fala com Deus e o Diabo. Esgotei as conversas com ambos.I am ready. Los Angeles e possivelmente o meu futuro profissional aguardam.me possivelmente entre La Cienega e Holloway Drive, E se o Espirito do Death Valley decidir que fisicamente devo regressar a estes espaco, aceito o desafio....

adios amigos....

Gracias
alvaro costa




escrito por alvaro �s 6:02 da tarde
|




 

ESPIRITOS: Campas rasas sem nome, Campas rasas com nome, Artifactos, pequenos templos, dedicatorias bizarras, arte animista, datas longinquas e uma sensacao de sagrado, definiram a minha visita . Desejei fotografar. Mas algo me dizia que nao o devia fazer. A sensacao de registo visual era no entanto mais forte. Na drugstore, procurei uma daquelas cams descartaveis. A senhora , honesta e dignamente disse/me que tinha recebido queixas daquele lote e que por 20 dolares nao me queria enganar. Sinal evidente que nao era suposto fotografar. Omen, ou simples casualidade. No deserto as coisas mais simples ou ate vulgares podem adquirir significados. Talvez fosse mesmo isso> os espiritos nao desejavam ser perturbados..Deixei,os em paz.Mas a presenca fixou assinalada. Deixei marcas. Sinto que ainda la estarao quando voltar em breve, ou mlhor quando o Mojave me chamar de novo. Como nao nos despedimos nunca, tambem nunca decidimos quando aqui voltamos.....

BANDA SONORA> o silencio tonitroante , o silencio de trovao que alguem pode escutar do outro lado da linha no unico momento em que tive acesso tecnologico ao mundo exterior nas ultimas 24 horas....




escrito por alvaro �s 5:55 da tarde
|




 

ERA UMA VEZ NO OESTE: Crowbar. O restaurante saloon deste aparente lugarejo. Alpendre com vista para o fim do mundo.Descubro historias> a de Charles Brown , pioneiro, fundador do restaurante em 1920, a de Death Valley Slim, bom homem , mas mau bebedo. Sob o efeito do likker do deserto, colocava 6 pistolas no cinto e aterrorizava os locais, Aqui entra Brown, A cadeia mais proxima ficava a 150 kms. Nao havia lei . Ao domar, Slim, Brown torna.se lendario. Os banditos deixam de aparecer e Shoshone torna.se num lugar civilizado. A historia e mais longa , e complexa, mas caba com Slim amarrado a uma cama.Acabou os seus dias com Sancho Villa no Mexico.Brown , tornou.se um lider, Ainda hoje os sinais sao evidentes. No menu do restaurante( e como sao momentos profundos de cultura americana estes menus de estrada) na drugstore e gasolineira Chevron e no bizarro cemiterio situado junto da cidade fantasma que descobri por acaso.Ou talvez nao....

BANDA SONORA> harmonica boy , charles bronson no filme de Sergio Leone




escrito por alvaro �s 5:48 da tarde
|




 

CAVALO DE METAL PRONTO: Desde as 6 horas de ontem, tempo do Death Valley ,que ninguemsabe de mim.Os telefones nao funcionam. O telemovel , apenas e milagrosamente , funcionou no preciso momento em que cumpria um dos rituais que aqui me trouxe.E como em loop , regresso ao ponto de partida de comunicacao para regressar a cidade.Estou pronto para o que Los Angeles tem para me oferecer nos proximos dias. O cavalo de metal ja esta pronto, selado e alimentado.E esse ponto e o C Est Si Bon Cafe. Abriu duas horas depois do previsto. Como podia nem ter aberto. Nada tem o # tempo# que conhecemos . Muito menos horas de abertura ou fecho.Ao entrar nao eSava ninguem, Apenas sons de cantos nativo americanos.O proprietario David Wash , surge uns largos minutos de pois. Nao se surpreende por me ver, varios dias depois, varias milhas mais tarde. E explica que por vezes , precisa que lhe recordem a magia deste lugar. ...

BANDA SONORA; O pequeno Olivier de 4 anos, toca harmonica e olha o Snoopy numa pequena televisao....




escrito por alvaro �s 5:38 da tarde
|

 



quarta-feira, março 17, 2004

 

RANCHO CUCAMONGA, CITY LIMITS: volto ao calor. E a estrada. Para Norte. Para Zabriskie Point que deixo sempre para o fim. E um dos meus filmes favoritos, mas e tambem uma metafora que mestre Antonioni usou, para definir as alucinacoes criadas pelo Borax, como o simbolo da sua visao da America de 60 e da California em particular.Em segundos os tons passam de amarelo a purpura< de marmore sujo> a cor de rosa flamejante. Nao admira que os Pink Floyd tenham sido a aposta essencial para a famosa banda sonora. E que L America dos Doors tenha ficado de fora, como Ray Manzarek me contou numa penthouse de um hotel gotico de Atlanta. Na ponta do Death Valley, a entrada ou a saida, Zabriskie Point e uma viagem de acido aos sentidos e ao limite do olhar. Depois a 127< o cha no deserto de Shoshone, Baker, Barstow, San Bernardino....e Rancho Cucamonga, ns limites da grande metropole. Entre outras cenas, aguardam.me press junkets de cinema< concertos e noites e a magia urbana da minha cidade favorita.Mas sei que ao sair desta Shangri. La onde ainda me encontro nao digo adeus. Ninguem diz adeus ao Mojave.Apenas ate breve.....

BANDA SONORA: all right now dos Free, enquanto no cyber se fiz hello, are u open, u are welcome....




escrito por alvaro �s 8:10 da tarde
|




 

ADIOS GRAM PARSONS: Disse adeus a Gram Parsons ao descer de 29 Palms para Joshua Tree. Sucedem.se ruas com nomes como Camino del Sol, Luna, Harmonia, Flores, Apache Way, 1000 Palms, um delirio/imagem , que reflecte a profunda ligacao a natureza ,e uma beleza literaria que embrulha, ou mitiga o que para muitos podem ser momentos de desolacao absoluta. Ente os moteis de estrada, os trailer parks, as casas pre fabricadas de adobe e as enormes antenas parabolicas, surgem pedacos de beleza arrebatadora, como a descida do esplendoroso Marango Valley, a porta de entrada para o mundo exterior. Foi a sensacao com que fiquei ao deixar esta area, logo apos o declive, as curvas inclinadas entre serras verdes ,miragens de oasis, e descer entre as ventoinhas eolicas e escolher a freeway 10 south, direccao Indio....


BANDA SONORA> Stan Ridgway e Southbound, numa radio mexicana imaginaria. E sim: a lot of cars all getting out of town...i am going southbound> a destinataria desta banda sonora, entende.....




escrito por alvaro �s 7:59 da tarde
|




 

TWILIGHT ZONE: So agora percebi que sao 10.30.Pensava que era ja de tarde. O calor intenso explica em parte a confusao. O brilho unico da luz tambem. Mas e o# tempo# criado pelo deserto do Mojave , o unico que realmente existe. Por isso a estranheza pela minha estranheza, pelo facto de a loja de health foods de 29 Palms fechar as 4 da tarde....nao ha tempo aqui. Nem ontem, nem hoje, nem amanha....guiao para um episodio da Twilight Zone. Para alem da guerra da Coreia, o Mojave era uma das inspiracoes da escrita de Rod Sterling....

BANDA VISUAL: os nachos< as fajitas< e as empregadas do restaurante mexicano,onde estive ontem....




escrito por alvaro �s 7:43 da tarde
|




 

SMALL TOWN: John Mellemcamp fala de cidades pequenas. estou a ouvi.lo agora. Fala da sua Indiana natal.Mas Poderia falar desta: Desert Hot Springs. O Boulevard< os mini malls ao ar livre> as lojas impecaveis e a brilharem< os servicos de 24 hoas< o parking amplo > o design> a cortesia , por vezes profissional mas muito pessoal.O bom dia, ao estranho...welcome to America. A que encontro em mais de 2000 kms feitos em 4 dias...

BANDA SONORA :Cougar, que vi num espectaculo teatral em Los Angeles, no longinquo ano de 1992, na velha casa dos Lakers




escrito por alvaro �s 7:36 da tarde
|




 

INTERNET E SALOONS: o calor e brutal mas seco e saudavel. E a atitude cortes, tranquila e suave faz lembrar os alentejanos. No 7.11 da esquina, em pleno Palm Drive, perguntei sobre acesso internet, como no Oeste perguntaria pelo saloon. Fica perto. Disse/me.Ja ali na esquina, 3 blocks, na Biblioteca.A pe seria mais de meia hora. Mas ninguem presume sequer, que se ande a pe na California do Sul....

BANDA SONORA: era manha< sol brilhava> em baixo a cidade de Joshua Tree. Mas confesso que nunca ouvi Dreams de Stevie Nicks e Fleetwood Mac daquela maneira...




escrito por alvaro �s 7:32 da tarde
|




 

OASIS : Cheguei a Mecca. Nao a mInha Mecca, nem sequer a outra. Mas a que fica na ponta real da I 111.E vi uma carniceria na esquina. Restaurantes mexicanos de aspecto duvidoso, e chicanos legais ou ilegais a espera de trabalho nas esquinas do pueblo, jogando cartas, olhando em volta nao va a Migra aparecer. Falo em espanol com os chicanos. Sorriem sempre quando alguem o faz., seja nesta Mecca, ou em Desert Hot Springs onde estou agora, seja no fim da alucinacao florida e perfumada que se chama Palm Springs.O constante cheiro a flores, cria uma efeito de mortuaria, o que nao Admira se pensarmos na base social dos habitantes do Oasis.VerdaDeiro e puro. Milagrosa Shangri .La. Depois Indian Wells,Rancho Mirage, Indio e claro, o que fui mesmo espreitar Coachella, onde se realiza o melhor festival de musica do mundo.A partir daqui , e uma outra California> a dos camioes de fronteira< a dos cheiros industriais< a dos mexicanos e da verdadeira comida mexicana, a dos weirdos , de cerebro queimado pelo sol inclemente , que volta sempre no dia seguinte< e no dia seguinte < e na semana seguinte e que cria um loop irresistivel mas de miragem a da # realidade# que os kilometros de beleza , suavidade e efeitos especiais fazem esquecer....

BANDA SONORA: tem sido Hank Williams. Comprado no Drugstore de Mecca por 6 euros...




escrito por alvaro �s 7:27 da tarde
|




 

RANCHO DOLORES: O motel chama.se Rancho Dolores.O adobe e o formato, apartamentos separados por garagens onde cabem dois # cavalos# cria uma sensacao total de set de cinema. E se alguem se referiu a isso mesmo, a ideia de cinema ,esta correcto. A mente capta, traduz para este formato, projecta. Como se fossem home movies de viagem que re.vejo. A diferenca e que existe uma # audiencia# , a que vem a este drive in , por outros motivos. Mas o blog funciona como enorme e gigantesco espaco de liberdade criativa. Expressao momento. Estive para nao usar este media. Mas, eu proprio queria ver o que vivia , milha apos milha, estrada estadual ou interior que se cruza com paisagens dignas de John Ford e de Copeland.Ninguem sai daqui vivo, dizia a biografia de um fos fantasmas que vejo algures na tabuleta que diz Indio, Needles, Las Vegas. Eu diria que ninguem sai indiferente ou incolume ..

BANDA SONORA: quando escutarem riders on the storm no deserto,....




escrito por alvaro �s 12:53 da manhã
|




 

LUDLOW, POP 4.: A tabuleta diz Ludlow. 35 milhas.E o que isso quer dizer ? que Ludlow pode ser apenas um cruzamento. #mundialmente# famoso por nada. A nao ser pela historia tipicamente western que surge na contracapa do enorme menu.E por ter sido importante na corrida ao outro. Os cowboys agora sao outros. Camionistas , empanturrados. Viajantes a debaterem.se com um bife de fiambre caseiro e delicioso que dava para alimentar 2 familias( eu). Locais , de ar ausente e uma empregada estilo Betty Sue , possivelmente uma extra mental de One From the Heart de Coppola.Por 8 dolares, pode.se ver uma das Americas que conheco. E ja sao algumas: esta, escondida, quente, profunda e perdida em centenas de milhas de tudo e nada....

BANDA SONORA: as estacoes country que sintonizo e o lado fadista que as envolve. Se os portugueses conhececem algumas da sletras de Toby Keith ou Alan Jackson , tenho a certeza que iriam perceber o sentimentalismo exagerado




escrito por alvaro �s 12:36 da manhã
|

 



terça-feira, março 16, 2004

 

KANSAS CITY SOUTH: Voltei a estrada no preciso momento em que o Sol surgia por tras dos canyons. Direccao , Needles, East 40, que rapidamente se tornou numa longa viagem de mais de 100 kms pelo que resta nessa zona da classica 66.E resta pouco, a nao ser a estrada em si , em mau estado e a iconografia da 66, reconhecida em todo o mundo. O ceu e maior aqui, mais western e nem um gigantesco comboio de mercadorrias Kansas City South, conseguiu tapar o que que quer que seja do realmente Wonder Valley. Foram 100 kms em silencio e sem outras viaturas ou mesmo sinais de vida, sequer de um telefone de apoio. O meu, e apenas um objecto incapaz de se ligar ao que quer que seja, marado desde que aqui chegou.Um desvio para a estrada que leva a 29 Palms e ao Joshua s Treee, uma infindavel recta ocupada por freaks, casas ambulantes, renegados ou simples fugitivos de si proprios. Ou entao, viciados como eu, nos aromas, sons( o zumbir de uma mosca e um violento solo de guitarra) e misterios e magias deste pedaco do mundo, tao inospito que por vezes dou comigo a pensar se estou bom da cabeca.
Por hoje o meu centro vai ser este. 29 Palms, a area da cancao de Robert Plant, e um dos espacos fisicos de onde vem a musica dos QOTSA....faz todo o sentido...

BANDA SONORA: Josh Homme e PJ Harvey< ou os Kyuss< ou os Fu Manchu< ou os Masters of Reality< ou Nebula< ou os Gonga...




escrito por alvaro �s 9:02 da tarde
|




 

TRUCK STOPS. MACKS EM ESPECIAL NO SHERATON DE TODAS AS ESTRELAS: Nada mais on the road, do que passar a noite em truck stops, ou em areas de descanso. Foi o que fiz, aproveitando a enormidade do Chevy Malibu e a luz das estrelas do ceu de Baker .Mas, os 30 dolares de media que custam os moteis de estrada, invariavelmente marados e # assustadores# para quem nao conhece os codigos , sao uma oferta fabulosa. Por menos de 6 mil escudos, camas enormes, televisoes mais ou menos a fucncionar, piscina e freak shows que comecem nos recepcionistas, como o velho indio de Flagstaff que uma vez me perguntou qual era o meu carro, ja que o boss quandoe stava mal disposto desatava aos tiros aos carros que supeitava estarem ilegalmente estacionados no seu motel...o actual, depois de uma noite de camionista e do primeiro banho em 2 dias,tem como simbolo um mexicano a dormir, estrutura de apartamento de adobe , que parece desfazer.se a cada rajada de vento e pasme.se 90 canais, leram bem, 90 canais de televisao....chama.se santa qualquer coisa....nao me lembro agora. Mas ainda sei onde fica,,,,

BANDA SONORA: as bizarras transmissoes em Onda Media....pregadores, talk shows mexicanos e um show estilo CB em que os ouvintes encomendam as mercearias das lojas das redondezas, que em alguns casos podem ser de mais de 100 kms.




escrito por alvaro �s 8:52 da tarde
|




 

VEGAS SECULO XXI: Bastaria olharem o Fashion Show ou espreitarem a versao Guggenheim made in Vegas para se perceber que a cidade de filmes como Casino, se tornou numa reliquia. Parques tematicos adultos, centros comerciais tao arrebatadores e sofisticados visualmente como o referido Fashion e ainda os interiores muito mais urbanos e rock and roll do Mandalay e do Hard Rock , confirmam o efeito Blade Runner de entretenimento , provocado pelas dezenas de videos de alta definicao gigantes que debitam ilusoes, truques de magia, mensagens subliminares...Apenas e so um pequeno conselho: nao vejam Vegas de dia...nunca.

BANDA SONORA: as magnificas propostas de som de Satellite Radio em XM. Adobe Boulevard, twentyninepalms, a um passo curto , do assombroso parque natural de Joshuas Tree




escrito por alvaro �s 8:42 da tarde
|




 

ALGURES ENTRE INDIO E NEEDLES: Volto a Vegas. Isto e, ao Boulevard. Aqui, neste cyber oriental, a ilusao nao funciona. E como se torna dificil perceber que la fora esta uma cidade em fogo...em pouco mais de 30 segundos , regresso a grande e saborosa ilusao. Nao sei o que vai ser da noite. Apenas que amanha , rumo a sul: aos paraisos artificiais de Palm Springs: as memorias de 29 Palms e as alucincacoes garantidas entre Indio e Needles....

BANDA SONORA: como estamos em Vegas, Elvis no seu comeback de 68: couro, presenca imponente. Um dos momentos Presley de sempre..




escrito por alvaro �s 3:59 da manhã
|




 

CURIOSIDADES.: Ja me perguntaram , o que faco por aqui. Entendo a questao de varias formas. Mas o que posso revelar, ou acho que devo; o que posso blogar , aqui esta, em forma de diario de viagem.Socialmente tenho cenas marcadas mais para o fim de semana em Los Angeles: concertos e uma historia com base na inevitavel e muito # portuguesa# Ava Berman, que incui a pre inauguracao do seu concept Velvet Marguerita,e o aniversario de Joey Castillo, baterista dos Queens of the Stone Age e primo de Big Daddy Carlos , o DJ de origem chicana, 100 quilos e quase 2 metros de altura, um bom gigante divertido e boa onda.,o sr Berman, que alias ja esteve na cidade do Porto , acompanhando o jornalista Bruce Haring e Ava Berman aos Rituais de 1998, se nao estou em erro.Foi nos seus clubes de hip hop e anos 80 que passei as primeiras noites mais do que em branco. Para sabado promete.se uma cena estilo casamento mexicano mas rock and roll. O que nao posso revelar, nao revelo. Simples. Nem um blog e agora uma capela de casamento como as de Vegas.Mas ao escritorio da Foz , ainda regresso. Pelo menos desta vez. Da proxima, nem eu sei....

BANDA SONORA: o ruido neon loop de Vegas




escrito por alvaro �s 3:40 da manhã
|




 

VIBES E MAIS VIBES: Falei ao telefone, nas poucas vezes , em que o tinha ligado ou rede, com Vibe. Sei que esta bem e a gostar muito de Los Angeles. Los Angeles tambem parece ter gostado dele. E quando a cidade gosta de alguem , nao e facil recusar o convite . Pelo que sei, Vibe tera conseguido abrir mercados na cidade.Uma carreira internacional claro. Ja existe. e ha muito. Apenas se vai tornando mais visivel....espero ainda estar com o maior dos pratos made in Portugal,antes do seu regresso a patria...

BANDA SONORA> rod stewart , agora mais do que Vegas , no radio do cyber off las vegas boulevard




escrito por alvaro �s 3:30 da manhã
|




 

VEGAS EM FOGO: Nao poderia ter criado maior contraste visual no meu ecran pessoal do que passar o dia na extra terrestre area do Death Valley e vir parar ao delirio criativo, ao filme pop , e se quiserem ao parque tematico adulto em que Vegas se transformou.Neon electrico choque, tempestade electrica , depois das horas de silencio, profundidade e espaco que o Death Valley proporciona. Voltei a Shoshone . Ja me reconheceram e o tratamento foi muito confortavel: david , e mestre em cozinha alternativa, casado com uma francesa, e tem o seu Volvo estacionado nas traseiras , do C est Si Bon Cafe, como estivesse em Estocolmo. O contraste com o italo americano que dirige o bric a brac, centro de CB, e museu que se chama UFO, pois....nao poderia ser mais profundo: esta tal Soprano do deserto, imediatamente me convidou para um cha..pois...um cha no deserto como o do Bertolucci.Aparentemente era veterano do Vietname, cuidava da dupla de Bette Middler e dos seus 60 gatos. Acho que era isso...e se nao fosse, era uma historia muito bonita;em 1960 descobriu o Death Valley e aparentemente nunca mais de la saiu...e justifca.se com os oasis , e os hot springs e uma serie de razoes que nao capto na sua totalidade....mas que soam fantasticas e igualmente bonitas;prometi voltar. e de repente, diz.me que eu tambem tinha sido # encantado# pelo espirito do Mojave.Sai mais um gole para a viagem. On the road again.....




escrito por alvaro �s 3:21 da manhã
|

 



segunda-feira, março 15, 2004

 

WILD AT HEART: acabei o longo dia em Indian Springs.Nada mais do que o ponto de apoio( motel de estrada lynchiano, general store e casino) da misteriosa, bizarra e muito pop Area 51.Crashei apos , 12 horas de estrada, poeira sagrada e alucinacoes.Bob Piru , poderia ter passado pelo Motel de corredores infindaveis, quartos com vista para os camioes , e um tv set a desfazer.se . Foi Johnny Ray quem em deu as boas vindas, e foi o proprio ,agora em cd ,que me levou de volta a estrada, a I 95. Agora Pahrump, espaco base da crew de Tim Burton em Mars Attacks e mais um desses bizarros monumentos de espaco e design , cuja entrada tem em vez da habitual ref a populacao , as igrejas locais que me parecem em maior numero, do que os proprios habitantes...

BANDA SONORA: as cancoes de Johnny Ray, num momento em que me senti Nicholas Cage em Wild at Heart




escrito por alvaro �s 5:44 da tarde
|

 



domingo, março 14, 2004

 

ON THE ROAD: um porto de abrigo que conheco bem: shoshone, populacao , 23. No meio de nada, uma rua, uma drugstore, um cafe, e um carro de policia invariavelmente parado. Na boca do Death Valley, a partir daqui pouco mais resta de civilizacao. O local onde estou um cafe new age, poderia ser uma especie de cliff dweller do seculo xix, local de chegadas , como a minha, ...ou local de partidas, trocas ou simples conforto... O sol arde, e os 40 graus que vao aumentar a partir de agora, passam pelo corpo, ja cheio de po sagrado, suor e milhas de horizontes infinitos...em territorio Navajo, e sob um ceu infindavel, regresso dentro de minutos a estrada estadual 127: zabriskie point e um dos pontos mais inospitos do planeta que habitamos, O Death Valley, onde ainda se sentem os fantasmas do que nao puderam vencer o ultimo obstaculo para chegar a terra do leite e do mel....

BANDA SONORA> a musica new age do cafe....




escrito por alvaro �s 11:53 da tarde
|




 

OUTSIDE IS AMERIKA: sao 5.35...o cyber torna.se um freak show. a gotica alucinada. O black; estilo Ving Rhames absorto , camisola de alca purpura.o amigo da gotica , parece.se com o drulovic e la fora, a imensidao do sunset blv, absorve e engole os anjos caidos que vagueiam. E se tinhas duvidas , ao ver o camiao Mack de transporte de mercadorias, a rasgar o sentido leste do sunset, deixei de as ter. A america esta la fora...outside is america.
sign off




escrito por alvaro �s 2:40 da tarde
|




 

VIBES DO DJ.: sensacao estranha mas muito especial> Dj Vibe in the House. To Pereira himself com direito a flyers,fans insinuantes e uma Circus cheio e em delirio. Expliquemo/nos: area, midt town. Perigosidade: alguma. Zona de Cholos e Salvadorenhos.Nada que me surpreenda. A amiga Ava Berman, conta/me historinhas a bordo , e nao estou a ser metaforico , do seu SUV, Sports Utility Vehicle, uma fortaleza ambulante da Ford. Preto e de vidros fumados. Its Los Angeles, man, o que se nota logo pela pose da policia que ronda a area. Nao va o diabo tece/las , uma vez mais.O caso nao e para menos.Tem sido comum os chamados drive by, guerras de gangs, tiros e makakadas gangsta.Por isso a entrada se faz , pelo detector de metais. E com uma revista a la aeroportos 2004.Uma vez la dentro , nas traseiras do classico Arena, o Circus, uma especie de zoo tec e que evoca alguns dos ambientes do muito interessante Strange Days de Kathryn Bigelow.Ecrans,estruturas metalizadas, jaulas.E o delirio do publico multi racial e etnico,Blade Runner House, abencoada pelo Papa dos Djs nacionais . Foi muito especial, o abraco portugues bem trocado e assumido. Orgulho claro. E mais do que isso, olhar sem margens para duvidas para a capacidade de Vibe, cotnrolar a turba e manter a distancia as insinuantes e provocadoras californianas...

BANDA VISUAL; o detector de metais a entrada do Circus




escrito por alvaro �s 2:11 da tarde
|




 

4.53 AM . HOLLYNEON: Presumo que sejam , 4.53 am em Los Angeles.O efeito parece escandinavo: cortesia dos neons, como o do Drive Through do Burger King na esquina, aberto 24 horas, ou o do inevitavel Starbucks da esquina Sunset. La Brea.Eram 10 horas ( 6 em Portugal) , quando aqui estive.O dia, a noite ou melhor o terceiro dia em que o fuso horario continua algures entre o atlantico e o pacifico. Talvez o recupere a caminho do deserto, para onde parto daqui a poucas horas. Os meus amigos losangelinos perguntam-me para onde vou . Eu proprio nao sei: o Chevy ira decidir por si proprio. Tanto podera chegar ao Grand Canyon, como a Las Vegas , como rodar por Joshua Tree e pelo Death Valley....

BANDA VISUAL: billboards e neons...




escrito por alvaro �s 2:01 da tarde
|

 



sábado, março 13, 2004

 

A grande descida vertiginosa!: Cai neve no Kilimanjaro...uhuhu...cai neve no meu pais... uhuhu. Faz me falta Dublin...uhuhu...para me sentir feliz. Obviamente com os Snow Patrol a limpar as ideias e a clarear a cera acumulada da subida. Aqui espeto a bandeira da nova tendencia musical irlandesa! O dia dos Patrick�s esta a chegar e a fermentar...uhuhu.

Patrocinio: Viagens Abreu

La peste AKA reporter internacional




escrito por alvaro �s 10:02 da tarde
|




 

PACIFICO: vou ver o Pacifico.
adios
ac




escrito por alvaro �s 9:38 da tarde
|




 

BIG BLUE BUS: Big Blue Bus diz o palcard em frente a este cafe : Doors em plena rua 2 , ou e simplesmente a forma como o sistema de transporte publicos da cidade a beira pacifico se apresenta;a pop cultura e isto mesmo. Em 60 Morrison usava tudo e mais alguma coisa para o seu teatro Artaud.Mesmo citacoes de transportes publicos a aplicar na sacrossanta tragedia grega chamada The End.

BANDA SONORA. LA WOMAN. claro. Esta uma ao lado.Estava uma outra na aviao que me trouxe de Newark ate aqui.Estao em todo o lado.Ate num cafe de praia do norte de Portugal....




escrito por alvaro �s 9:37 da tarde
|




 

SANTA MONICA, 13 DE MARCO DE 2004: a lista de cenas a ver , fere tantos os olhos como os billboards de boulevard , king size.Talevz seja a falta de habito de ter tudo ao lado, mesmo o que nao se imagina possa estar tao perto. Por isso entendo que os Franz Ferdinand aqui estejam para uma tour de loja, a muito in Amoeba.Ou que Gary Jules represente o seu teatro koreatown mais a oeste, bem no coracao de west hollywood , no troubadour. Nesse aspecto a cidade nao mudou. Pelo contrario: esta ainda melhor do que no meu tempo.Que tambem e este mesmo, com a diferenca que 10 de tecnologias de comunicacao nos trouxe a todos. e permite a terapia rapida , directa e brutal.E a ceretza de que o que estou a comunicar ja nao e visto como vaidade, arrogancia, armanco, ego trip e tudo o mais , que muitos fazedores de opiniao me brindavam na epoca. Por isso , este espaco bloguista unido e unico e precioso. Estou num cyber de santa monica onde em 1990 .1994 filmei varias vezes: era um cafe de artes, concept perfeitamente extra terrestre. Hoje , e apenas um cafe de santa monica. Com acesso internet, sumos de frutas, smoothies e todo o tropicalismo inerentE.O que quero dizer e que o nosso pais evoluiu muito; possivelmente em bolsas, grupos, mas anda para a frente.\, aos solavancos, mas vai indo. Varios espacos de Porto e Lisboa podem ser encontrados aqui, em Marco de 2004. Em Marco de 1991, 1991 e 1993 , dependia de telefones analogicos e de 9 horas de fuso horario. Hoje , estou aqui e ali e em todo o lado e em nenhum lado. Mas estou nesta via rapida de comunicacao. Nao fui eu que acelerei ou mudei de rota. Mas sim muitos de vos, que se juntaram nesta auto estrada para lado algum. Grato por isso , e por poder estar aqui , na terra dos meus sonhos legitimos,e de alguns pesadelos ,e poder assumir a minha aventura pessoal, sem complexos ou juiizos d evalor.....


BANDA SONORA: radio e mais radio..adoro escutar radio na America.

Ride on cowboys




escrito por alvaro �s 9:30 da tarde
|




 

SPEAKERVOXX: radio: HIP HOP. the Beat 103.2;deslizo por Wilshire Blvcomo um verdadeiro wanksta.Radio intensa, cantada, por bvezes gritada.Nao faria sentido, noutro espaco fisico.

BANDA SONORA: como sempre a lista de cenas a fazer, cortesia do LA Weekly....yeahs, von bondies, ima robot....




escrito por alvaro �s 9:11 da tarde
|




 

BIBA BECKHAM, BIBA MADRID ,BIBA ESPANA: Beckham billboard gigantesco no rock and roll hotel que se chama Hyatt on Sunset. Ao lado no muito hip The Standard, alguem usa a camisa do Real Madrid. A negra. Numero 27. Talvez seja a memoria de uma quinta feira negra. Espanha em tdo o lado> quem diria. Pelas razoes erradas, mas tambem porque hoje Spain tem um enorme significante por estes lados.Mas Beckham no coracao do rock and roll Sunset Strip , tem o seu toque ironico. O marketing absoluto aplicado a um desporto que a maioria dos americanos desconhece completamente...


BANDA SONORA: sade adu no cyber a beira Pacifico, este bem mais design e sofisticado que a espelunca street onde estava esta manha....




escrito por alvaro �s 9:09 da tarde
|




 

steely dan: a ideia , vai ser relacionar os momentos que vivo e relato neste blog diario, com sons e imagens do que me rodeia e olho . e vivo.Agora oucam Gaucho dos Steely Dan...banda sonora perfeita,E logo no inicio em Babylon Sisters: drive west on sunset. Vou faze/lo agora....
Sign Off

ac




escrito por alvaro �s 5:33 da tarde
|




 

THEY LIVE: Para seguirem este diario on the road do vosso irmao Pasteleirense, alugueM em DVD They Live de John Carpenter.Finalmente disponivel a observacao do realizador sobre a America de Reagan, envolta numa thriller fantastico, com base nas mensagens e billboards, que olho agora , no preciso ponto , onde Sunset se torna La Brea

BANDA SONORA:ainda black sabbath; mas tambem sons em ingles, espanol, orientais....




escrito por alvaro �s 5:27 da tarde
|




 

FANTASMAS EM HOLLYWOOD.: Alfredo o equatoriano, fala/te de reis portugueses; e da historia da Iberia e dos seus momentos no Vietname. Ao lado a bar woman diz/me que adora Johnny Cash , em especial a minha cancao favorita> Sunday Morning Coming Down que caba de passar no mais do que after hours do clube de Big Daddy Carlos.Sao 4 horas Hollywood Time, ja nao sei do que dia.Olho em volta:o clube ,e um bar classico da velha Hollywood. Sofas amplos, luzes muito baixas, vermelhos escuros; Sinatra deve ter estado naquela mesa.Comeco a referir o Rat Pack todo. E Errol Flynn , provavelmente a ressacar de 3 dias de sexo.Ao sair , muitas horas mentais depois, confirmo que nao existe noite em Los Angeles.A cidade, esta mais iluminada do que muitas outras durante o dia. Amplificando o efeito de movie set permanente....

BANDA SONORA: a fabulosa noite 80s de BiG Daddy Carlos. Imaginei a reaccao entre nos..e alguem a subir paredes e a dizer Param pampam e a apitar....piada interna? nem por isso. Apenas os clipes de uma noite que dura ha 3 dias...




escrito por alvaro �s 5:23 da tarde
|




 

VIBES: O DJ Vibe esta na cidade.Espero seguir as suas aventuras esta noite.Uma coincidencia feliz. Gosto muito da contencao e humildade do maior Dj nacional. Saber que esta aqui em tour e a validacao de tudo isso. Ainda por cime under the bright sky of Los Angeles. Novela para continuar..

BANDA SONORA: imaginar os dias do projecto USL e a indiscutivel energia que projectou no inicio da decada passada. Aqui, no entanto e neste momento, Black Sabbath, Sweat Leaf




escrito por alvaro �s 5:09 da tarde
|




 

OSCAR HONORARIO PARA BILL MURRAY: Tecnicamente foram 23 horas para chegar aqui.Mas ontem , mal tinha olhado o abrigo em pleno Sunset Boulevard, dizia para mim mesmo, que faria esta viagem para ver um ENORME momento de televisao: Ee para acreditar que nem aqui nem aqui me livro de estar Lost in Translation.Bill Murray e David Letterman. Emocional, acido, envolvente mas a e acima de tudo, classe .Letterman, explica que ninguem sabe do actor.Acredita na versao de Sofia Coppola, que indicou em entrevista q nem os agentes sabiam dele.Diz mesmo que ja passou por isso.Serafico, Murray esta ainda perdido en Hyatt Park de Toquio. Ri/se em slow mo.E surge um dos momentos: Murray responde que esta, em todo o lado mas que nao o conseguem ver. E se calhar tem problemas auditivos.Letterman responde com o seu habutual riso nervoso. Murray fala do bebe do apresentador: este responde com os 6 filhos do actor.E quando a troca de piadas se mantem a um nivel muito alto, as emocoes tomam conta. Murrat quase que chora, chega mesmo a ficar emocionado com a ideia que para ele ]e agora mais importante ficar perto dos filhos, todos rapazes acrescenta...e tudo termina com uma cena de tatuagem live ao melhor nivel do Saturday Night Live.Como se pode ver alguma televisao no nosso pais , com momentos como este disparados para um ecran de Hotel, como referencia....

BANDA SONORA lost in translation, para escutar no meu popo amerikano




escrito por alvaro �s 5:02 da tarde
|




 

SUNSET AND LA BREA: sunset and la brea: los anjos, ainda, perdidos neste cyber bizarro .Dress For Less , diz o neon a minha esquerda.Bem vindos ao meu diario .E para comecar a capa da nova GQ deveria ser ilegalizada.Angelina Jolie como nunca a vimos.Edicao americana. Nao percam .

BANDA SONORA: alguem fala em espanol.Adoravel sotaque.San Salvador na cidade dos Anjos




escrito por alvaro �s 4:52 da tarde
|

 



quinta-feira, março 11, 2004

 

BZ 10 ANOS: Os parabens aos BZ. N�o vou estar , mas eles sabem que " estarei" a celebrar , mais do que uma decada, o futuro e muitas aventuras conjuntas. Peace

BANDA SONORA: Heroes a la BZ

P.S. adios amigos




escrito por alvaro �s 6:41 da tarde
|




 

SILENCIO: madrid mata; e de uma forma tao atroz , que me deixa tao gelado como o dia de hoje.Ainda ontem , a vibrante e contagiante energia , que me acompanhou at� Barajas e nas proximas horas at� ao fim do Ocidente, e ao inicio do Pacifico de Gauguin , e ao Hotel Shangri-La, um dos refugios mais belos de Santa Monica.Hoje o loop do "espectaculo", situacionismo digital, Debord informativo. Possivelmente ter passado perto dos locais, e ter respirado aquele ar,durante 2 dias, pode ter marcado mais profundamente a forma ,como em transito , olho para as imagens ,ao ponto do colapso. Mas e acima de tudo , a ideia, que o "seculo XXI" nos bate mesmo � porta, e nao � apenas um espectaculo televisivo realizado digitalmente por um realizador imaginario. Lord Have Mercy. E. hasta la vista. The west waits for me....

BANDA SONORA: SILENCIO ABSOLUTO, ou o silencio de Mullholland Drive




escrito por alvaro �s 6:39 da tarde
|




 

Do alto da montanha eu vi a luz!: Do alto da montanha eu vi a luz!

� Bota cuspe...bota cuspe...arf cusph. Ja esta!�
As palavras rareavam a Jeff Ament, baixista dos Pearl Jam, e o oxigenio tambem no alto do Kilimanjaro.
� La peste achas que consigo? As crian�as precisam de mim...Im still Alive aauuuuuuu. Espero que no final nao fique muito Black da queda.�
Humildemente ,e com um bronze do cara�as de cabo verde, respondi :
� Canudo tu sabes que sim! A tua experiencia de vida suporta o pilar da aventura. Climb for the Children 2004�

www.savethechildren.org/kili


Patrocinio: Climb for the Children 2004 ( participa se tens mais de 16 anos)

La peste AKA reporter internacional




escrito por alvaro �s 1:19 da tarde
|

 



quarta-feira, março 10, 2004

 

QUE BIBA DRACO: Daqui a pouco, o contacto directo com Robi Draco Rosa.Antes o re-bobinar de uma noite em que todos os pormenores e detalhes estavam cuidados ao limite. Tal como o projecto em si: das velas de incenso, aos tons vermelhos e negros. Da passadeira e holofotes no exterior ao decor tipo templo , em que a persona nos surge em fotos distribuidas pelo Pacha, terminando na alucinogenica cortina de palco, nada faltou para que a representa�ao de Mad Love, apesar de estar ainda em formato showcase, se desenvolvesse sem quaisquer hesita�oes.E ja e possivel, retirar algumas conclusoes: o publico feminino de inequivocas 5 estrelas, em delirio contido e elegante.Diz-me quem conhe�e que se tratava de um publico media e " industria", diferente das jovens que encheram o mesmo recinto no final de Fevereiro para o showcase de Justin Timberlake: ouviram e leram bem, showcase de um dos artistas mais poderosos da actualidade, celebrando "apenas" a campanha local da MacDonald s Espanha, que usa I am Loving It como banda sonora.A diferen�a dizia-me o meu "informador" e que Draco Rosa , nem sequer tem ainda o album disponivel em Espanha e mesmo no resto do mundo.Inteligentemente os responsaveis organizaram esta tour showcase, para jogar no palco e ao vivo, um dos grandes trunfos de um disco cujo variedade de estilos, pode ser um factor decisivo no seu futuro, ao alargar-se por varios formatos que mais nao sao para o artista, do que cenas do filme que se intitula Mad Love.Seja como for, a figura em si, entre um junkie elegantemente perdido( elegantly wasted), uma filmstar latina e um brujo( tatoos, elementos subtis de santeria e magia mexicana), vai criar impacto . E muito. Resta saber como uma franja do nosso publico vai reagir. De alguma forma , las chicas e mujeres que povoam o Pacha de recorte hispanico e profundamente latino, encontram em Rosa um sex symbol natural e " graficamente" familiar.....

BANDA SONORA: aquelas cenas de estabelecimentos como este Vips: Pop de todo e nenhum lado




escrito por alvaro �s 10:23 da manhã
|




 

SMS CITY: Magia da tecnologia e intensidade destes jogos greco -romanos da idade digital, a elegante, aromatica e sensual noite de ontem em Madrid , fica naturalmente marcada pelas dezenas de sms que fui recebendo a cada minuto que passava em Old Trafford.E foi, acreditem, num momento em que Draco, ou Robi Rosa se entretinha a fazer olhinhos de actor , afinal estamos perante um concept de acting , aplicado a um projecto musical, as fabulosas amazonas , uma delas de 2 metros de altura que o Pacha colocou como " seguran�as " junto ao palco, que acreditei no milagre. Sonhos para aqui e para ali, a energia nervosa e intensa do artista, fez com que acreditasse ate ao fim. E ja estava na area reservada do elegante estabelecimento da calle Barcelo , quando via Luis Oliveira, chegava a noticia...que noche amigos!e na ficha tecnica consta o incansavel Fernando Tavares com dezenas de sms, o meu mano Fernando,o Paulo Ferrao da Sony, o cowboy Quintao, Jal da Antena 3,Nuno Gon�alves e Alcoba�a City , a Cristina xpto Alves, e tantos outros que sei, estiveram conectados.E nao foi preciso mentir-me como tinha pedido...

BANDA SONORA: uma especie de alexandro sanz ainda no recomendavel Vips da calle Serrano, nao muito longe de Barnabeu e da esta�ao espacial dos Galacticos




escrito por alvaro �s 10:08 da manhã
|




 

FCPORTO: a caminho de Los Angeles, mas ainda em MADRID, deixem-me gritar bem alto, tao alto como pude ontem a alguns segundos de conhecer o artista Robi Draco Rosa; FCPORT0!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

BANDA SONORA. amelia canossa imaginaria num vips da calle Serrano




escrito por alvaro �s 9:46 da manhã
|

 



terça-feira, março 09, 2004

 

BIBA ESPANA: volto para a calle...a vontade seria ir ver LOST IN TRANSLATION dobrado em espanhol..imaginar a voz guapa e sexy da Scarlett e de trovao do tio Murray, tipo taxista madrileno....


BANDA SONORA. mais uma daquelas inanidades tipo anos 80. Em parte, come�o a achar que foi mesmo uma epoca de-mente...




escrito por alvaro �s 5:12 da tarde
|




 

PORTO, PORTO. SEM FC: os meses passam e o panorama de concertos internacionais no Porto , deve dizer-se que esta mesmo bizarro.Se nao fossem as saidas profissionais e pessoais, a lista portuense era e de facto uma vergonha completa.Ja aqui se levantou uma boa parte das razoes para este calamitoso estado de coisas. Alguns promotores classificam o publico da cidade de imprevisivel, incompreensivel. Capaz de esgotar o que nao se espera. Ignorar o que se espera. Mas em breve, nem sera necessario classifcar , porque a cidade morreu nos circuitos internacionais e uma gera�ao inteira nao faz ideia do que sao live shows e perdeu habitos de ida, a nao ser se estao ca os Guanos DE 04, ou os Him de 03 ou os Tindersticks de 02.ou o grupo que os colegas vao ver e cujo nome desconhecem em absoluto, quanto mais o que quer que seja que se refira a pop cultura sonora.Podem dizer que se trata de um ano atipico: pois claro , sao 3 , os mega festivais em Lisboa,entre Maio e Junho, que significam semanas seguidas de live music , de uma dimensao sem paralelo e de resultados a ver com alguma curiosidade....mas a questao nao vai ser essa: mesmo que 05 seja mais equilibrado, e nao haja rios de rock e euros da bola, onde estao as salas de dimensao media alta? e quando se vai se saber se o Dragon Stadium pode ser alternativa? haja circo no Natal no Coliseu...

BANDASONORA: sei nao...texas? amy lee band? whatever




escrito por alvaro �s 5:07 da tarde
|




 

MASCARAS, ARTISTAS, SHOWCASES E JAMON : Entre Robi Draco Rosa e o Manchester United - FCPorto. O primeiro , estreia-se na pele da persona de Draco, uma daS muitas mascaras que o porto-riquenho usa para se expressar. Nao e mesmo por acaso que o primeiro confronto vai ser live. Trata-se de um show case teatral e visual que encaixa no mundo glamour e hollywoodesco classico da personagem que interpreta Mad Love. Se o disco , pode ser olhado de varias formas e funciona como um resumo eclectico das varias personas que Rosa utiliza, diz quem sabe, que para alem da potencia visual que vai fazer mossa em muitas meninas, existe de facto uma visao artistica complexa e multifacetada.Para confirmar esta noite, no preciso momento em que o FCPORTO joga algo muito importante, tal Golias que prova aos Davids que ainda se pode sonhar. Se old trafford for o fim do sonho, mintam-me ao telemovel, pelo menos durante umas horas....

BANDA SONORA: ainda no cyber, Thompson Twins. 1985, everyone?




escrito por alvaro �s 4:51 da tarde
|




 

MADRID NAO ME MATA: madrid nao me mata. Estimula. Basta ligar a tv do muito design quarto de Hotel para o perceber. Por vezes parece que o Portugal da caixa magica, esta reduzido a tabus, recados, e a cinzentos e a riscas de camisas .Nada mais existe no mundo que a paroquia onde nos querem enfiar.Admirem-se porque anda tudo com essa cara. E porque a Time coloca o Javier Bardem na capa e apresenta uma Espanha vibrante e n+os levamos com as maes , os pais, as putas e etc de Bragan�a City-Por isso e por outra coisas, nunca sera possivel levar com Viggo Mortensen a falar, um espanhol impecavel num talk show.Mas levamos com outros" actores".E ja agora, arranjem uma Penelope para um Tom Cruise qualquer. Pode ser que ajude em algo....

BANDA SONORA: uma cena estilo Sum 41...num cyber meio infecto.




escrito por alvaro �s 4:42 da tarde
|

 



domingo, março 07, 2004

 

GUERREIROS DO ROCK AND ROLL: Acho que j� recuperei do " Vietname nocturno" , leia-se epico e grandioso em escala, ocorrido no Triplex � beira Casa da Musica...2005, anyone?
Arte da Guerra e do Rocka roll que nos deixaram aos zigue zagues, e pelo menos e no meu caso, durante 1 dia e mais ou menos 13 horas....o proximo combate rock est� marcado para Abril.Be there or be square. Amen!
VIVA QUINT�O; VIVA ZE PEDRO; VIVA O QUE QUISEREM!

BANDA VISUAL: adam sandler que se apresenta como barry de sherman oaks, are industrial que conhe�o muito bem e que para os espectadores americanos situam rapidamente ....




escrito por alvaro �s 10:02 da tarde
|




 

DBD: Ao re-ver Punch Drunk Love, confirmo o que j� sentia: que nao existe quem como PT Anderson, consiga captar a estranheza, aparentemente alucinada , do " outro lado" da megalopolis das luzes. A sequ�ncia inicial � um postal rigoroso da area industrial e de servi�os tecnicos, afinal a mesma de Magnolia e de Boogie Nights, The Valley cujo significante � multiplo mas cujo conhecimento ajuda a olhar para os 3 filmes como uma trilogia demografica e social


BANDA VISUAL: pois...o dvd e a entrada em campo do actor fetiche do realizador, Luis Gusman...




escrito por alvaro �s 9:58 da tarde
|

 



quinta-feira, março 04, 2004

 

Eclesiastes 1, 11: Caros irm�o blogueiros,

Serve o presente para vos convidar a assistirem � ante-estreia dos WRAYGUNN ao vivo, na pr�xima sexta feira, dia 5 de Mar�o, em Coimbra.
O evento servir� para apresentar "Eclesiastes 1,11", o segundo longa dura��o dos WRAYGUNN, e que ser� editado n� pr�ximo dia 12 de Abril.

Amen.




escrito por Elvis �s 2:38 da manhã
|

 



quarta-feira, março 03, 2004

 

JoshRouse@Barcelona, 29 de Fevereiro, era noite e nevava� muito!: Caros,

Espero que o fim de semana tenha corrido bem e que os �scares tenham sido bons.
Por c� o concerto foi �ptimo. Muito bom mesmo.

aqui segue,

N�o sabia muito bem em que formato iria ser, se com a banda completa se um set mais ac�stico.
Foi num espa�o muito interessante a sala 3 do Razzmatazz. A coisa ser� mais ou menos assim: no Razz 1 j� vi Beck, Tricky, St. Germain.; na Razz 2 vi Pavement e a estreia em concertos na Razz 3 foi ontem.
O espa�o ter� pouco menos que 150 metros quadrados com o mini-palco e o bar inclu�dos. Segundo as contas do porteiro, estavam 150-160 pessoas.
Foram 2 violas, 4 micros e um daqueles teclados de sopro (esqueci-me do nome!). A acompanhar o artista estava um competente e pluri-instrumentista de seu nome Daniel Tashian.

Abriu com 1972, seguiu-se Love Vibration e por a� adiante at� completar os 10 temas do disco. Pelo meio alguns momentos interessantes, como a troca das letras ".it's the end of night and i'm feeling sexual." para ".it's the end of the night and i'm heterosexual." do Under you charms, que possivelmente ter� a ver com os boatos made in america de que o senhor seria gay.
Um lind�ssimo Sparrows over Birmingham que, como quase todas as m�sicas, ficou muito bem com a roupagem ac�stica e no fim da qual o artista agradeceu ". for being so quiet and respectful. we traveled a long way for this.". Algumas piadas em spanglish e ao acabar de tocar o Rise, meio que
sussurrou ".this was 1972, the album.".
Tocou depois, entre outras,� Marvin Gaye, Feeling the Pain, Ugly Stories e Miracle do album Under Cold Blue Stars, que acabou o set. Alguns aplausos depois, voltaram e seguiram-se Directions do album Home e uma vers�o "� capela" de For the Turnstiles de Neil Young. Foi bonito, com a guitarra desligada e s� com dois micros, ficou um ambiente ainda mais intimista e acabou com mais agradecimentos e um ".next time i'll bring the band.".
Durou, tudo seguido, menos de uma hora e meia. mas pareceu mais, pelos bons motivos.
O som era excelente e fiquei a pensar em demasiados s�tios que podiam ter tido este concerto em Pt, mas esse campeonato j� n�o � meu.
e foi isto. e foi muito.
Hasta,

from Catalunya at large,

nuno Vargas




escrito por alvaro �s 6:54 da tarde
|




 

SUA ALTEZA , O PRINCIPE DARKNESS DARYLL REED: Agarrem-no se puderem: algures entre Ozzy, Avelino Ferreira Torres e o Crazy World de Arthur Brown, o mega e simpatico e teatral cromo Daryll Read anda � solta pelo pa�s. Enquanto goza de liberdade condicional , aproveitem. Portalegre hoje. Carvalhos na sexta e depois uma passagem que se espera historica pelo noite zig zag de sexta no Tripplex, onde deverei dormir de quinta para sexta, j� que como agente do DJ Pasteleira City sou obrigado a aturar o artista na sua noite de gloria que antecede o circo rock and roll proposto por Quintao e Reis.....

BANDA SONORA: historias de putas, junkies e enganadores dos Primal Scream em vers�o galinha assada cajun....




escrito por alvaro �s 2:25 da tarde
|

 



terça-feira, março 02, 2004

 

FESTA BZ 2: A lista de convidados dever� ser tornada publica ainda esta semana, sen�o mesmo na imprensa generalista , j� amanh�.Para Lisboa , Adolfo Canibal; para o Porto, epicentro das comemora��es uma lista que entre outros inclui Palma, Ze Pedro e Xana e ainda Jo�o Vieira, aka Kitten. Bilhetes a 10 euros, pre�o razoavel para a quantidade e qualidade deste e outros artistas de variedades que se vao juntar no Hard Club...


BANDA SONORA: O post punk 01, da Rough Trade.




escrito por alvaro �s 5:12 da tarde
|




 

FESTA BZ 2: O que posso dizer e desde j� em rela��o � festa BZ do proximo dia 12, � que sao pelos menos 10, os convidados. E se alguns nomes , dever�o ser faceis de adivinhar, acreditem que a lista que me foi fornecida iesta mah�,inclui algumas surpresas.O XPTO vai ser uma especie de programa oficial e eu proprio terei na noite da Antena 1 a oportunidade contar e pelo menos com 10 historinhas na emissao de 11 de Mar�o. O que � mais do que certo, � que e apesar do convite simpatico para fazer um discurso, � mais do que provavel, para nao dizer quase oficial que nao vou estar no pa�s nessa altura.....

BANDA SONORA: Ainda as Pasteleiradas. Agora o man, olha para o punk rock progressivo dos Thursday, o album chama-se War All The Time




escrito por alvaro �s 4:38 da tarde
|




 

JAZZINHO: Jazzinho nao dever� dizer muito, aos bloguistas unidos. Mas e rapidamente, a historia come�a numa das minhas e longas noites de Londres.Um tal de Alfred Johnson, nem mais nem menos do que um dos song writers de Rickie Lee Jones no primeiro disco da excentrica californiana( ele tb nao era muito " melhor"),com quem tinha desenvolvido uma comunica��o interessante, que alias se manteve ao longo dos anos, era um dos nomes de uma cena chamada Singers, onde � segunda � noite se fazia uma soiree muito especial e interessante, da qual falei e muitas vezes nos meus programas londrinos. E para tornar a historia mais curta, foi Johnson quem me falou de Guida de Palma.Em Londres e depois de uma passagem parisiense bem sucedida. Talvez se recordem dela no BEF , o electro projecto dos Heaven 17 ao lado de Tina Turner e dos Temptations entre outros. Os anos passaram e de Palma radicou-se em Londres, onde ainda se mantem , agora com o Jazzinho, cujo proximo disco vai ter uma remix de Joaquim Mota da Radio Nova, aumentando assim o grau de alian�a luso-brit�nica do projecto que tem uma resid�ncia regular no Jazz Caf�....

BANDA SONORA: O Pasteleira experimenta as " velhas remixes de Socks , Drugas and Rock and Roll das Buffalo Daughter




escrito por alvaro �s 4:16 da tarde
|




 

DEZ ANOS � MUITO TEMPO? : Estao a chegar os 10 anos dos Blind Zero.Provavelmente uma eternidade noutros contextos pop, mas � nossa dimens�O mais do que curta.Nao vou entrar no cenario " what if". Ainda esta manh� falei com MG , a proposito do aniversario e de uma serie de iniciativas que o vao abrilhantar.Lembro-me do engarrafamento humano de Janeiro de 1995 , Palha de A�o, agora e de novo Taberna do Infante, e de outras historias que serao recuperadas durante a proxima semana. O que posso revelar � que existe actividade sob " o icebergue" e que a ponta , o aniversario, � apenas a parte visivel. E face ao que Guedes me revelou � bem melhor manter a mesma postura. A cena do vamos, e estamos a pensar e nao sei que mais, nada traz.Talvez console o ego, fa�a bem ao equilibrio familiar mas o fade out costuma ser rapido e cruel.O que posso dizer � que a saida pela fronteira de Valen�a do Minho, se vier a concretizar-se, ser� anunciada com a solidez e rigor necessarios.Vender a alma a qualquer diabo � facil e barato: recuperar � que sai muito caro...

BANDA SONORA: espantoso! o Pasteleira City DJ prepara as suas escolhas para quinta, no Triplex.....




escrito por alvaro �s 4:00 da tarde
|




 

"ESCRITORIO": Vou ao "escritorio", controlar o expediente: isto � o cimbalino, a bola, o record e o jogo. E como � ter�a o Blitz e ainda as varias cenas que costumo levar no saco.Bloguem-se todos

BANDA SONORA: vou escutar o novissimo Phoenix. Com Lost on Translation, recupera-se algo de uma memoria ainda recnete e aguarda-se um dos discos da Primavera 04




escrito por alvaro �s 12:27 da tarde
|




 

IPODS , BOMBAS DE GASOLINA SONORAS E CRISES: Dias e noites intensos: fantas para aqui; oscares para ali; e as makakadas do costume, nao me permitiram grandes blogadas. Mas permitiram passar pelos escritorios � beira Tejo da EMI, escutar as deliciosas historias do David Ferreira, que espero um dia as publique ou as torne mais publicas; escutar discos novos e resumir os proximos meses de actividade daquela casa, que pelas amostras e energias promete enfrentar a crise e as tangas do costume.E quando falo em crise, nao estou a subestimar a " palavras maldita": o atento post do dr rock and roll, alerta para os problemas( graves) da minha cadeia de retalho favorita, o que alias confirmei imediatamente ao , vaguear meio zombie pela loja de Picadilly Circus, e para a fase de transi��o, que o negocio da venda de musica passa. Mas com os Ipods e mutantes em desenvolvimento e o modelo de negocio a formar-se, nao se admirem que as lojas do futuro pare�am bombas de gasolina onde se pode encher o deposito portatil de musica....


BANDA SONORA: Gregg Alexander na VH1, que vejo regularmente. Videos tao deliciosamente maus como os dos Animotion de 1985, tornam-se irresistiveis ...




escrito por alvaro �s 12:14 da tarde
|




 

31 B � BAIXA( DO PORTO): Fui ver os Fat Freddy no Fantasporto.Bizarro, lido assim parece um argumento gore, mas e para alem dos cumbibios, dos amigos e do " cenario" habitual, e dos programas de radio com que a RDP / antena 1 e antena 3, antecipou e fechou a vigesima quarta edi��o, pouco mais fiz por l�, sen�o beber caf�, vodkas tonicos e conversar com amigos como o Luis Tom Waits Boavista, a quem prestei a minha homenagem ao cumprir a promessa de me deslocar " a territorio inimigo" isto � ap Bessa ainda seculo XX, na noite em que o Boavista derrotou o Salgueiros por 5-0 e se tornou campe�o nacional.Muito rapidamente, parece-me que a edi��o 24, pensou e possivelmente com toda a justi�a na edi��o 25, e que � preciso e definitivamente mais " rock and roll" e menos( metafora obvia) menos "cahimbos mentais", isto � pose critiko, oou critika, que continuam sem perceber que um Festival nao pode ser apenas um ecran digital onde se projectam centenas de filmes que , e alguns por motivos evidentes, nao passam nos multiplexes da esquina.Por isso diverti-me no cafe-concerto, para quem conhece o Porto, uma especie de 31 B, � baixa( os frequentadores desta tasca digital do burgo que expliquem aos outros...). Fat Freddy, pois: como o nome indica muitas ideas; imagens e curtas a acompanhar; presen�a e expressao rara nos palcos nacionais. No dia em que assimilarem melhor as varias gastronomias sonoras , e a digestao for feita, os fantasmas eslavos, a sombra de Captain Beefheart e a sua Magic Band; as zappadas e as homenagens a Festivais da Can��o imaginarios , poder�o fazer deste Fredy, um adulto para levar a serio durante 04....

BANDA SONORA: ser� mania, mas porque ser� que as mixes alternativas( nao confundir com as remixes) me parecem melhores do que as que sao editadas oficialmente? ou ser� o valor historico das sessoes em pleno Alabama que levaran ao decadentissimo Sticky Fingers, um dos meus 20 discos favoritos de todos os tempos?




escrito por alvaro �s 11:43 da manhã
|

 



segunda-feira, março 01, 2004

 

Hate to Say I Told You So: Tempos de ira, tempos de c�lera, quem nos salva da bomba? Pois, a not�cia do dia passa por um Peter Jackson vitorioso e a irmandade triunfou. An�is para todos, hurrah! Para quando a Cidade de Deus de Santo Agostinho ou outros?

E o Titanic afundou com um estrondo e ningu�m ouviu... Falo da Tower Records, meus caros. J� n�o h� Davids e os Golias sucumbem pelo seu pr�prio peso. Ningu�m quer saber quem � o respons�vel, apenas participar na fogueira.

A fam�lia Solomon, propriet�ria da cadeia ( e n�o a hom�nima do terceiro calhau a contar do astro-rei ) deu entrada de um pedido de fal�ncia para se proteger de credores e a culpa ser� da internet, da pirataria do Ipod.

Como diria o s�bio Eric Cartman: �you�re breakin�my balls here, you�re breakin�my balls�.

Tempos para d. Boon e voltar a ouvir � political song for michael jackson to sing� no �double nickels on the dime�.

Minutemen: dos Gang Of Four aos Public Enemy, depois de um s�culo de Kennedys mortos.




escrito por Ricardo Salazar �s 5:58 da tarde
|

 






    Webset Copyright © Blogfrocks