Via R�pida

música . espectáculos . anti-critica .



Contactos

�lvaro costa
elvis sandokan
jorge manuel lopes
la peste, rep�rter internacional
miguel quint�o
paulo garcia
ricardo salazar
rui malheiro



Outras Vias

anabela duarte
blind zero
blitz
cody chesnutt
f�rum m�sica
f�rum sons
gregory palast
legendary tiger man
mondo bizarre
new musical express
nirvana
rock's backpages
terceiro anel
xutos


Blogues

a pensar morreu um burro
�gua t�nica e ginger ale
ampola faz pop
anteestreia
automatic stop
aviz
blogacha maria
canal maldito
cinema paraiso
cr�tica lusa
cr�nicas da terra
epiderme
ginjinha
hang the dj
harmonia do barulho
horas perdidas
mar salgado
meliante
music is math
nave dos suspiros
pautas desafinadas
pirilampo m�gico project
ponte sonora
rio ave fc
roda livre
santa ignor�ncia
serendipitous cacophonies
sof� verde
sol da meia noite
trompa
vidro azul
vilacondense
vila do conde quasi di�rio
xway

 


Arquivos

06/01/2003 - 07/01/2003
07/01/2003 - 08/01/2003
08/01/2003 - 09/01/2003
09/01/2003 - 10/01/2003
10/01/2003 - 11/01/2003
11/01/2003 - 12/01/2003
12/01/2003 - 01/01/2004
01/01/2004 - 02/01/2004
02/01/2004 - 03/01/2004
03/01/2004 - 04/01/2004
04/01/2004 - 05/01/2004
05/01/2004 - 06/01/2004
06/01/2004 - 07/01/2004
07/01/2004 - 08/01/2004
08/01/2004 - 09/01/2004
09/01/2004 - 10/01/2004
10/01/2004 - 11/01/2004
11/01/2004 - 12/01/2004
12/01/2004 - 01/01/2005
01/01/2005 - 02/01/2005
02/01/2005 - 03/01/2005
03/01/2005 - 04/01/2005
04/01/2005 - 05/01/2005
05/01/2005 - 06/01/2005
06/01/2005 - 07/01/2005




leitor(es) on-line








�ltimas Actualiza��es








Design: Blogfrocks
Suporte: Blogger
Fotografia: Troy Paiva
Coment�rios:HaloScan

 


domingo, maio 30, 2004

 

Espanhois, bifes e outros tantos nordicos!: Rezo tres pais nossos e uma ave maria antes de abra�ar a aventura Nordica no I.C.A. em Londres...Ja nao tenho tripa para tanto conceptualismo artistico "...doutrina filos�fica que ocupa o meio termo entre o nominalismo e o realismo e que defende a ideia de que os conceitos s�o formas de opera��es pr�prias do pensamento;
estilo liter�rio que consiste em trocadilhos e conceitos subtis e que, sob certos aspectos, se assemelha ao gongorismo..." ficaram com o mesmo n� intestinal? Gra�as a Thor.

Nao tarda nada estamos a importar o mesmo conceito numa festa qualquer de comemora�ao dos quarenta e tres anos de importa�ao do bacalhau sueco...isto claro no Lux!

Somos todos uns bacanos e queremos esquecer o t�dio provocado pelo Big Brother Britanico e o/a concorrente madeirense ( ai joaozinho que o homem cortou o unico tronco no jardim)mas a ideia de correr e abra�ar novas culturas so evidencia as minhas limita�oes:
"...tem algo menos confortavel e mais plebe?? Isto do Nordica in association with beachclub � demasiado bochecho para t�o pouca digestao intelectual."

Nomes a nao reter:Kim Hiorthoy, Rudi Wondervoll

Depois dos Royksopp ao vivo no Summers Set House ainda nao aprendeste a li�ao...podasse la peste!
Aventuras nordicas com algum peso nos cornos: The hives.

Patrocinio:Arts Council England

Reporter Internacional AKA la peste






escrito por alvaro �s 1:32 da tarde
|

 



sexta-feira, maio 28, 2004

 

Hi Ho Silver !: Entre os meus amigos mais antigos, o Mascarilha (aka Lone Ranger, Aka Kemosabe )ser� sempre recordado com imenso carinho e longa saudade. Note-se que, no meu horizonte profissional da altura passava pela Tribo Sioux de Sitting Bull at� o s�timo de cavalaria se mostrar como o grande perigo profissional que me condenava ao desemprego.

Depois veio a escola e n�o, n�o deixaram este rapaz em paz... Ainda por cima lembraram-se de fazer uma can��o para nos atormentar com essa ideia peregrina!!! Oh, Pink Floyd - tanto por responder...

Ah, Kemosabe teria gostado deste disco dos Blanche, intitulado "If We Can�t Trust The Doctors". � claro que o homem da mascarilha era regrado, tendo como �nica companhia dois cavalos ( silver e trov�o ), uma �guia e um nativo americano monossil�bico de seu nome Tonto.

Com este disco ele podia dan�ar ou cantarolar algo enquanto fazia o trabalho do Bem contra os maus ( ok, eu sei que est� um bocado infantil mas � sexta-feira � tarde - processem-me, v� l� ).

� claro que devemos sempre confiar nos m�dicos, eles s�o pagos para isso. E � claro que tamb�m devemos confiar:

- Nos c�es, porque s�o o melhor amigo do homem;
- Nos nossos amigos;
- Num mundo melhor;
- Nenhuma das acima;
- N�o sabe, n�o responde.

Quanto ao disco: imaginem Michael Stipe de So. Central Rain e a cantar "I�m Sorry!!" ou ent�o "Talk About The Passion" e a guitarra de Peter Buck a soar como milhares de anjos sulistas e o cheiro da cozinha da av�. Ah.. Freud Chicken.

Imaginem o noir de William Faulkner e o "Saint Huck" de Nick Cave e Mark Twain !

Ou�o vozes, ou�o Stannard Ridgway em "So Long Cruel World", ou�o bandas de mariachi-fantasma a tocarem tangos malditos em "Wayfaring Stranger" ( ok, eu sei, os mariachis n�o tocam tango mas espero que tenham anotado a ideia )!

Com o erro geogr�fico de estarmos perante uma fam�lia / banda de Detroit com um arsenal de banjos, contrabaixos, violinos, pedal steel e auto-harp e n�o perante a fam�lia de Scarlett O�Hara - "�cause tomorrow is another day, Tara".

E com Jack White no sinlge "Who�s to Say", para agradar �s revistas da especialidade.

"Remedies, Concotions and Trade Secrets", diz o livreto. Temos uma vers�o de "Jack On Fire" dos Gun Club, temos onze can��es que oscilam entre a balada de amor, o hino pentacostal, o jazz sujo de bordel e os temas para festa no celeiro.

..................


Antes do telejornal - 1982

"Fugiu de casa dos seus Pais, um indiv�duo vestido com camisa e cal�as azuis claras de ganga, chap�u branco e mascarilha preta. Na altura do seu desaparecimento tinha estado acompanhado por um rapaz de etnia cigana chamado Tonto.

Sofre de perturba��es mentais e cr�-se que anda armado. Por favor, se tiver alguma informa��o, contacte a G.N.R. da �rea da sua resid�ncia."




escrito por Ricardo Salazar �s 6:44 da tarde
|




 

For the Love of Jeffrey ( Lee Pierce ): Pr�logo

In Illo Tempore, pouco depois dos animais deixarem de falar e o Homem ter inventado a roda chegou-se � conclus�o que os ritmos tribais eram a next big thing. Uns bons s�culos depois, uma banda americana lan�ou um disco chamado "Fire Of Love" ( 1981 ).

Essa banda chamava-se Gun Club e os ritmos tribais de "Sex Beat" n�o deixavam espa�o para d�vidas.


Preachin The Blues

Esta n�o era uma viagem normal � Am�rica rural. Estas eram baladas de trabalho e morte, sa�das da Antologia de Harry Smith mas, desta vez, sob uma orquestra s�nica que teria levado Edison ( se soubesse na altura estes resultados) a deixar o esp�rito da electricidade no plano dos arqu�tipos onde pertencia.

O cad�ver dos Sex Pistols ainda arrefecia. Na Calif�rnia, os X e os Black Flag (Los Angeles ) e os Dead Kennedys ( San Francisco ), mostravam-se portadores da mensagem do Punk americano combatendo os New Wavers e as Bandas de sintetizadores no cora��o dos adolescentes.

E seguiram-se os dias daquilo a que se convencionou chamar p�s-punk. Os Gun Club foram relativamente ignorados ( aka sucesso comercial ) e sofreram cont�nuas mudan�as de pessoal, transformando-se no espelho da vis�o de um homem sobre a m�sica.

She�s Like Heroin To Me

Ao contr�rio das "outras" bandas punk americanas, os Gun Club pertenciam a um espa�o �nico. Temos toda uma simbologia de Southern Gothic, de Redneck hillbilly blues que tanto fascinou Pierce como fascinava Nick Cave, levando mesmo a que este lhe fosse roubar o grandioso guitarrista Kid Congo Powers para os seus Bad Seeds, per�odo Tender Prey - 1987.

� claro que Congo Powers tinha j� sido roubado aos Cramps - e ladr�o que...- outra banda not�ria pelo seu gosto por fantasmas e gore.

O apetite pela destrui��o de Pierce teve os seus resultados em 1996, onde a sua sa�de prec�ria levou a que tivesse uma hemorragia cerebral que se provou por mort�fera.

Jack On Fire

Os Gun Club ajudaram a que algumas outras bandas mudassem de rumo - os Violent Femmes em "Hallowed Ground" - e que outras seguissem caminhos diferentes como os 16 Horsepower e os rec�m editados Blanche.

Mas isso � para o pr�ximo Post...




escrito por Ricardo Salazar �s 3:37 da tarde
|




 

See Devendra Play : As compara��es s�o o calcanhar de aquiles da escrita musical. N�o o fazemos propositadamente, mas as refer�ncias a obras ou artistas pasados s�o as pontes para que se fa�a luz - para que a "Luz se alinhe".

Devendra Banhart foi apadrinhado por Michael Gira. Gravou, em caseiro Low Fi, o seu primeiro �lbum - Oh Me Oh My - para a Young God Records - casa de Gira e dos seus actuais projectos quer a solo, quer sob o nome de Angels Of Light - e agora chega-nos o segundo Lp: "Rejoicing In the Hands".

� muito bom. Simplesmente puro e pleno de espa�os por onde a luz passa. Lembra-me Miss America de Mary Margaret O�hara, na sua entrega e delicadeza. Lembra-me Syd Barret no seu psicadelismo folk, em que a "englishness" do torturado g�nio de "Madcap Laughs" escapa por palavras pessoais sobre o mundo e sobre o Eu.

Elvis e as suas can��es em "Poughkeepsie" ou o castelhano surrural de "Todos los Dolores". E temos a euforia de Tiny Tim, outro menestrel do vaudeville e das can��es do Tin Pan Alley.

E temos Mark Eitzel. Mas temos essencialmente isto tudo porque este � um grande disco com perfeitas can��es para nos acompanharem muito tempo, frescas para o ver�o, quentes para o Outono, onde tudo se deve a um excelente compositor que se chama Devendra Banhart.

Foram gravadas 57 can��es, escolhidas 32 para dois �lbuns. Aqui ouvem-se 16, no Outono temos as outras...

Devendra Nanhart - Rejoicing in The Hands - Ed. Especial com livro Light Aligns. Young God dist. na Europa pela XL 2004.




escrito por Ricardo Salazar �s 2:53 da tarde
|

 



quinta-feira, maio 27, 2004

 

Sete Naves: A degustar...

Devendra Banhart - Rejoicing in the Hands
GNR - Os homens N�o se Querem Bonitos
Iron + Wine - Our Endless Numbered Days
Nick Cave & the Bad Seeds - Videos DVD
Magnetic Fields - I
Stills - Logic Will Break Your Heart
Morrissey - You Are the Quarry
Radiohead - Com.Lag
Blnache - If We Can�t Trust The Doctors



A seu tempo, duas ou tr�s palavras sobre estes retratos de dias magistrais nos tempos em que vivemos.

Bem, vou para casa - dormi duas horas e estou com dores de cabe�a. Mas voltarei, acho eu...




escrito por Ricardo Salazar �s 12:11 da tarde
|

 



segunda-feira, maio 24, 2004

 

speak up - I can�t hear you : ----------------------------------------------------------------------------------------------"dan�a, dan�a toda esta confus�o"

e

escreve. escreve apenas. escreve sobre o teu disco favorito, sobre o set de can��es do concerto ideal, escreve sobre uma can��o. escreve sobre um verso que significa tanto para ti e que o mundo ignora. escreve.

mas

"don�t walk away. in silence" --------------------------------------------------




escrito por Ricardo Salazar �s 5:06 da tarde
|




 

Mad World: A B�blia n�o fala sobre o que o Grande Obreiro do Universo, aka Deus, aka Jeov�, aka Vc decide, fez na segunda-feira ap�s ter descansado aquando da cria��o do Mundo.

Sabemos que teve problemas com o seu arcanjo favorito - Samael ( porque todos os anjos, supostamente, acabam em "el"), aka o "portador da Luz", aka L�cifer ( ap�s a adop��o, pelos mission�rios crist�os de Loki, a entidade n�rdica que personificava o mal ) o que lhe complicou os planos para o jardim do �den.

Ou talvez n�o, porque tudo estava nos designios do ser supremo.

Um grande "eu bem te disse" para a vida do Homem na terra. Uns afirmam que tudo se resume ao fruto da �rvore do conhecimento que nos garantiu o livre arb�trio, outros aceitam que se trata de desobedi�ncia e que, num assomo masoquista, nos � devido.

Como diria Black Francis in Alec Eiffel "oh sometimes people can be so dense..." e eu por vezes imagino como vos aborre�o... Perdoem-me, mas fica mais barato do que as consultas no psicanalista e, h� cerca de dois mil anos, isto era a cultura pop du jour...

Antes desta segunda-feira - em que pude constatar durante a manh� que um dos inimigos dos advogados s�o os outros advogados em actos de canibalismo refinado* - aproveitei o meu fim de semana para ver tr�s filmes: "Bowling For Columbine", "Donnie Darko" e "Austin Powers - Goldmember".

Quanto ao �ltimo, bem � um fetiche com o mini-me que me impele a faz�-lo. O "Donnie Darko" � interessante e leva-me a ver coelhos fantasmag�ricos com outros olhos.

O "BFC**" �, como se sabe, genial. Toca nas feridas e faz doer quando menos se espera - a cena em casa do Charlton "mois�s" Heston ( v�em, est� tudo ligado � B�blia e a deixem o meu povo ir )faz sentir que o velhinho patriarca das tribos de Israel � um joguete a soldo da National Riffle Association.

Tudo isto para dizer que fiquei muito feliz com a not�cia do pr�mio em Cannes para Michael Moore. Afinal, se calhar, nem todos estamos a soldo e ainda h� esperan�a.

* "E depois de darem restos mortais de vaca como ra��o a vacas vivas, t�m vacas loucas. Note-se que o problema das vacas loucas se deve a c�lulas mortas que atacam o c�rebro de quem come um suculento bife com tais bact�rias, culminando com a destrui��o lenta do contagiado. N�o se pode matar o que j� est� morto, logo as hip�teses de se atingir uma cura ser�o problem�ticas. O per�odo de incuba��o pode ir at� aos 25 anos... oops, i did again - diz Deus ao se lembrar da peste negra".

** Abreviatura do filme, n�o confundir com clubes de futebol.




escrito por Ricardo Salazar �s 12:43 da tarde
|

 



sexta-feira, maio 21, 2004

 

Got me a Movie....: Se os Smiths foram os Beatles de quem nasceu em 72, os Echo & the Bunnymen o semelhante aos Roling Stones, ent�o os Pixies foram certamente os meus Velvet Underground.

Os Joy Division foram os Joy Division e o Nick Cave um magnifico esbirro de satan�s que, como todos sabemos, ainda det�m o monop�lio das melhores can��es.

Note-se que ambas as bandas lan�aram praticamente o mesmo n�mero de �lbuns.

Ambas possuiam um compositor com mau feitio e estilo pioneiro a fazer as honras da casa ( Black Francis e Lou Lou ), um baixista que transformava as can��es em obras-primas com identidade pr�pria ( vide o trabalho de Kim Deal nas Breeders e trabalho dos Velvet p�s-Cale ), guitarristas de complexa economia e precis�o certeira ( explosivo Joseph Alberto Santiago em "Vamos" e preciso Sterling Morrisson em "What Goes On") e bateristas extraordinaire.

Que tamb�m tinham a sua m�sica-t�tulo: para David Lovering "La La Love You" - uma das mais inteligentes can��es de amor - e para Maureen Tucker "Afterhours".

Quer os Velvet Underground, quer os Pixies foram mais do que a simples soma das personalidaes que constitu�am as bandas. Foram Bigger Than Life.

Duraram o suficiente para transformarem em ouro, como o rei das orelhas de burro, quem os ouviu na altura em que dominavam a terra como os dinossauros � espera do cometa ou de qualquer outra causa que lhes deu a extin��o e o lugar em filmes, museus e o nosso cora��o.

Os Velvet foram respons�veis, entre outros, por sublimes crimes como David Bowie e Roxy Music. Os Pixies geraram Radiohead e Nirvana, como V�nus sa�da da espuma do mar ap�s Zeus ter cortado a genit�lia a Cronos, seu pai ( se n�o gostam do post culpem botticelli e alguns gregos com idade avan�ada - no entanto, devo esclarecer que j� prescreveu a sua responsabilidade ).

Os U2 podiam dominar o mundo, mas quem ouvia "Bone Machine" sabia que era ali onde estava a verdade.

E ontem comprei "Pixies - Live Plus Videos". Tem um concerto gravado no Town & Country em Londres, no ano da gra�a de 1988. 15 can��es onde figuram cl�ssicos como "Hey", "Vamos" e "Where is my Mind?" ou o Lynchiano "In Heaven".

Tem sete videos - onde falta o "River Euphrates" - e ainda um "on the road", com imagens gravadas na digress�o de 1988 e um document�rio onde David Bowie, Bono e Thom Yorke, entre outros, falam de como a banda de Boston conseguiu "Tromper Le Monde" ao passarem despercebidos do grande p�blico e deixar as suas ra�zes em grande parte do que se faz hoje com qualidade acima da m�dia.




escrito por Ricardo Salazar �s 4:10 da tarde
|

 



quarta-feira, maio 19, 2004

 

Stop me if you think you�ve heard this one before... : Os casamentos mais intensos duram pouco tempo.

Os Smiths duraram pouco mais de quatro anos ( 1984 - 1987 ) e lan�aram quatro �lbums de originais ( The Smiths; Meat Is Murder; The Queen is Dead e Strangeways, Here We Come ); tr�s colect�neas com singles e sess�es de r�dio ( Hatfull Of Hollow; The World Won�t Listem - para a Europa - e Louder Than Bombs - para os E.U.A.) e um p�stumo live ( Rank ).

Foram uma banda pop que, adaptando uma imag�tica baseada em �cones passados ( vide capas dos singles sempre com uma estrela pop dos 50 / 60�s - �lbuns com estrelas de cinema ), transformou-a numa linguagem pr�pria a todos os seus seguidores: Glad�olos no bolso de tr�s dos jeans, aparelho auditivo � la Johnny Ray ou �culos � la James Dean, a t�tulo de exemplo.

E aproveitaram-se de uma Inglaterra devastada pelo governo da "Dama de Ferro", com a insatisfa��o pr�pria de Manchester, single ap�s single, criando momentos �nicos de assalto �s tabelas mainstream, em que tanto o lado A como o B eram can��es para reter, aprender todas as palavras e recitar como salmos b�blicos.

Refira-se que em 1984 uma banda numa indie raramente chegava ao topo das tabelas dos mais vendidos....

Morrissey e Marr - juntaram a versatilidade dos Rolling Stones ( a banda favorita de Johnny Marr ), a aud�cia dos New York Dolls ( a banda favorita de Morrissey ), a intelig�ncia de Oscar Wilde, o som de guitarras dos Byrds e o conhecimento erudito sobre a carreira e trabalho de �dolos ca�dos ( Sandie Shaw ou Twinkle, para falar de alguns), para nos lembrarem que mesmo que o nosso destino fosse Strangeways ( uma pris�o de Manchester )a marca j� estava feita.

Os casamentos mais intensos acabam em trai��o, em �dio, em remorsos e os Smiths n�o s�o excep��o.

Strangeways, Here We Come � o canto do cisne e revisita o passado - Stop me if you think you�ve heard this one before, procura novos caminhos - Death of a Disco Dancer, atinge momentos de delicadeza sublime - I Won�t Share You, promulga o hino n�o oficial da solid�o - Last Night I Dreamt That Somebody Loved Me e recupera o formato de trag�dia grega segundo o comp�ndio de Shadow Morton* - Girlfiend In A Coma.

Lembro-me quando comprei o �lbum. O come�o com A Rush and a Push And The Land Is Ours nunca mais sai da tua cabe�a.... O fantasma do Troubled Joe, enforcado a uns dezoito meses atr�s explica porque voltou e

"There�s too much caffeine in your blood stream and a lack of real spice in your life..."


* Shadow Morton, "empresario" nova-iorquino que, depois de ter criado / produzido / escrito as can��es de v�rias girl groups durante os anos 60, produziu o Too Much Too Soon dos New York Dolls. Vide Shangrila�s em temas como Leader Of The Pack ( rapaz morre em acidente de mota, rapariga chora )ou Walking in The Sand.




escrito por Ricardo Salazar �s 2:43 da tarde
|

 



segunda-feira, maio 17, 2004

 

How Soon Is Now?: Quando passas os trinta em cada cruzamento de novas rela��es ou a cada grande decis�o sentes-te tentado a olhar pelo espelho retrovisor.

� humano, � algo que at� Cristo fez quando tomou conta do mundo de rompante na sua �ltima grande digress�o que o iria levar ao cora��o de milh�es.

Temos que carregar a nossa cruz e devemos faz�-lo de tempos a tempos. Mas, � infinitamente melhor quando estamos acompanhados na solid�o do nosso quarto de adolescentes, por todos aqueles que te falam ao ouvido, que te olhariam nos olhos e que seriam os teus melhores amigos... Se n�o vivessem em Manchester ou em Los Angeles.

Brian Wilson sabia-o quando escreveu In My Room e quando enlouqueceu por Smile.
Ian Curtis quando escreveu The Eternal e terminou ao som do The Idiot.
Morrissey fez-te perceber quando cantava That Joke Isn�t Funny Anymore e os Smiths dominavam o mundo...

O Teu mundo.

O primeiro �lbum hom�nimo em 1984 pela Rough Trade mostra que tudo estava em crescimento. E a banda cresceu mais do que a pr�pria editora que n�o conseguia fazer discos em quantidade suficiente para responder � procura.

E temos as can��es de uma banda que deixou uma descend�ncia e vazio que s� podemos comparar aos Beatles, aos Velvet Underground e aos Clash.

"Reel Around The Fountain" que valeu acusa��es de incentivo � Pedofilia e "Suffer Little Children" sobre os assassinatos de crian�as por Hindley, nos anos 60, num dos maiores horrores da investiga��o criminal inglesa, e "What Difference does it Make?":

"All men have secrets and here is mine so let it be known"

"Still Ill": "I Decree today that Life is simply taking and not giving, England is mine and it owes me a living" - furioso como God Save the Queen, amea�ador como o sabor dos dias da guerra fria - "for there are brighter sides to life and I should know because I�ve seen them but not very often".

E "This Charming Man":"I would go out tonight but I havent�t got a stitch to wear..."

Mas tu vais, porque tu deves...


The Smiths - The Smiths

1. Reel Around The Fountain
2. You�ve Got Everything Now
3. Miserable Lie
4. Pretty Girls Make Graves
5. The Hand That Rocks the Cradle
6. This Charming Man
7. Still Ill
8. Hand In Glove
9. What Difference Does It Make?
10. I Don�t Owe You Anything
11. Suffer Little Children

Rough Trade 1984




escrito por Ricardo Salazar �s 4:24 da tarde
|




 

V 13: Quem � que se lembra de "good morning sinners... e depois ...entra a voz de mick jones...

"Sodoma and gomorrah let the dj play.. �cause we only got tomorrow and here today..."

Eu fiz setecentos km para ir a oeiras, apanhar sol, ficar em filas intermin�veis para entrar, comprar bebidas e urinar, pagar trezentos paus ( em escudos percebem melhor a ideia ) para beber �gua que ao intervalo j� n�o havia e ver um jogo de futebol que mais parecia uma missa de finados...

Mas com bandeiras.

Oh, pa�s desgra�ado, liderado por incompetentes, ignorantes e idiotas!!! Agora que seis milh�es de almas ganharam algo de que n�o t�m vergonha de festejar talvez se comece a trabalhar... Vem a� a retoma...

Ah, D. Sebasti�o, n�o voltes... Temos Feher, Bai�o e outros fen�menos de aproveitamente obsceno da morte dos outros.

Temos jogadores a transportar imagens de colegas falecidos e a ajoelharem-se no campo...

Demasiado "Platoon"...

Temos o Camacho que � afinal o messias do segundo regresso ( primeiro se fores judeu )...

Demasiado "Paix�o de Cristo"...

Temos um clube que eleva o nome deste triste pa�s para que o segundo classificado possa jogar as qualifica��es para a champions league.

Pena � que nunca aproveitem - quando o benfica jogar contra uns malteses ou lituanos vai ser o jogo do s�culo, outra vez...como todas as vezes que o benfica joga...

Mas cataloga quem coloca faixas a dizer: "Mas afinal boa sorte para dia 26 va� defender as nossas cores" para depois de receberem uma salva de palmas, levantarem "for�a m�naco"..

Demasiado "quanto mais idiota melhor"

D�i perder contra uma equipa em que joga/arrasta/traulita/faz rir/faz ilusionismo* Fernando Aguiar, Luis�o, Armando, Zahovic,Petit e Lucilio Baptista.

* Risque conforme prefer�ncia




escrito por Ricardo Salazar �s 1:25 da tarde
|




 

"I don�t want to go to Chelsea": Eu tomava o Elvis Costello como um homem inteligente. Acreditava que era um excelente autor de can��es pop, um "Dylan" para a new wave, um "buddy holly" para o Punk ingl�s.

Ele n�o queria ir para Chelsea onde estavam Natashas que afinal se chamavam de Elsa.

Se ele n�o queria, n�o queria... This years model, dizia. Ser� f�cil fazer a ponte para outros �cones do nosso tempo. Muito provavelmente o "her�i portugu�s", como lhe chamam as revistas de "jornalismo" ir� para londres, para uma zona "posh" chamada Chelsea.

E hoje em dia a dama chama-se ibramovich, � um nome ex�tico mas o resultado � o mesmo de lobos em peles de cordeiros...

Ser� que se o presidente da tail�ndia comprar o Liverpool vai l� por o oct�vio machado?

P.S. nada mais triste do que um her�i em agonia - especialemtne quando n�o sente o cheiro moribundo da sua carreira que desfalece - elvis grammophone costello e dianna krall... Ide, enchei elevadores com a vossa descend�ncia...




escrito por Ricardo Salazar �s 1:17 da tarde
|

 



sexta-feira, maio 14, 2004

 

Brasil 40� em Londres!: Meninos e meninas ! Filhos do sol! O Brasil esta aqui....
� este o mote para a aventura comercial no maior templo da vaidade visceral em Londres: Selfriges.
Como tuga apaixonado pela cultura Brasileira e pelos motivos obvios que me fazem tao proximo dessa cultura...musica e mulheres... decidi embarcar na canoa com o meu bom amigo Rodrigo ( chico bento ainda nao esqueci as modelitos do Otto).
Felizmente o povo brazuca n�o � de modas ,e faz a moda do povo de favela, cria uma dimensao que nem as promessas finaceiras sao capazes de adulterar. Genuino foi o encontro de Jair Oliveira com os poucos presentes reconhecidos e reconheciveis do talento herdeiro de Jair Rodrigues. Cadastro de influencias: Jo�o Bosco, Djavan, Tom jobim e claro o Pai.
No final o encontro com cordas de cabelos capazes de suportar as varias juras de amor.


Patrocinio: Expert Brasilian bikini waxers

Reporter Internacional AKA la peste




escrito por alvaro �s 12:26 da tarde
|

 



segunda-feira, maio 10, 2004

 

Retro Electro For the K.K.Kids ( aka. Kool Kriminal-minded Kids ): Grande Mobiliza��o! Festa � Antiga Portuguesa no Centro da Cidade do Porto!

Tragam a Alegria, n�s damos a Pra�a!

Dia 21 de Maio - sexta feira - pelas 23 h 00 - caf� na pra�a -

"O!Salazar on the rocks"

Do you wonder sometimes.... about sound + vision...


Aceitam-se pedidos; Descontos de grupo.

Traje: glam w/ some skin showing




escrito por Ricardo Salazar �s 4:48 da tarde
|

 



sexta-feira, maio 07, 2004

 

De m�rtires de liberdade com amor: R�dio Santa Catarina: Eu gosto do blog avenidadosaliados.blogspot.com

Porqu�?

Porque:

"Destaque tamb�m para o musical Via R�pida de insignes figuras da Invicta como �lvaro Costa, Jorge Manuel Lopes (que h� alguns anos atr�s me chamou de inadaptado, no "Blitz", e de adolescente tardio, na revista "Hey!". Estas coisas n�o se esquecem...) e de Ricardo Salazar, que indica desta forma o caminho para a Avenida dos Aliados, depois de lembrar um cl�ssico dos Waterboys..."

S�o:

1 ) simp�ticos ( "Destaque tamb�m para o musical Via R�pida";

2 ) correctos ( "insignes figuras da Invicta como �lvaro Costa, Jorge Manuel Lopes" );

3 ) fal�veis porque humanos ( "insignes figuras da Invicta como .... e de Ricardo Salazar" );

4 ) misteriosos ( ("que h� alguns anos atr�s me chamou de inadaptado, no "Blitz", e de adolescente tardio, na revista "Hey!" );

5 ) obsessivos ( "Estas coisas n�o se esquecem");

6 ) e que conhecem bandas com tipos escoceses que cantam m�sicas sobre pescadores e n�o s�o os bramassaj...


Boas pessoas, boas pessoas... Ide, ide l�.




escrito por Ricardo Salazar �s 1:20 da tarde
|

 



quinta-feira, maio 06, 2004

 

Kill Billaden 3: O Jorge est� em Londres a trabalhar. � cientista e o maior f� dos Sonic Youth deste lado da cristandade. Para al�m diso � um g�nio e � meu amigo.

Nada disto tem aparente relev�ncia para si, caro leitor, mas d� gra�as a quem de direito ou sua cren�a pessoal, de eu n�o possuir animais de estima��o sobre os quais eu possa dar largas � minha prosa.

No entanto o relevante �: "Dude, where�s my country?" - livro e "farenheit 911" - document�rio.

O ponto de contacto � Michael Moore e George W. Bush.

Eu recebi o livro do Jorge aquando da sua �ltima visita l� casa ( tinha um congresso na cidade sobre c�rebros and stuff ...), e � magn�fico. Muito bem documentado, com cr�ticas sustentadas e solu��es.

Sobre o filme. Bem, a Disney est� a recusar distribu�-lo porque cr�tica El President...

Mas que o Rato n�o pense que se safa: vai na mesma a concurso em Cannes e n�o h� rei le�o que o valha....

Hakuna mattata, anyone?






escrito por Ricardo Salazar �s 7:16 da tarde
|




 

1954: � um dos meus sonhos mais antigos.

Explico-me: passaram cinquenta anos desde que o "mais belo acidente" abalou a ordem das coisas. O saloio de Memphis - n�o a dos Gregos ou dos antigos Eg�pcios mas a do grande rio - descobriu o caminho de volta que Ulisses perdeu...

�taca ou Tupelo..."Look Yonder, look yonder...the king is gone in Tupelo..." E soltaram-se as feras... Na caixa de p�ndora, afinal, no fundo existia algo para dar nome � esperan�a.......... Rock �n �roll

" radio ...live ...transmission"....

Tenho trabalhado ao longo dos tempos no projecto de um programa - e acreditei mais na possibilidade dos snhos se concretizarem aquando da estadia de quase um ano no Zona N - sobre a evolu��o e hist�ria do Rock�n�roll.

Um dia ir�o ter algo chamado: "1954" em cores fortes, ritmo r�pido e sobre pessoas, can��es, palavras, vidas...

Vinil negro enquanto b�blia e Little Richard como S. Jo�o Batista para o Elvis Cristo.

Que "morreu pelos pecados de algu�m, mas n�o os meus"*....

� um sonho. Ainda falei com muita gente mas este � o pa�s dos valores estabelecidos. Temos topes com modelos e programas com �dolos e estrelas.

"N�o podes dizer "foda-se" na Televis�o Portugal Liberdade!" **

At� l�, temos esta Via. Que tento utilizar com pondera��o e medida para n�o saturar inocentes ( e tamb�m porque n�o tenho internet em casa...oops ).

For all the all the Mistery Train Riders and rock �n�roll niggers, ride on... Outside the society they�re waiting for us.

Little Richard Salazar


* Patti Smith
** Idem








escrito por Ricardo Salazar �s 6:56 da tarde
|




 

A comunh�o do futebol!: Os System of a Down v�o alinhar no concerto de beneficiencia �Souls�. O concerto tem como post it o ciclo historico de 1895-1915, espa�o intemporal para o massacre de 1.5 milh�es de Arm�nios...os turcos na altura eram lixados mas depois da Jardel tudo mudou!
A banda acredita que o governo dos Estados Unidos da America recusa o reconhecimento oficial do genocidio pois pode prejudicar a alian�a EUA /Turquia para o proximo campeonato mundial de futebol...pelos grandes infortunios da bola mais que redonda tinham que sair no mesmo grupo de apuramento!

Patrocinio: FIFA

Reporter internacional AKA la peste




escrito por alvaro �s 10:51 da manhã
|

 



quarta-feira, maio 05, 2004

 

Porto Porto Porto!: Ser� que Alexandre, o Grande, Vasco da Gama ou Napole�o tiveram consci�ncia - no momento em que o eram - seres �nicos na hist�ria do Mundo ?

Eu acredito que Mourinho tem essa consci�ncia.

Ser� que Semi-deuses como H�rcules, mesmo com doze trabalhos e alguns part-times, se puderam orgulhar de lutar contra adversidades t�o violentas, pela sua f�ria e mesquinhez, como as que foi enfrentando ao longo desta �poca a equipa do F.C. do Porto ?

Quer em Portugal ( onde tivemos a palha�ada do sistema, o provincianismo "� contrario" de alguma intelig�ncia jornalistica e de opinion makers a soldo, etc ), quer no estrangeiro ( onde se lutou contra milh�es de euros, influ�ncia sobre a UEFA, equipas de vedetas, etc ), o FC do Porto demonstrou que o querer humano, trabalho �rduo, organiza��o e esfor�o, s�o ainda das melhores virtudes com que podemos contar para o sucesso nos grandes objectivos.

N�o se trata de ganhar a Ta�a - isso � um sonho pelo qual ganhamos o direito de sonhar. � sim a garantia de estarmos presentes, por m�rito pr�prio ao sermos primeiros entre iguais, na final da mais competitiva edi��o dos �ltimos anos da Ta�a dos Campe�es...

Vou ter que aprender a perguntar em alem�o: "por favor, o caminho para o est�dio AufSchalke?

For�a Porto!




escrito por Ricardo Salazar �s 5:03 da tarde
|

 



terça-feira, maio 04, 2004

 

MADRID ROCK: Passem por Madrid Rock. Sao centenas de discos a precos impossiveis. A crise ja chegou aqui? como a todo o lado.Mas sao estas " lojas dos 300" que fazem com que comprar discos seja ainda obrigatorio. E com catalogo superior ao que o nosso retalho nos oferece.Aceitam-se cartoes de credito....
BANDA SONORA: cenas obscuras dos Death Cab for Cutie a 5 euros




escrito por alvaro �s 3:18 da tarde
|




 

HE IS NOT THERE( ALTERACAO DO TEMA DE UMA CANCAO DOS ZOMBIES): Um dos taxistas que me transportou hoje para Pozuelo, devia ter " morrido" a 11 de Marco. Era o seu comboio. Trocou com um colega. Este , ja nao pertence a este mundo. Ele, carrega a cruz. Toda a vida. Zombie espiritual? nao se trata de filme, mas de vidas reais.Por isso Madrid continua a olhar.se. E entre olhar.se. E a desconfiar.se.Ferida.

BANDA SONORA: o ruido do transito, la em baixo, enquanto a mente ja viaja para La Coruna. Estar aqui hoje significa algo. FCPORTO!!!!!!!




escrito por alvaro �s 3:10 da tarde
|




 

REVERENDO DO ROCK AND ROLL: Genuinamente encantado com a recepcao do concertos do Restelo, Lenny parece em lua de mel com o nosso pais. Claro que a corte de raparigas que surgiu em Madrid ajudou.Fotos, conversas, elogios, e ( compreensivel) a ideia para a embaixada que "aquele" artista tao bem disposto e caloroso nao "podia" ser a mesma estrela mundial, que olhamos *a distancia E que bom se torna , quando embaixadas como esta, composta por jornalistas mais jovens, contactam com verdadeiras estrelas na dimensao real do significante. "Levemente" diferente da apresentada pelos pavoeszitos de paroquia ou super cruzeiro, kkritikkos que se levam demasiado a serio, profissionais do " jurismo" , afinal uma " bela" forma de perpetuarem a sua celebridade num ciclo infindavel, has beens que engoliram uma k7, numa missao tao sebastiabiana como a do que ,continuamos a espera que ressuscite num dia de nevoeiro.Mais vale uma hora com Lenny do que aturar essas e outras criatruras toda a vida. King for a Day? nem por isso. Trata-se da minha terceira entrevista. E ja agora, parafraseando um radialista,o Pasteleira Pasteleira, que se referia ironicamente ao facto de ser egomanicaco e vaidoso,um dos primos de LA do artista era um dos melhores amigos californianos, do artista anteriormente conhecido como Alvaro Costa. Peace and Love Bro, dizia.-me ao cruzar comigo e por total acaso num dos corredores do delux Ritz de Madrid. Fechem filhas maes e abuelas: se a onda captada ontem se confirmar,e a vontade de voltar a Portugal continuar a ser a mesma, vamos ter FESTA.

BANDA SONORA: a estrondosa abertura de Baptism. Minister of Rock and Roll.Costinha? 1 minuto do fim? de novo em Madrid num jogo tao decisivo como o de hoje...




escrito por alvaro �s 2:56 da tarde
|

 



segunda-feira, maio 03, 2004

 

STORM: Se tenho tido saudades( oh tao portugues eu, na Gran Via) de escrever? nem por isso, ate porque uma das razoes tem a ver com outras escritas.E com o dia durar 24 horas e o escritorio da Foz estar bonito e cheio de Sol. E porque , nao me tem apetecido. E porque , estive a reler tudo o que deixei neste espaco. Ja imaginaram que um dia poderei apagar isto tudo? alguem teria opiniao sobre isso? vantagens da escrita digital. Ou a memoria do incrivel filme( pois , ja sei, lost 2 ou sunshine etc) de Michel Gondry. E porque posso debitar 3456 historias, como estar em silencio digital total e absoluto. Esta a chegar Tempestade. Afinal outro titulo do novo Kravitz. Afinal uma das razoes para olhar a Gran Via.E nao desejar a vizinha do lado.Ao teclado com um ar de quem vai mudaralguma coisa na sua vida...

BANDA SONORA: Storm, explosivo " dueto" de Kravitz com Jay Z




escrito por alvaro �s 10:26 da tarde
|




 

MADRID: Madrid.Deserta. Tristinha. Ainda se sofre. E nao se trata apenas das figuras do Real MADRID e da crescente dificuldade em Queiroz explicar o numero do Evereste , citado por todods os jornais desportivos.A cidade ainda sangra.Foi o que senti em Atocha esta tarde.Ao prestar uma homenagem silenciosa, as vitimas do " "espectaculo".Actores escolhidos ao acaso pelo Destino. Alias a ultima cancao de um verdadeiramente renascido Lenny Kravitz.Mas ainda mais do que as vitimas, pensei que a homenagem era igualmente a Madrid e ao seu significante mais poderoso: uma alma que continua fragilizada e perdida.E: nao fui a Atocha de proposito. Nao foi uma visita guiada. Nao me dirigi ao Prado. Apenas fui empurrado.E nao podia marcar este " regresso" de outra forma.

BANDA SONORA: Destiny , Lenny Kravitz despido de artificios. Encerrando um disco que e no seu caso lhe devolve alma.




escrito por alvaro �s 10:20 da tarde
|




 

" That was the river... This is the sea": Desces M�rtires da Liberdade pela parte pedonal, escadas do pinheiro, passas pelo bingo do Salgueiros onde j� n�o est� o maluquinho a tocar org�o e atravessa pelas traseiras da C�mara do Porto....

Segues pelo ed�ficio dos correios, viras e segues pela Rua Formosa onde est�o dois mikis de madeira a sorrir de bra�os abertos, numa loja devoluta, como que a dizer: " leva-me, leva-me...."

Passas o bolh�o e viras em Santa Catarina. Sente as pessoas... Na baixa do Porto para quando uma nova cidade, com ideias, pessoas e identidade pr�pria... At� chegar a cidade dos homens


http://avenidadosaliados.blogspot.com/




escrito por Ricardo Salazar �s 6:24 da tarde
|




 

A Sort Of Homecoming: Hoje recebi a not�cia que o Festival de Lisboa vai ser no Porto. No Drag�o. Estou descontroladamente euf�rico.

Melhor, era comunicarem que os Pixies afinal querem tocar nas caves do vinho do Porto...

By the way, a reter:

1 ) O IVA em Espanha, tal como foi noticiado, n�o pode baixar para os 4 % - motivo, � uma decis�o ao n�vel da Uni�o Europeia, diferen�as entre estados membros iriam culimnar em concorr�ncia desleal;

� no entanto absurdo que n�o se perceba que a pirataria s� se combate com medidas realistas i.�. baixar pre�os quer pelas editoras, quer pelos impostos sobre o consumo;

2 ) A Associa��o de Lojistas que o V. humilde escriba est� a ajudar a criar chama-se, segundo o certtificado de admissibilidade recebido ontem: Associa��o Portuguesa de Lojistas de Audiovisual - cool, �h?

Esperemos que sirva para, atrav�s de politicas concertadas, ajudar a criar uma rede de distribui��o e promo��o de vendas ( especialmente capaz de beneficiar a produ��o nacional ) e combater o monop�lio das grandes superf�cies.

3 ) Aconselho: "100 Bullets" de Brian Azzarello e Eduardo Risso - Vertigo. � extraordin�rio. Imaginem que algu�m chega � tua beira e entrega-te uma mala com uma arma, cem balas completamente "an�nimas" e documentos que demonstram, inequivocamente, que foste extremamente prejudicado.

Essas balas colocam-te acima da Lei pois permitem que o agente do crime n�o seja alcan�ado. Coloca-se a quest�o: aproveitar a oportunidade ou n�o ?

4 ) Tweaker ( Chris Vrenna of N.I.N. fame ) - "2 a.m. wakeup call". com colabora��es de Will Oldham, Robert Smith; David Sylvian; Johnny Marr, etc...





escrito por Ricardo Salazar �s 6:06 da tarde
|




 

Do you Remenber Rock �n �roll Radio ?: Facto: Todo o homem necessita de religi�o. Todo o ser humano precisa de algo em que acreditar, mesmo que n�o o admita.

A minha "religi�o", por muito piroso que pare�a em 2004, � baseada em tr�s acordes e uma batida: eu acredito numa conceito chamado Rock�n�Roll.

Uma manifesta��o de vontade, sobrenatural, em que v�rios seres humanos comungam na partilha de sensa��es. Um culto que tem o seu lugar em concertos, que se pratica em quartos de adolescentes e tem, como primeira linha de trabalho mission�rio, lojas de discos.

Nenhum outro ramo da actividade humana desperta sensa��es como este. � sin�nimo de rebeldia, de sexo, de paix�o, de �dio e loucura, de desespero... De Vida e de Morte. � poesia que nos atinge na garganta, que cai na rua ao sabor da velocidade... � feroz e terno... � andr�geno e sujo e puro e uno...

E faz este ano 50 anos... Cinquenta anos desde que Elvis Aaron Presley descobriu o caminho pois o continente j� l� estava... Sempre esteve... Desde Dion�sio, Quetzalcoatl e Sans�o no templo... Desde o Bezerro de Ouro e Orfeu... Desde sempre...

Fa�am novas mitologias... Libertem os sonhos dos livros e acreditem que deus p�, afinal, n�o morreu em 25 de Dezembro do ano 1.




escrito por Ricardo Salazar �s 5:46 da tarde
|

 






    Webset Copyright © Blogfrocks