Via R�pida

música . espectáculos . anti-critica .



Contactos

�lvaro costa
elvis sandokan
jorge manuel lopes
la peste, rep�rter internacional
miguel quint�o
paulo garcia
ricardo salazar
rui malheiro



Outras Vias

anabela duarte
blind zero
blitz
cody chesnutt
f�rum m�sica
f�rum sons
gregory palast
legendary tiger man
mondo bizarre
new musical express
nirvana
rock's backpages
terceiro anel
xutos


Blogues

a pensar morreu um burro
�gua t�nica e ginger ale
ampola faz pop
anteestreia
automatic stop
aviz
blogacha maria
canal maldito
cinema paraiso
cr�tica lusa
cr�nicas da terra
epiderme
ginjinha
hang the dj
harmonia do barulho
horas perdidas
mar salgado
meliante
music is math
nave dos suspiros
pautas desafinadas
pirilampo m�gico project
ponte sonora
rio ave fc
roda livre
santa ignor�ncia
serendipitous cacophonies
sof� verde
sol da meia noite
trompa
vidro azul
vilacondense
vila do conde quasi di�rio
xway

 


Arquivos

06/01/2003 - 07/01/2003
07/01/2003 - 08/01/2003
08/01/2003 - 09/01/2003
09/01/2003 - 10/01/2003
10/01/2003 - 11/01/2003
11/01/2003 - 12/01/2003
12/01/2003 - 01/01/2004
01/01/2004 - 02/01/2004
02/01/2004 - 03/01/2004
03/01/2004 - 04/01/2004
04/01/2004 - 05/01/2004
05/01/2004 - 06/01/2004
06/01/2004 - 07/01/2004
07/01/2004 - 08/01/2004
08/01/2004 - 09/01/2004
09/01/2004 - 10/01/2004
10/01/2004 - 11/01/2004
11/01/2004 - 12/01/2004
12/01/2004 - 01/01/2005
01/01/2005 - 02/01/2005
02/01/2005 - 03/01/2005
03/01/2005 - 04/01/2005
04/01/2005 - 05/01/2005
05/01/2005 - 06/01/2005
06/01/2005 - 07/01/2005




leitor(es) on-line








�ltimas Actualiza��es








Design: Blogfrocks
Suporte: Blogger
Fotografia: Troy Paiva
Coment�rios:HaloScan

 


terça-feira, agosto 31, 2004

 

BIBA ESPANA: e por falar, em falar de n�s, recomendo por esse e todos os motivos,a leitura diaria do Herald Tribune, no fundo o New York Times International, o Washington Post e uma equipa constituida pelos melhores, mais bem pagos e competentes analistas em especial de assuntos de politica internacional, e medio oriente , como os senhores Krugman e Friedman.Junto a leitura obrigatoria dos desportivos, o Publico, casualmente ,e j� chega, no que diz respeito ao acto voluntario de compra.Ficam entao e para j� com o titulo Portuguese homespun steals the show, incluido na edi��o internacional do El Pais, suplemento iberico do mesmo Herald Tribune.Moda, desporto,artes ou pop cultura? ( to be continued)

BANDA VISUAL: o debate, muito bem moderado pela encantador Concei��o Lino, na unica esta��o portuguesa que sintonizo obrigatoriamente: a sic noticias.




escrito por alvaro �s 11:52 da tarde
|




 

NO COMMENTS: Gostamos muito que falem de n�s.Onda, o jornal X elogia, o Y diz que o Sol � magnifico.E as sardines.Claro.Muito boas.E o verao � quando um homem quiser e mais importante tiver dinheiro para o fazer.E claro, as armadas do passado.Os sebastianismos.E os nevoeiros.Vao ler muito sobre o orgulhosamente aqui.E ainda bem, que temos marinha.Estamos preparados para os " barbudos", " infieis", invasores de toda a especie .A proposito de um documento que recebi via e .-mail e que assinei o que raramente fa�o.Questoes morais e posi��es politicas � parte, o que est� aqui em causa � que quem nao � por n�s, � contra n�s.Posi��o que parece ser comum a varias areas dos " poderes" deste efectivamente POBRE pais, onde estamos , nascemos e no meu caso j� deixei desc�ndencia.O mail � mindabento@netcabo.pt
E para que nao haja duvidas, nao confundo liberaliza��o com descriminaliza��o.E que preferia que se gastasse mais dinheiro, em efectivamente policiar ruas , como as do Campo Alegre e por na ordem os arrumadores, cade vez com " melhor" aspecto que assustam a minha kid K e com os quais j� tive de perder a cabe�a.Esta � para os que os "erradicaram", os das camisas �s riscas mentais ,,,




escrito por alvaro �s 11:17 da tarde
|




 

JOSS I LOBE U: Joss: will u marry me?

linda no metro novaiorquino.Em formato mais actual.Como vos tinha dito, o album inicial era uma ante-estreia.Se o inicio fosse o novo single, iria parecer sairda de uma fabrica de barbies retro.Assim, faz mais sentido.E a mo�a tem 17 anos.Ser� como as tenistas e as golfinhas?

BANDA SONORA: ser� tema de post.Para j� um nome hard: Van Hunt? ser� que � hard? maybe not...





escrito por alvaro �s 6:18 da tarde
|




 

LOS LOBOS: fabulosa a percep��o negra de Sandra Barron , num artigo sobre a Radio.Americana claro; mas cada vez menos diferente do resto do mundo: na r.a.in, radio and internet explica que amagia se perdeu em 1996: consolida��o de media, permitida pelas autoridades federais.Em Portugal, o que temos? 3 grupos/ rtp/rdp; renascen�a;media capital; um grupo B( tsf e grupo luiz montez) e radios locais.Fala do efeito vapor, perda de mais de 8 por cento de ouvintes.Algo que ninguem assume neste pais.Quantos se perdem ano ap�s ano.Claro que temos os jogos, net , ams tambem o que se chama , a nova e mutante radio: servi�os especializados, satelite.Aqui, NUNCA, teremos nada disso.Trabalhei na Westwood 1 nos anos 90; ajudei ao design de esta�oes da DMX, onde ainda hoje se encontra a LK.Nao temos mercado, nem dimensao.Ponto final , paragrafo.Sem satelite e servi�os especializados , o que nos resta?. " punho no ar metaforico?" ; o gheto dos herois vivos, mas crivados de balas metaforicas? nova sradios, toda iguais? se tivesse dinheiro a serio nao gastava em radio: mas se tivesse dinheiro a mais, gastava : juntava comunicadores/ comunicadoras. E fazia, ACREDITEM:e metaforicamente a ENERGIA 2.ENERGIA seculo XXI.O que nao quer dizer que eu e e MQ que fomos nados e criados na RDP, nao estejamos contentes ( isto � conscientes) com o que ainda conseguimos produzir.E nesta altura, radio em Portugal somente na RDP.

BANDA SONORA. o sabor east los angeles dos mariachi de la chingada , Los Lobos




escrito por alvaro �s 1:42 da manhã
|




 

NUMEROS: Ultrapassamos as 30.000 pageviews.Acho que � razoavel, mas nao fa�o ideia.Uma gota saborosa no mundo digital.E curiosamente Portugal, Brasil e Estados Unidos lideram a tabela de paises, e sao muitos que nos visitam.Francamente e nao me refiro a este em particular, acho que um dia os marketeers, no intervalo dos almo�os e jantares, poderao pensar em realmente ajudar.Imaginemos que poderia ser compensado pelo tempo e energia dispendidas, quando ganho o meu pao, na radio, produ��o audio visuais, vox etc.Acreditem que poderia sintonizar ainda mais este " novo FM".Peditorio: nao.Apenas realidades.E quem sabe se um universo comercial nao ser� um dia possivel, sem desvirtuar, o essencial: HONESTIDADE EMOCIONAL

BANDA SONORA: Children: epico, coral, crescendo, lindo.Thd end, s enao houver faixas secretas de The Lyre of Orpheus

p.s. desde janeiro de 04; blogue iniciou a actividade no canil desde junho 03




escrito por alvaro �s 1:33 da manhã
|




 

OS BLUES DO MATADOURO: para j� estou a gostar mais de Lyre of Orpheus: pastoral,estilo John Martyn alucinado, Island de inicio de 70.Alguem sabe , quando sai mesmo o novo Cave? e aten��o que nickcave.com vos leva imediatamente, para um site porno.Chegou no Aviao da TAP de hoje:capa linda e no ecran, ainda sem info, sinal que nao deve estar ainda � venda.Aponta-se Setembro, mas o m�s cantado por Joe Dassin e co, come�a esta semana.E por falar em setembro: Slimmy, 3 de setembro, Bla Bla.Depois temos rock and rolle , mas isso algures a sul do binho verde e a leste da sanidade

BANDA SONORA: O lynchiano SPELL. track 6 do disco B




escrito por alvaro �s 1:19 da manhã
|

 



segunda-feira, agosto 30, 2004

 

BLOGUES UNIDOS: Blogues and Dogues

1.come�em a cruzar informa�ao, onda revolution seculo XXI

2. come�em a selec��o de blogues: rock , roll e etc

3.fa�am o best of : 3 post por cada um, para possivel publica��o impressa

4. Outubro.

5. Encontro, debate, ideias , xutos e pontapes.

6. Live music e entretenimento

7.condi��o: ser no Porto.Nada contra o resto do pais, mas..,no entanto, se algum dos blogueiros tiver algum santo padroeiro nas suas terras, que ajude, diga

Amen
ac




escrito por alvaro �s 6:05 da tarde
|




 

DE LA CHINGALERA: Foi uma festinha, onda a da minha linda kid K.estilo traquinas ou golfinho brincalhao.A cena social dos meninos � a quantidade de festas de aniversario onde vao.Aprendi a gostar mais do espirito, ou entao tem algo a ver com u only live once.Ou com o lado zen roll que me leva para a segunda metade , neste planeta ainda mais entusiasmado e " infantil" do que na primeira.Quem leu a serio o que o JML captou para o Blitz percebeu isso.Dont look back ou algo assim do genero.
GRACIAS aos que estiveram , aos que nao puderam estar.E estao convidados para o ano: onda e a serio Gipsy Party: 3 dias com live music , discursos, visitas guiadas a um bar de strip e quem paga a conta � o Slimmy quando for uma estrela pop rica, mas amiga dos pobres: onda NERO budista; Ou Caligula espiritual.Nao sei o que estou a dizer? pois nao.Ainda nao dormi e j� dei 2 voltas ao mundo digital.

BANDA SONORA: MILES DAVIS E A SUZY NUMA DE SHOWGIRL.RESPECT .SEE U ALL, IN SLIMMY S BYE BYE PARTY .STOP PRESS !STOP PRESS!O FAMOSO PASTELEIRA CITY J� DEIXOU O RETIRO BUDISTA DAS CAXINAS.




escrito por alvaro �s 5:50 da tarde
|

 



sábado, agosto 28, 2004

 

"Screw you guys, I�m going home!": �, fim de f�rias. at� j�.




escrito por Ricardo Salazar �s 5:17 da tarde
|

 



quinta-feira, agosto 26, 2004

 

CAO PLUTO: Para alem do cumbibio, uma das raz�es para ritualizar � certamente o cao Pluto.Como sempre disse das tonalidades Violeta iriam surgir outras. E no ritual de 04, vao estar algumas( to be continued)

BANDA SONORA: Louis Armstrong.Estou a criar a set list do Pasteleira Sinatra.




escrito por alvaro �s 2:41 da manhã
|




 

ERRATA: Errata: dia 18; The Electric Church, reune.se para pregar( e nao creio , cada vez menos , no deserto).Triplex, local de culto.Outros se vao seguir: para Zig, para Zag; para Zug e personas Pasteleira.E j� agora, liguem os Rapazes Bons , no proximo domingo...

BANDA VISUAL: Cheney, diz que a filha � Gay; nada de novo.Mas ver o vice presidente dos USA diz�-lo na TV � refrescante.E admitir concordancia com os casamentos do mesmo sexo.Para G W, o criticar a seguir.E o municipio de San Fan o autorizar, para ser desautorizado pelo estado, nao pela Federa��o.E Laura Bush, nao estar no mesmo palco que P Diddy, orque e aparentemente as gemeas estavam todas tolas numa das festas que o rapper filantropo organiza.E ainda hoje a professora que teve um filho de um estudante , explicar-se , no Larry King, e promove rum livro; para o rapaz , dizer a seguir que quer uma carreira discografica, rappar sobre a cena e fazer algum dinheiro.God Bless America!!!!




escrito por alvaro �s 2:10 da manhã
|

 



quarta-feira, agosto 25, 2004

 

HOW MAY I HELP U?: Duas respostas rapidas: em rela��o a um encontro blogueiro, ou possibilidade do mesmo, � exactamente isso.Ainda � cedo para o definir, mas creio que seria importante nesta fase em que esta "actividade sindical" se encontra.Em rela��o a questoes Zig Zag.O Earl Slick poderia responder melhor, mas o MQ04 igualmente.E o fara, certa e oprtunamente.Como fan e honrado " suplente" o que posso dizer � que o projecto surgiu da forma mais organica que possam imaginar e foi crescendo, quase em paralelo com as Pasteleirices do Pasteleira, agora Sinatra, City, Dogg e Pirata.O Ze Pedro,� acima de tudo musico; o MQ comunicador; eu , mais ou menos a mesma coisa.Mas levamos a serio a cena, como tudo o que fazemos.Nao nos levamos a n�s, mas sim o que fazemos.Por isso substitui o Ze por impossibilidade profissional dele.Como na noite de Coura, o MQ ficou com a parte final porque , our man, tinha de partir para Miranda do Douro.As fun��es dos dois estao muito definidas.E o greatest hits � apenas uma face das moedas, que por vezes levam 7 a 8 horas construir: sto �, s� quem " aguenta" a pedalada toda e ziguezagueia at� cair para o lado, � que se aperceber das voltas sonoras dos dois, e da sminhas quando estou em campo.A equipa, e de facto, nao se ressente,deo losango inveritido, ou l� o que �; mas aten��o: Zig Zag Warriors SAO Miquel Quintao e Ze Pedro. Eu sou o Zug.Nada mais, e honradamente ,do que isso.NEXT combat rock: Triplex, Boavista, Porto, 19 de Setembro

BANDA SONORA: Josh Rouse um babyface a caminho do inferno na homenagem aos Clash, a poucos dias de se completarem os 25 anos da edi��o de London Calling




escrito por alvaro �s 3:10 da manhã
|




 

WHAT S GOING ON?: Aproxima-se mais um Ritual.L� estarei.Este fim de semana, no Palacio. Do chimpanz� Chico e do Leao .E das sardinhas orvalhadas de Sao Joao da minha infancia. E da equipa de basketball do FCP de Dale Dover, o mago artista da decada 70. E dos concertos freakomaticos dos Mungo Jerry, Aria , e das desordens que rodearam o congresso do CDS, sem PP.Se o Festival nao " "cresceu" tambem nao "mingou".O que nao � um feito menor, face �s realidades locais e municipais.E ao bizarro feeling que j� nem os artistas que passam por Lisboa, em tours individuais se " dignam" passar por aqui: Libertines, Velvet Revolver entre outros, os primeiros nome da rentree, nao carimbam Campanh�.Nem Pedras Rubras.Nem a pra�a de taxis da Boavista.What the fuck is going on?

BANDA SONORA: o bizarro circo de freaks, criado pelo lado yang dos U2, agora em edi��es deluxe: de Dublin, os Virgin Prunes




escrito por alvaro �s 1:51 da manhã
|

 



terça-feira, agosto 24, 2004

 

FEIRA NA CITY; OU CITY NA FEIRA.E PORTO AQUI TAO PERTO: Festival para gente sentada; � o nome giro de um festival de song writers, evidentemente na sequ�ncia da iniciativa incluida no ultimo Coura.A Ritmos faz parte da ficha tecnica que para j+a inclui Devendra Banhart e Rosie Thomas entre outros.Datas: 1 e 2 de Outubro.Optimo inicio de outono.Local: Santa Maria da Feira.Nada contra.Tenho l� ido varias vezes.E existem equipamentos para estas e outras iniciativas.E pelos vistos , qualquer dia , a suburbia, se bem que civilizada e sem a carga negativa do significante. torna-se o centro.Isto � , por este caminho � o Porto City que se torna suburbia dos concelhos que o limitam.Na ficha tecnica esta a camara local.Naturalmente.Ser� que a da minha e segunda cidade do pa�s, teria dinheiro, energia ou simplesmente abertura, para o que quer que fosse apresentado? creio que j� ninguem passa qualquer cartao.Ou sequer , se lembra .Ou sequer " ousa" perder "tempo com estas e outras manig�ncias.Nem se lembram.Ainda bem.Sinal que existem alternativas .E para que fique claro:desconheco o partido que governa a Feira.Nem sei qual �; nem quero saber.A questao � que a segunda cidade do pa�s, parece zombie, ensonada, cheia de nevoeiro mental.E cada vez mais perif�rica.At� em rela��o � regiao que a constitui.E alguem sabe o que est� para vir? nao fa�o ideia.Estarei mal informado? terei recebido no correio algumas notas, zines, flyers, que se auto-destroem 5 segundos ap�s a sua leitura? alguem notou a vibra��o e nao sei que mais, que se via, com pompa e alguma circunst�ncia, numas bandeiras ou moopees ou l� o que �, que pregaram nuns postes? ? Ver�o? onde? em Marrocos? ou nos Coretos? e menos mal que nos queda...FCP....

BANDA VISUAL: motorcicle Boy Reigns.Nao rebel; nao black, mas Hollywood...




escrito por alvaro �s 3:17 da manhã
|




 

PORTO, 0 , CHELSEA, MAIS 1: No dia 3, uma especie de festa de boa sorte para Slimmy, mais um a desembarcar em Heathrow, com destino a Chelsea.Ao bairro, o meu favorito, assinale-se, e nao ao clube.Mas � mais um , a passar perto de Stamford Bridge e de Fulham Road, embora em circunstancias mais modestas que os seus pares" footbelisticos".A festa vai acontecer no Bla Bla em South Matosinhos e em principio, vai l� estar o meu amigo Pasteleira City, depois de uma ferias no bairro do Lagarteiro , de regresso ao rock and rolle.Esta festa, que se segue , ao que organizamos na Praia da Luz, encerra e abre um ciclo ao mesmo tempo.Encerra, quase um ano meio secreto de trabalho e constru��o de alicerces para que esta viagem definitiva fosse possivel.Quase nada se revelou, das visitas do artista a Londres; dos contactos com gente da linha duro do biz, isto �, publishing e plugging; das possiveis e futuras colabora��es com gente ligada aos Electric Six e aos AudioBullys( e alguns destes "anonimos" estiveram na noite de 30 de Junho no Mau Mau);da estrategia de sair antes de entrar, isto � acreditar no potencial internacional real e assente em cimento apesar de fresco,do artista e acreditar ainda mais no trabalho invisivel de quem o rodeou e apenas assumo agora , o meu lado, isto � estrategias de comunica��o, que propositadamente ,seguiram a rota " play down".Com a ajuda da paciencia de Job do artista, que numa celebre noite no Triplex , foi levado ao limite da sua resist�ncia emocional, face � provoca��o a que foi submetido por "yours truly" , em frente do mentor Saul Davies, que desde Setembro de 2003, � o grande responsavel pela encruzilhada em que Slim se encontra.Como sempre disse, fazem-se ou nao,desenvolvem-se ou nao, perdem-se ou ganham-se mas � assim que come�am, as verdadeiras carreiras internacionais e refor�o, insisto, na area pop-rock:a partir de Londres; a lavar pratos, ou num bar; na rua ou seja onde for.Mas em Londres, com base assente em publishing e na areas "aborrecidas" do biz, qua nao dao boa imprensa , nem " sons sanduiche" para epater os incautos do costume.Claro que nao passa por declara��es bombasticas, hoteis de 6 estrelas; ou e simplesmente pelos discos que se vendem aqui;muito menos do desejo ou vontade , de quem quer que seja, que e pelo menos nao esteja disposto a ceder e muito dos seus confortos pequeno-burgueses;independentemente do resultado deste novo Chelsea Porto, o homem vai partir; enfrentar as duras realidades; nao � nem virtual, nem mental, nem press release.Vai mesmo enfrentar a dureza que eu bem conheci , � minha maneira , nos idos e falecidos 90s.Respect por isso e por me ter aturado .E acreditado que o silencio pode ser d oiro.E que de facto h� quem tenha lido Trotsky.....wish u well Jobriath Bolan de Red River.U will make it...

BANDA SONORA: o momento solene em que Copeland e Ridgway dao som ao incomparavel Rumble Fish.E que linda � a Diane Lane....




escrito por alvaro �s 2:38 da manhã
|

 



segunda-feira, agosto 23, 2004

 

FRIDAY NITE IS ALRIGHT FOR...DANCING, FIGHTING, FUCKING...SEI L�.: Antes que me esque�a: a noite de sexta.Por acaso , estava no recinto, quando a Kellis Band fazia o sound check.De Lynyrd Skynyrd a Police, passando por uma ou outra can��o da artista, deu para perceber que iriamos ter Las Vegas na lama; ou black rock no sitio errado.At� porque foi uma das coristas que fez o papel da Diva.Apresentada desta forma: " Kellis is officially in the building".Nao s� a refer�ncia a Elvis, como tambem o refor�o do oficially.Pormenor: nao estando na " house", aconteceu o esperado: algures entre Chaka Khan e Tina Turner seculo XXI e Minnie Ripperton hard core, a menina esta de facto entre varios " buildings" de musica negra.Mas � Diva e mimada.E adorei o pormenor de se ter passeado de van entre o backstage e o palco.500 metros muito " perigosos".Em contraste com uma Kellis muito Atlantic City, a generosidade da...da Weasel.Gosto deles.Eles sabem disso.E estao em forma.Razhell dixit.Patton, igualmente.Agora, o que resta? Coliseus? Atlantico? dealema nacional.Os p�s ficam de fora rapidamente.Mas entrega e power, apesar de mais uma desfeita SLB, nao faltou.E no fundo estiveram na verdadeira hora do Lobo.Na hora headliner.E destaque para a simpatia pro do Pac.Um gato, dizia-me umas das amigas que giravam pela cidade de lama e erva humida...� um rapaz bonito, sim senhor, mas nao estou para a� virado.....

BANDA SONORA: como ando nas limpezas sonicas: a banda sonora de Day Tripper e o krishna rock dos Kula Shaker




escrito por alvaro �s 8:07 da tarde
|




 

DOGG BLOGG DOGG: A proposito da Blogue Dogue City: e basta o que vou dizer.Se nao fossem os blogues, alguem teria sabido que os Zig Zag, partiram aquela merda toda? ou que o Josh Rouse nos encantou a todos? ( se estiver errado, i am sorry; mas o unico espa�o que li sobre o artista em quest�o foi no Publico, e por um nome novo para mim, mas que francamente gostei)....

BANDA SONORA: a fazer limpezas diskograficas.Um dia destes fa�o uma venda de bairro como na Amerika.A re.escutar Junkie for Sale.Mais heavy do que me lembrava.mas como j� lhes disse, uam edi��o remasterizada ou at� aqui e ali re,gravada de algumas coisas da banda, faria todo o sentido agora.Last of the Lonesome Cowboys que dedico a mim proprio, seria uma can��o a re.contextualizar.E depois de algum groove made na Plaza,(j� terao notado a liga��o Pra�as a Plaza ou sou eu que estou ainda em delirio?) , seria giro , conhecer os resultados desse nip and tuck( cita��o da grande serie da tv americana do momento)...




escrito por alvaro �s 7:47 da tarde
|




 

NA��O BLOGUE: Ainda a proposito da nac�o blogue, uma das ideias que tenho para o Outono � um encontro , conversa, cumbibio, com ou sem rock and roll.Vou dar instru��es nesse sentido ao ministro Rui Malheiro, mas podem come�ar a pensar na cena e na forma de a levar a cabo.Creio que um best of anual de textos blog made in Portugal, seria um passo.A cria��o de uma estrutura igualmente.Whatever....

BANDA SONORA: os Cursive; por isso e por outros � que o Tio Smith com ou sem enguias do Minho ando todo maluco com a tour americana que inclui sobrinhos e sobrinhas..




escrito por alvaro �s 7:22 da tarde
|




 

FRED E WILMA FLINTKILLS: Quando falei na credita��o de blogues de artes e espectaculos, nao estava a brincar em servi�o.Alias, bastaria incluir a ideia de musica de tesao ou de sexy blues , que dois compadres blogueiros incluiram nas suas cronicas ( beck fan e pedro cordeiro) para em duas linhas percebermos o que esta errado na politica e seriamente aborrecida forma como se escreve, nas sec��es de pop culura,espectaculos, ou l� como se chamam.E voltava � noite CNN de ontem quando Woodward falava da velocidade da informa��o e da pressao a que os editores estao sujeitos, os deadlines impostos pela informa��o audio-visual, para se perceber que o modelo est� com problemas graves de bateria.E quando estes ( editores) enviam para o terreno quem est� disponivel ou "castigado", ou nas boas ou m�s gra�as, ou " jovens" armados em guerrilheiros da escrita, que viram 23 concertos, 17 deles nas zonas BIP, ou em VHS,temos os filmes "brilhantes "que t�m sido projectados , estes sim ,em rigoroso DV.;� por isso, e pela independ�ncia , e pela paix�o e por nao escreverem para os amigos, colegas, adversarios ou para sombras , que se captam cada vez mais momentos interessantes como os que citei acima.Enquanto , a rapaziada " importante" escrevia as patacoadas dos costume, os da lama, perto, onde devem estar num cocnerto pop rock, perceberam o que se passou com os The Kills.E posso ir mais longe: o que a casal pretende � recuperar o lado primitivo do folk blues, a descarga sexual das jooke joints do Mississipi, por exemplo a que ainda existem em Biloxi, onde esttive recentemente( e "artistas " do costume , nao venham com as cenas do costume que me estou a armar e que nao sei qu�.Vou aos Estados Unidos desde 1990.Nao me f.....com essas merdas,ok??!!!!) e se pode apreender esse lado sexual e fisico que os Kills trouxeram .Se bem ou mal, cabe entao aos tais criticos referir.O que e salvo algumas excep��es, demonstraram , nao fazer a minima ideia.Os tais amadores que nao se pavoneiam nas zonas de imprensa com cara de maus e muito conhecedores e vao para a puta da lama, resumiram bem melhor e com mais imagina��o o que efectivamente aconteceu com a Wilma e o Fred do rock and roll.E j� agora:Lembram-se de Timbuk 3? � melhor lembrarem-se.Ou de Patricia Morrison com Jeffrey Lee Pierce?pois...por isso e cada vez mais rock on , povo da Republica Blogue Dogue.DOGUE ON!

BANDA SONORA: Fried Brains.H� quem goste.No pop� , soou as dirty as it could be...sexy music indeed




escrito por alvaro �s 6:57 da tarde
|




 

BERNSTEIN AND WOODWARD: Momento unico no Larry King Live: Carl Bernstein, e Bob Woodward."O jornalismo de investiga��o, era no meu tempo a melhor versao da verdade que se poderia obter.Hoje nao sei se podia dizer o mesmo.Existem demasiadas agendas ..."sem complexos; desculpas; saudosismos...

BANDA SONORA: os discursos de Nixon que costumo apresentar nas noites Pasteleira City





escrito por alvaro �s 2:42 da manhã
|




 

HELL S BELLS: Sao de facto algumas as estreias de Coura.Outras estiveram quase: os que tinham passes laminados de imprensa , talvez tivessem reparado no anuncio da presen�a dos Strokes na noite de Rebeldes de Blusao Negro.Tal como os White Stripes, ou os The Hives, estieram quase.Mas para Portugal, quase, � hoje uma distancia enorme: a dos discos que nao se vendem; das radios que nao tocam; dos programas que nao existem, ou se existem , nao existem, como algo mais ou menos parecido com isso, que ter� passado( e digo ter�, porque o perfil ,olha para mim tao urbano e matforicamente tao bairro alto da 2) nao o deveria permitir, e que de facto passou por um receptor de televisao de Hotel.Nao de Sofia ou de Bucareste, mas sim da capital deste pa�s.Dos reporteres errados,para falar com os grandes artistas, mas e contradi��o natural, membros das televisoes generalistas, as que podem ter acesso aos NOMES. E depois, os desastres de comunica��o, isto para ser muito suave e nao dizer, as pateticas exibi��es,e para ser ainda suave e nao dizer, as inacreditaveis cenas e filmes que por vezes me chagam aos ouvidos, e que descredibilizam o ainda competente jornalismo de espectaculos que se vai fazendo.Tudo isto, contribui para o estado a que se chegou.Depois, questoes legitimas de negocio de musica ao vivo que me ultrapassam: alinhamentos e desalinhamentos de agencias; compras por atacado; "levas este , mas vais incluir estes", nada que seja e afirme-se , e apenas um estado de coisas made in Portugal.Apenas as circunstancias perifericas,amplificam estas realidades proprias deste business.� por isso tudo, que o desconforto 04, teve impacto acima da media, num sentido que abordamos durante a transmissao da antena 3, com o Jo�o Carvalho da Ritmos.O feeling que todas as noites teriam sido como a de sexta.Mas e como tambem lhe disse um problema pode ser uma oportunidade.E por isso creio que a edi��o 04, ficar� na historia e ser� recordada por muitos anos.A onda muito boa que se viveu, � prova indesmentivel.H� muito que nao me divertia muito num festival, e que nao sentia " aquele" feeling de comunica��o colectiva e assente , na ideia de " resist�ncia" que Coura encerra em 2004, e que provavelmente as condi��es gerais aumentaram de uma forma que um " sol brilhante" nao teria conseguido.Isto � quem l� esteve, "esteve!", foi por desejo, vontade, militancia, rock and fucking roll...

BANDA SONORA: os hells bells de ACDC, mas naquele momento de todos os que perto das 6 da manh� resistiam � avalancha sonica de M Zag Q...




escrito por alvaro �s 2:10 da manhã
|




 

BLOGUEIROS UNIDOS, JAMAIS VERAO CONCERTOS ESTILO CAMAROTES ESTADIOS EURO 04, SUPERVISIONADOS PELA UEFA.COM RELVADOS E BOLAS.: Estou a " despachar" os meus reports da frente de batalha.Entre grossas aspas.Apenas a quente e consciente que estaria aqui uma boas centenas de linhas. A boa surpresa desta aventura , � isso mesmo.O muito para dizer, alias bem resumido pela maioria das cronicas oficiais que pud eler na gasolineira do costume, entre as declara��es do Joaquim da Sic; do Antonio da TVI ; e do Manel da RTP.Isto �, uma serie de gajos que sincera e humildemente nao sei quem sao.E muitos , tenho uma ideia , porque os jornais e revistas falam deles.Nunca os vi, em nenhum canal.Nao sintonizo os programas onde e aparentemente aparecem.Seculo XXI.Como tambem � mais do que natural, que os fans desses artistas , nao fa�am ideia do que estamos a falar aqui.E do que nos interessa.Nada mais normal.Anormal � um daqueles cronistas de lagrima de crocdilo da Florida, vir dizer que todo..leram bem ..todos, temos alguma culpa no que diz respeito ao heroi da cidade dos toiros.Eu nao tenho.Confesso( e nao por qualquer outro motivo, que nao seja nunca ter tido paci�ncia, para aturar essas merdas..) que tudo isso me passou ao lado.E que s� soube , nao sei do qu�, porque muitas vezes eram os jornais serios, a falar dos xutos e pontap�s,e da casa da Venda nao sei do qu�..tudo isto a proposito de algo simples: tneho gostado e muito das cronicas de alguns colegas blogs, sobre Coura.Bem mais interessantes, divertidas e informativas que o jornalismo que " infere..." , "interpreta " e mal, cita sem realmente registar o que se diz � roda dos sof�s, l� da tenda mais portuguesa: a das conversas de escarnio e mal dizer.Outra sugestao para Coura City, e na sua constitui��o rock que estou imaginariamente a escrever: credita��o para os bloguistas e j�! acredito , pelo menos em 2004, que algo mudaria rapidamente..

BANDA SONORA: o cd soa a metal azedo; mas � um delirio: Recordei-me de andi sex gang um dos meus amigos de tumba londrina.E do disco pre Suede, Arco Valley.E o maior: Mick Ronson...oh my my...




escrito por alvaro �s 1:34 da manhã
|




 

LOVE VIBRATION: Estranho imenso, ou talvez nao, a quase nula refer�ncia � intensa passagem de Josh Rouse pelo palco songwriter, isto �, pelo palco A.Nao tenho explica��es; nem tenho de as ter.Teorias algumas.Mas que se f....as teorias e vamos ao que interessa:Ponto 1, nao eram assim tao escassos ; ponto 2, Rouse nao � um cantautor per si, mas alguem que roda em varias formatos do que se pode chamar a musica da America; ponto 3 , a versao Coura � o lado " pobre", desenrascado, permitido pelas duras realidades do negocio da musica ao vivo.Li��o de estrada, ou a forma como se re.inventa , e amplifica, criando um espectaculo alternativo que explicamos durante a entrevista live.Ponto 3, � um caso incrivel de paci�ncia e perseveran�a( sou membro da mailing list; sei mt bem quantos concertos o man deu desde 2000); e finalmente o prazer cosmico que nos deu ( a mim , ao MQ4, � " doutora" , � MJohn e co, ver o
" nosso " artista, a cumprir o que dizemos h� alguns anos).Depois o humor fino e sofisticado do artista, durante 30 , inesqueciveis, minutos, na fan zone da Antena.Ponto 4, a " sopa de pedra" , isto � como a " escola" lhe permitiu ir o mais longe possivel, confirmando o groove, o lado suavemente sofisticado que enrique�e, mas nao esconde nada, na sua musica gravada em disco. Come back, e sei que regressa.Para j� , apenas a Lisboa.Nada contra, mas como disse ao Joao Carvalho,acredito que o Rivoli seria a sala ideal( e que outras existem neste velho e invicto burgo?).Wait and see, mas Lx deve ser o destino mais provavel da primeira visita completa da Josh Rouse Band..

BANDA SONORA: Love Vibration.Dedicada a ...u know who u are...




escrito por alvaro �s 12:26 da manhã
|

 



domingo, agosto 22, 2004

 

RADIO COURA CITY: Ainda Coura, antes que as memorias se enterrem definitivamente na lama.Uma das ideias, que deixei num longo e minhotissimo almo�o, ao " bom povo" de Coura, foi a cria��o de uma radio Coura City que funcione para os limites geograficos da "feira".Muitas das questoes que se levantaram , teriam sido antecipadas e controladas.Como por exemplo, o curto concerto de Mark Lanegan por dificuldades fisicas; o maior intervalo para os The Kills( oh yes, ela esteve l� em cima na fan zone....) , e toda uma serie de cenas( e nao falo dos acidos castanhos de woodstock, ou mais seculo xxi dos telemoveis avariados) que por exemplo j� escutei em festivais internacionais, onde sao os radialistas das esta��es promotoras que cumprem essa fun��o.Radio Coura City.

BANDA SONORA: Ocean Rain.Como � bom perceber que McCulloch achava que a solu��o era misturar leite e vinagre, isto � Morrison and Arthur Lee...




escrito por alvaro �s 5:18 da tarde
|




 

DILEMA: Glossario: o amigo JD , do Rahzell, era um cidad�o norte-americano, de nome Jack Daniels.A "maior" � a Marta R. E quando lhe disse on the air, que a via seguir IPs paralelas � estrada em que se encontra neste preciso momento, nao estava a " brincar", como ambos estivemos , em alguns momentos , durante uma conversa de radio, que nao vou dizer abre novos estilos( como sempre acreditei, o artista � sempre mais importante na equa��o, e que nos cabe o papel de tirar o melhor rendimento deles; foi o que ,e por exemplo aconteceu na entrevista triparatida com o Conego Canibal); embora e voltarei ao assunto, o essencial foi a expressao livre e desassombrada , isto � , sem receios de sombras, reais ou imaginarias..)Estava , na segunda fila do palco principal a seguir a espantosa evolu��o do colectivo Dealema.Acredito que o proximo disco, rasgue mais horizontes, e que o " gang" parta desse ponto radial, para outras aventuras pessoais e colectivas.E uma parte da forma com que os sigo, tem a ver com o homem borracha, Julio de seu nome, um Gaiaolin, com quem me cruzo, todos os dias , ou quase entre Setembro e Julho , na Foz velha.Mas a presen�a da Marta R, desde o segundo que entrou na Jaula, expressou confian�a, crescimento( nao fa�am leituras erradas...conhe�o-vos, marotos e marotas) e uma figura em desenvolvimento.Vai muito longe , se a roda da fortuna desta cena do biz do show, rodar para o sitio certo.Respect Marta R.

BANDA SONORA: estou a arrumar discos naquelas malas de James Bond DJ; vou colocar os Soleda Brothers, na mala Pasteleira City B




escrito por alvaro �s 4:52 da tarde
|




 

Radio Live Transmission: Recordo um coment�rio ( sim, eu leio todos como se de sangue para as minhas veias se tratasse ) sobre respons�veis de editoras portuguesas e a morte da ind�stria.

O rock morreu. E n�o ser� mais um desfibrilhador, como de forma loquaz se pede, que ir� solucionar o problema. � preciso compaix�o e caridade para que a gan�ncia dos poderes estabelecidos possa continuar - saud�vel.

O ano zero deu-se com a r�dio. a ind�stria foi um acaso. ningu�m estava � espera que as massas aceitassem os discos como uma verdade t�o necess�ria como os livros. RCA e CBS. hoje em dia est�o t�o longe como roma antiga ou nietszche.

Quando olham para o monstro ou para o abismo est�o a contemplar o vosso interior. os ciclos fecham-se: a ind�stria n�o morreu, tomou apenas o controlo da r�deas do poder novamente. as gasolineiras do futuro chegaram.

o futuro transforma-nos em obsoletas pe�as de museu: remake / remodel. Ipod e nada de mediadores, nada de jornalistas, comentadores, lojistas, nada de estrelas. As r�dios ser�o o mundo novo onde a ordem mundial desfila em paradas magistrais. Onde a verdade � apresentada como absoluta.

Dance dance dance... to the radio. os novos revolucion�rios combatendo com os seus discos de vinil. imaculados, impolutos. por uma escapat�ria, por uma verdade diferente do estabelecido.

Ao futuro. rock on!!!




escrito por Ricardo Salazar �s 11:56 da manhã
|




 

The Singer: Aveiro. Este noite. Sons de Nick Cave na pra�a do peixe. saudade. Johnny Cash e Wanted Man. John Lee Hooker e o delta.

Como o rio negro e Saint Huck navega por entre a grande cidade... O sul e o blues. Born of the river!!!! Born of his never changing ever changing mercury waters....

Ou Elvis... O Rei nasceu em Tupelo. Negro. Como as florestas e os p�ntanos da fl�rida. O big beat do texas e a bad moon rising. Esta � a terra onde o fara� morreu.

Ou Berlin. Daqui � eternidade. os anjos e o desejo humano. a destrui��o. E nigu�m viu the carby go... the weeks flew by carrying on with the show...

Jack the Ripper... I gotta a woman, she rules my house with an iron fist ( yeah yeah yeah )... H� tanto tempo atr�s... Coliseu do Porto.

Did you forget this fuckin�singer so soon, did you forget my song?




escrito por Ricardo Salazar �s 4:41 da manhã
|




 

Kick out the jams motherfucker!: Este � um momento hist�rico. � o primeiro post como eu gostaria que todos tivessem sido: com muito �lcool e �s 4h30 da manh�.

Infelizmente n�o fui a Paredes de Coura. Lamento. Os MC5 s�o hoje uma miragem. Quem me conhece sabe que s�o o equivalente aos meus Rolling Stones a considerar que os Velvet Underground s�o os meus Beatles.

Os Stooges e Iggy Pop ( o meu pai espiritual ) s�o o novo testamento. Acho que os Mc5 s�o o maior falhan�o da hist�ria do rock: an ideal crash. No entanto, nada se perde, como Lavoisier.

Sun Ra; Anarquia e Kingsmen num s� movimento. Rock, drugs and fuckin in the streets is over.

Brothers and sisters... let�s see your hands in the air... Are you gonna be a part of the problem or are you gonna be a part of the solution?






escrito por Ricardo Salazar �s 4:33 da manhã
|




 

ARTISTAS E ARTISTAS: Possivelmente , a boa onda de Speech, foi um excelente omen, para as tarefas de conversa com artistas nacionais e internacionais que se seguiram.Toda a equipa 3, as foi fazendo, distribuindo-as consoante horarios, disponibilidades , ondas individuais made in Calado and Bulha Land.Confesso que nao trabalhava directamente com o Nunco h� algum tempo e notei uma evolu��o grande na forma de conversar-entrevistar e no ingl�s , necessario para o fazer.Com a menina Raquel tinha feito 3 noites ao ritmo do mundo em Sines, e estava perfeitamente seguro do que iria fazer e at� do que iria evoluir de uma transmissao para a outra.Resumindo: o delirio , entre Austin Powers e Velvet Goldmine dos Sisters; a onda gospel de Speech;o humor fino , a paci�ncia e a comunica��o quente de Josh Rouse.A afabilidade de Lanegan: neste caso apenas um shake hands, na sequ�ncia do delirio made in Porto.O momento de altissimo recorte emocional, literario e excentrico com Eitzel , speedado, nervoso,na ponta da navalha.O delirio proporcionado por Patton e Rahzell e pelo amigo JD.Ainda o momento mais do que Oube La�, com o Dr Adolfo.Directo, franco, pessoalmente divertido e corajoso.E finalmente a vinda do gang Dealema, cujo recital vi da segunda fila.Nao, a maior, nao estava na fan zone, mas j� lhe tinha dado uma abra�o de boas vindas na cantina....e final , finalmente, a emo�ao , respeito e momento historico que me permitiu dizer algo em, off e em troca receber uma mensagem que me tocou imenso, logo a seguir ao espectaculo, com Kramer ainda suado e a caminho dos bastidores.Era off: nao fui " jornalista", " radialista", " dr de rock" " egomaniaco profissional".Apenas e s� um respeitoso fan.

BANDA SONORA: hellacopters; nobless oblige....oh yes




escrito por alvaro �s 12:53 da manhã
|

 



sábado, agosto 21, 2004

 

CONEGO CANIBAL; SUZI QUATTRO; E BIBA O ROCK AND ROLL ESCRITO.SIM, PORQUE H� O VIVIDO.E ESSE NAO SE IMAGINA....: Podia come�ar por Julho de 1977 e pelo " comicio", mais um do ideologo John Sinclair, a partir da jaula ( dez anos de prisao por uma cena de marijuana, ou como Al Capone, afinal foram os impostos que....) " The Jams were kicked out".Sao 12 paginas impressas, originalmente publicadas na Zig Zag de Julho de 1977, resultado das cartas enviadas desde o inicio da decada e compiladas 7 anos depois; mas podia recomendar a entrevista de David G Walter publicada na Jazz and Pop de Julho de 1969.Ou entao os espa�os , nao muito longos, concedidos pela Rolling Stone durante 1971.Metal Mike Saunders, o lendario Lenny Kaye e mais tarde em 1972 , o senhor Charles Shaar Murray, desta vez na Creem em Mar�o de 1972, confirma que e pelo menos o colectivo, o gang de malfeitores da cidade dos motores,criavem mais impacto na comunidade de " writers" do que propriamente na " industria " em si.Desde entao para c�, sao muito poucos os espa�os concedidos ou publicados.O " comicio" do Pantera Branca , � crucial porque surge em 1977.Punk rock e etc, pois claro.Mas s� em 2000 � que se " regressa " de novo aos Motor City 5.A ultima entrada nos arquivos da rocksbackpages.com, data de Novembro de 2002.E claro que estas recomenda��es nada t�m a ver com Coura.Porque teriam de ter? nada mesmo.Ouvimos e lemos tantas coisas " interessantes" , e comicios( estes de punho esquerdo no ar) que humildemente estas e outras leituras que poderia sugerir , nao deverao contribuir para nada, que os sapiens nao saibam.E como dizia ao Conego Adolfo, se o Kramer estivesse morto, e o Sonic vivo, seria uma vergonha para este.Como � este que est� morto e o outro bem vivo, � uma vergonha para o Wayne , o K dos MC5 DKT.O morto � que era importanto; nestes casos , o vivo nao.Nao me enganei ao ler , melhor ao passar uns olhitos cheios de sono por algumas afirma��es, daquelas que imagino sejam feitas de bengala , melhor de caneta, melhor de rato no ar.E com us olhos serios, estilo jornalismo serio televisivo.E j� agora, para os que estavam muito admirados em ver uma " preta" ,( miss Lisa Bellray Kekaula) que tal e ainda mais humildemente recordar que havia uns gajos que incluiam James Brown, Ray Charles, Screaming Jay Hawkins entre tantos outros e que na sua cidadezinha natal at� existiam uns tais Rare Earth que j� se tinham lembrado de misturar o que nao era " possivel" ser misturado...percebem agora porque me apetece falar mais do almo�o na cantina da escola de Coura, ou dos meus amigos do Psicol�gico,ou da boa onda dos Da Weasel, ou dos freaks que me ofereciam ccomes e bebes?,,,,

BANDA SONORA: kick out the jams of some motherfuckers ou father fuckers.




escrito por alvaro �s 11:54 da tarde
|




 

RURAL CITY 5: Confesso que nao sou grande fan de " rescaldos".Mas se tivesse de res.caldar preferia falar dosd amigos, das amigas, da onda boa que se criou � lama Coura.Da noite Zig Zag.Das girls.Dos boys, que se juntavam , � energia colectiva. O Madail team.Uma serie de amigos dos media.O grupo de cantadoras da " Bila".O Jorge Frank Black Coelho e o Alexandre Chi Soares, numa onda irmaos gemeos.O Elvis Sandokan.As meninas da Optimus. Os atletas de alto rendimento que sao os fotografos portugueses, que em muitos casos , sao bem mais solidarios e realmente colegas do que os primos da escrita e as respectivas primes da zona de imprensa de qualquer festival.J� terao reparado no imenso respeito que tenho por eles.Nao � mesmo por acaso.O sempre tocka a rollar Ze Pedro.O Jorge roadie;os delirios em frente ao apartamento onde fiquei.Apeteceu.me atirar com as mobilias E com a mini TV que se encontrava num quarto do tamanho de uma casota de cao simpatica, confortavel e deliciosamente rural, e ajudar a street party, ao melhor ou piro estilo nova iorquino.Acabei por contribuir com umas dezenas de euros para beberem � minha saude...estaria aqui acredito mais umas centenas de linhas.O que me espanta, confirmando que e agora a frio mais ainda com o sabor da lama nas jeans de marca( rssssss..pois; sou muito baidoso..t� b�m...) , foram 4 dias muito divertidos e absoluta e puramente rock and roll....( to be continued, em estilo plano de corte)

BANDA SONORA: nada; ainda tenho os oubideos a zumbir, aquelas electro clashadas do X- Husband himself, em breve com um Wray Gunn perto de si....




escrito por alvaro �s 11:29 da tarde
|




 

Diamond Dogs: .

Epigrama

"Who�s chopper this is?
- Zed�s.
- Who�s Zed?
- Zed�s dead, baby Zed�s dead...."

Cap. 1

Tenho estado atento �s atribula��es de Z� Maria. Tenho, tal qual voyeur, tenho bebido o sangue que jorra do ping pong entre "jornais", em que se vai relatando - em paragonas e manchetes - o inferno em que se tornou a vida do ex-concorrente.

Fa�o notar que tenho a irresist�vel fixa��o pelo p�ssimo, pelo obsceno, pelo vulgar....E, pela viuvinha e pelo orf�o todos t�m compaix�o - o que justifica ainda estarmos na europa...

Defeitos como a caridade, em suma, mas quem nunca os sentiu, que atire a primeira pedra.

Recordo "1984":

"Someday they won't let you, so now you must agree
The times they are a-telling, and the changing isn't free
You've read it in the tea leaves, and the tracks are on TV
Beware the savage jaw Of 1984"

Cap. 2

Quando obteve o primeiro pr�mio naquela experi�ncia degradante intitulada "concurso", na altura acreditei que seria uma simp�tica vit�ria do underdog. Hoje tenho a opini�o de que foi cruel. Deveria ter sido desclassificado para seu pr�prio bem com base nos conceitos vigentes defendidos pelo macho dominante dentro da jaula, o kick-boxeur da colina do sol, de que "o Z� Maria n�o se integrava no grupo".

Achei soberbo o facto de pontap�s a mulheres serem not�cias de destaque ou que o primitivismo suburbano chegasse t�o alto...

A ponderar, "Big Brother":

"Someone to claim us, someone to follow
Someone to shame us, some brave Apollo
Someone to fool us, someone like you
We want you Big Brother, Big Brother"


Cap. 3

Para todos os amantes da sociologia b�sica ou para os interessados na cota��o do infernal mercado de venda das almas ao diabo, recordo que foi interessante ver os passos que se seguiram. Programas sobre isto e aquilo, sobre viagens, sobre arranjar uma noiva para o nosso Z�, tal qual gado para o macho cobridor. Eram esses os melhores dias de toda uma vida ao som de "Sweet Thing":

"Boys, boys, its a sweet thing
Boys, boys, its a sweet thing, sweet thing
If you want it, boys, get it here, thing
'Cause hope, boys, is a cheap thing, cheap thing"

Cap. 4

Depois foi divertido ( divers�o s�dica, note-se) ver o papel de toda a trupe. O jet set vigente foi destronado at� ter o seu pr�prio Big Brother mas, antes que a Cinha Santanete chegasse, a revolu��o estava nas ruas e a ser televisionada, estava nos centros comerciais e nas feiras, nas revistas com perguntas de "ser� que estou gr�vida porque dormi com o meu c�o?" e no Expresso...

Estava em tua casa e na tua vida.

E eles vagueavam supremos quais estrelas rock. Tinham bares em discotecas da moda. Tinham lugar nos s�tios certos onde apenas as pessoas certas v�o. Reinavam na ponta de uma caneta em cada aut�grafo que davam. Mas, como em "Candidate":

"I'm having so much fun with the poisonous people
Spreading rumours and lies and stories they made up
Some make you sing and some make you scream
One makes you wish that you'd never been seen
But there's a shop on the corner that's selling papier mache
Making bullet-proof faces, Charlie Manson, Cassius Clay
If you want it, boys, get it here, thing"

Cap. 5

Depois foi sempre a cair. Foram investimentos e amigos e conhecidos e todos os parasitas da vila a desaparecer. A ascens�o e queda do Z� Povinho e as galinhas de Barrancos.

Mas precisamos sempre de mais porque insistem em sempre nos dar mais. Cobaia como Cobain, dan�ou-se ao som de Rebel Rebel, at� que acabou...

"You've torn your dress, your face is a mess
You can't get enough, but enough ain't the test
You've got your transmission and your live wire
You got your cue line and a handful of ludes
You wanna be there when they count up the dudes
And I love your dress
You're a juvenile success
Because your face is a mess
So how could they know?
I said, how could they know?"

Cap. 6

� certo que os jornais de ontem s�o apenas papel velho. E os de hoje apenas papel s�o. A maldi��o do vampirismo � que sugaram Z� Maria at� o transformarem num deles.

Barrancos e os seus touros de morte est�o hoje mais longe do que o regresso � sanidade mental.

Not�cias de tentativas de su�cidio s�o comuns mas agora s�o apenas mais not�cias. Z� Maria est� morto, viva Z� Maria, afinal nunca existiu. � apenas pop pop pop just use it onde os vencedores perdem e os falhados ganham... Hail "We are the Dead":

"Something kind of hit me today
I looked at you and wondered if you saw things my way
People will hold us to blame
It hit me today, it hit me today"


Coda

"This ain't rock'n'roll. This is genocide!"

Todas as refer�ncias a can��es: David Bowie - Diamond Dogs - RCA 1974.







escrito por Ricardo Salazar �s 12:28 da manhã
|

 



segunda-feira, agosto 16, 2004

 

REVISTORAMA: Imaginem o truque de Brett Easton Ellis no muito 90s Glamorama.A leitura da ultima GQ seria mais ou menos assim:Mischa Barton;Prada,Diane Kruger;Mia Maestro; The Libertines; The Prodigy; Billionaire Boys Club;The Motorcycle Diaries;Marlies Dekkers;BlackBerry;Bobby Darin;L.A.sex;Peter Mandelson;The Hives; Burberry;Christopher Bailey;Gael Garcia Bernal.Pop cultura , no seu melhor.E, como tenho referido, com materias de fundo, sobre musica e cinema, reflectindo a independencia deste estilo de revistas das areas em questao.A materia sobre os The Hives em particular, � qual voltarei e breve, a provar que � nas revistas " nao especializadas" que se encontram os momentos impressos, mais interessantes

BANDA SONORA: Long Time Gone dos Galliano.Porque estou a arrumar discos nas capas-malas que andam por ai, ao custo de 65 euros ...




escrito por alvaro �s 7:46 da tarde
|




 

Recordando Hugo Ball: .

Balist ladors valv gleb neblindeu
ulba kr dajji ibn
monu loo ighehighe
cist nomunites
duosz clodu al ed- madijh
humani ladello

banda sonora: I Zimbra - Talking Heads






escrito por Ricardo Salazar �s 6:17 da tarde
|




 

SPUN AINDA MAIS RADICAL.RADICAL? OH SO VERY 1998...: Viagem Radical.Titulo idiota para Spun.Mais um.Alias , e logo no inicio , o speed freak interpretado pelo " pasmado" Jason Schwartzman, explica o que Spun quer mersmo dizer: PEDRADO.Marado.Ganzado.Seria melhor como titulo? nao fa�o ideia.Mas viagem radical? no way jose.O mundo dos speed freaks, e dos consumidores de crystal meth, versao pobrezinha da "coisa real", nao � propriamente o mesmo de outros semi universos.Disponivel num dvd-clube , perto de si....

BANDA VISUAL: Dismissed Gay; um must de rock and roll tv....




escrito por alvaro �s 1:25 da tarde
|




 

DJALI WHAT ? : Ou mais correctamente Djali Zwan, uma amostra apenas da forma mutante como Corgan oilhava os Zwan, sentado no sofa de uma simpatico Hotel da baixa lisboeta em Fevereiro de 2003.Como o tempo passa na Pop.Ainda mais intensamente que os flashes delirantes que o grupo de losers que o sueco juntou no seu " clube de freaks"...

BANDA SONORA: a bizarra Love to Love de Schenker-Mogg, isto � os UFO circa finais de 70, pelos Djali Zwan




escrito por alvaro �s 12:58 da manhã
|




 

UM LITRO DE PRODIGY; MEIA COLHER DE MADONNA; POZINHOS DE PUMPKIN: Posso come�ar por Mickey Rourke como o chefe -quimico.E at� re.cordar-me da noite em que juntamente com o muito New Orleans , Willy de Ville, apareceu com a jovem Carre, no Coconut Teazser de boa memorias.Para blogar mais tarde.Por agora, regresso ao elenco de um filme quimico-roll.Mena Suvari, a pedradissima coke girl do totalmente alucinado John Leguizamo, um dealer ao estilo D.Corleoni de aldeia, neste caso de aldeia californiana.Britanny Murphy mais do que speedada e Jason Schwartzmann o comediante musico( Phantom Planet; mano faz parte dos Rooneys).A sombra tutelar de Eric Roberts, a norte de Liberace e a sul de Siegfried and Roy.E ainda Patrick Fugit, o jovem critico de Almost Famous.Ainda Debbie Harry uma bizarra operadora de sexo telefonico.A musica acustica e "americana" de Billy Coirgan.Tudo cozinhado pelo sueco Jonas Akerlund.Visualmente nao ser� supreendente para quem por exemplo conhece videos dos Prodigy, Madonna e claro as longas metragens para os Pumpkins versao fim de festa.Alias parece-me que a " reportagem" sobre a vida underground de Estocolmo, � o ponto de partida, agora com mais humor, mais " acido" e algures entre a terra de ninguem que fica mais perto de Vegas do que Los Angeles.Umb belo filme de domingo � noite...

BANDA SONORA: as can��es de Corgan, que certamente antecipam o album a solo, antes da re.forma��o dos Pumpkins l� para 2006




escrito por alvaro �s 12:32 da manhã
|

 



domingo, agosto 15, 2004

 

MAIS COURA(ACTOS): Com Reading Leeds, a duas semanas de dist�ncia, cabe ao V Festival , a fun��o de " irmandande" com Coura City.Quem est� nos Parques Weston e Hylands e de facto , nao est� no Alto Minho: Strokes , The Thrills no palco A. Nada de transcendente no palco A1.Pink ou Athlete seriam estreias, mas dispensaveis no contexto de Coura City.Seguindo pelo palco B, nota-se bem a liga��o de ag�ncia com os Festivais nacionais: massive attack, scissor sisters, black rebel , todos em palcos lusitanos.Da lista podia incluir The Zutons, Fountains of Wayne.Palco B1, Kings of Leon( e agora percebe-se como estiveram perto de regressar. Ze Pedro Reis dixit) , Jet passaram por c�.Teria entao a promessa Keane e porque nao o Emo dos Dashboard Confessional e o rock and roll dos Killers.Descendo para os palcos C.Groove Armada e Primal Scream que alias estavam em Benicassim e que naturalmente nao fariam parte dos alinhamentos de Coura City;Basement Jaxx e Kelis no outro palco, como estrelas.Agora entende-se melhor a vinda da rapariga do MilkShake, perfomer a serio, confirmando que a cena hip hop pop, j� deveria ter em portugal mais espa�o por parte dos experts da industria da musica ao vivo.Juntam-se os Human League , a Amy Winehouse que gostava de entrevistar...well..pois...certo! e descendo Delays, longview, hope of the states e os bees, nos palcos D.De tudo para todos.Com vantagens para Coura. Evidentes.E definitivas no que diz respeito ao ainda " estranho" espa�o que nao inclui fim de semana....

BANDA VISUAL: regresso rapido ao mundo de Jonas Akerlund em Spun , Viagem Radical em portugu�s




escrito por alvaro �s 11:37 da tarde
|




 

BIBA PORTUGAL.: Ainda Portugal; agora na Uncut.Lo Habitual: fotos da banda em questao( e que rapaziada, senhoras e senhores, como j� v�o perceber...) , num dos bairros populares de Lisboa.Tal como uma outra do Foo Grohl, que percebi ser no pa�s das k7s piratas( ainda existem pois entao..), pelo grafitti e acima de tudo pela cal�ada.E uma outra ,esta de Phil Lynott na Classic Rock perante uma foice e martelo tipicamente inicio anos 80, e onde se conta as aventuras( melhor des.venturas do saudoso irland�s) que em parte pude presenciar no backstage mais rural do planeta:o do Infante de Sagres com os seus caseiros de socos; porcos , galinhas e restante cria��o...mas a cena tem a ver com a tour iberica da boa rapaziada que d� pelo nome de Jet.Australia pois entao: a dos descendentes da outra rapaziada que a coroa " enchia" de bilhetes de ida.De vodkas, a sarilhos com seguran�as ; de pontap�s aos parasois, ao estranho desaparecimento de passaportes em pleno voo, que obrigou os organizadores " do bizarramente intitulado Rock in Rio em ...Lisboa" a uma corrida alucinada para o aeroporto para evitar a deporta��o do baterista , provando que afinal cenas do estilo Mantorras tambem acontecem com bateristas australianos , mal dispostos e em estado semi comatoso...rock and roll � Q Magazine.E termino a tour com as lou�as e os len�ois que o Foo Grohl comprou, confirmando � RS que sao os produtos que o pa�s em quest�o melhor fabrica.E ao que parece ,seguran�as atentos.O Foo Grohlconfirma ter sido posto fora da " local disco" ( presumo o Lux) depois de um roadie ter perturbado o selecto ambiente....mandem-no para a Casa do Castelo.Ou para a Quinta dos famosos.Vou deixar de comprar a Bola e o Jogo na BP.Tenho que levar com a realidade.Toda.Mas ao menos j� h� quem conhe�a a Fox.E a Paris Hilton. E a Nicole Richie.O tal programa da meninas bem no meio de uma quinta , a ordenhar vacas.Ou ter� sido a Fox a inspirar-se aqui? neste pa�s, sabe-se l�.A quantidade de genios programdores � de tal ordem que possivelmente a quinta l� do Wisconsin e as makakadas da herdeira e da filha do Lionel Richie nunca existiram.E como estao a ver , quando sugeri um talk show sobre arte e fisica quantica com o Castel Branco , nao estava a brincar.S� me enganei no conteudo...

BANDA SONORA: em breve , irei debru�ar-me sobre a historia alternativa da pop rock atrav�s da crescente colec��o de boots, que darao origem ao Pasteleira Depp.Por agora, momentos alternativos , outtakes que soam frescos , inspirados nas versoes originais de Tommy dos The Who




escrito por alvaro �s 10:48 da tarde
|




 

MUITO BOA BISTA: Algures entre o kung Fu do Bessa; o kung Fu mental de Spun, o DVD a alugar de Jonas Akerlund ; o kung fu Sonoro dos Rapazes hoje "tristes e abandonados" como os gelados da televisao." Boabista" j� temos;o que conheci, durante algumas epocas como bom vizinho que sou.Por falar em vizinhan�a, os parabens a um tal Mike Barnes: acertou na cidade: Porto; no local, Parque De Serralves; acertou na Serralves Festa, considerado o Festival de Artes em crescimento da cidade.Embora tenha sido mais uma celebra��o, � simpatico que se fale do Porto por outras razoes que nao sejam as habituais contas de mercearia e as declara��es mais ou menos extra terrestres dos restantes "empregados" da mercearia a que se chamo e em homenagem a minha saudosa av�, Dragao do Bonfim da minha infancia East Porto.E por falar em contas, chamem a policia da arruma��o.Eles "andem "a�.E nao sao burros: o perimetro Campo Alegre-Guerra Junqueiro, � muito " bem " frequentado .Deve ser dos ares da Duvalia e da Alicantina.Mas adiante...resta dizer, que me refiro a uma pe�a jornalistica,incluida na pagina 126 da Mojo de Agosto. Fala-se do Porto.Na Mojo.Sem ser do FC.Ou do alem�o mais alemao da Alemanha, auf der Boavista...

BANDA VISUAL: curosidade morbida; "espreitar " o novo Diez, o novo El Pibe.Sei l�, masoquismo futebolistico; e saudar o regresso do Boabista.Quem sabe sabe......




escrito por alvaro �s 10:02 da tarde
|

 



sexta-feira, agosto 13, 2004

 

It�s My Party and I Cry If I Want to....: Mas n�o. Nada de l�grimas.

trinta e duas balas numa sexta feira treze. Little Richie Wolfman birthday. Bring On the Silver Bullets @ Caf� na Pra�a, tonight, com chaud rock n roll.

entrada livre para noite quente.

come, creatures of the night......ah ah ah ah hahhhhhhhhhhhh!!!!!!




escrito por Ricardo Salazar �s 4:52 da tarde
|

 



quinta-feira, agosto 12, 2004

 

Alan Freed Vs. Dick Clark: Elegia

No principio era o grunhir inumano. Era o rasgar do sil�ncio com a raiva de um awambapaloolaawambamboo!!! Era Rave On at� ao dia em que eu morra e a m�sica morreu e os avi�es caem. Eram os grandes rel�mpagos e a prima Myra de 13 anos e o piano pela janela. O Hotel de Cora��es destro�ados e Santo Elvis nos passos da cruz. Era primal, primata e prim�rio.

E as ondas do �ter eram livres do deus dinheiro. Porque o rock �n� roll era indigno, corrompe os jovens com o Beat.... E al�m do mais ningu�m acredita que v� durar...

Motins e os Poetas Beat. Cinema e o uivo e as m�os que constru�ram um continente on�rico. Para longe deste cinzento, destes pr�dios suburbanos, para longe de volta a casa.


Ep�logo

Alan Freed, framed pelo esc�ndalo da Payola. Alcoolismo e destrui��o para Freed. Ca�a �s bruxas. Dick Clark e o American Top Fourty. Dinero Dinheiro Money. F�bricas de Elvis desinfectados.






escrito por Ricardo Salazar �s 12:42 da tarde
|




 

Mikado: Estou viciado neste disco.

Momento de deslize Zen: Confucio disse ( porque � sempre o grande C. ) "Existem discos para ouvir, existem discos para dan�ar, existem discos para beber, existem discos para dar uma queca, existem discos para cantar e por vezes existem discos que reunem todas ou algumas dessas caracteristicas em simult�neo. � claro que discos-os-h� que n�o servem para qualquer uma dessas coisas - pelo menos de forma digna e composta. Explico: j� cantei, dancei, bebi, f***, ouvi certos discos em que estava com a minha racionalidade em segundo plano. Existem locais e momentos em que tudo � poss�vel e aquelas fotos s�o explic�veis por causa de eu ser muito jovem e precisar de dinheiro...."

Snow Patrol canta-se. Com aquela voz interior que nos cresce na garganta enquanto vamos apreendendo as palavras. Uns Coldplay para a classe oper�ria, uns Pink Floyd sem pompa escoceses. Ursos polares e renas para tr�s, esta Final Straw vive sublime rockin good. Can��es surf para ondas lentas no Rio Coura.

Snow Patrol - Final Straw - 2004 Polydor - Porduzido Garret Lee





escrito por Ricardo Salazar �s 12:27 da tarde
|




 

Down by the Electric River: Alguns dos meus discos favoritos vivem de espa�os. Espa�os entre instrumentos, tempos, entre palavras. Alguns dos meus discos favoritos aguentam-se na electricidade e flutuam. A Ghost Is Born � o terceiro disco dos Wilco que possuo e, at� ao momento, � de longe o meu favorito.

Se em Being There Jeff Tweedy estava acompanhado pela sombra de Gram Parsons e de um Ex�lio na Rua Principal, se em Yankee Hotel Foxtrot os postais da Am�rica eram desconstruidos pelo p�s-rock de Chicago e o fantasma na m�quina de Kid A aqui, em A Ghost Is Born os l�mures s�o outros.

Neil Young e solos de arame farpado. Como quando o r�dio est� com interfer�ncia mas faz a mais sublime das m�sicas. Pit�goras revisitado para uma nova ordem mundial. �picos como Hell is Chrome onde se sente o ritmo como o cantar do sangue nas veias. Kool thing messin� with the kids...

Wilco - A Ghost Is Born - 2004 Nonesuch - Produzido por Wilco e Jim O�Rourke




escrito por Ricardo Salazar �s 12:12 da tarde
|

 



terça-feira, agosto 10, 2004

 

PATROCINIO: LACTICINIOS DEL NERI: Entenda-se que � um alinhamento virtual, pessoal e apenas e s�, centralizado em Reading-Carling, o Festival que " suportava" e de alguma forma " fornecia" uma parte dos nomes que aparecem por Coura, mas que este ano, talvez fruto das duas semanas de diferen�a, nao contribui com a mesma dimensao. The Living Things, Blanche,Secret Machines ou TV on The Radio, seriam escolhas minhas; juntaria Modest Mouse, Von Bondies e The Stills e incluia por curiosidade, nao muito grande, Thursday, Thrice e ainda Yellow Card.Dizzee Rascal, The Streets e 50 Cent para a noite hip hop.Patrocinio: Lacticinios Del Neri e Funda��o para o Rock and Roll Rui Reininho.Faria Coura, no Parque da Cidade, ampla e generosamente preparado pela autarquia sempre atenta a estas coisas e juntava Gomes e Rio para uma banda tributo aos Psico e Arte e Oficio.Na mesma noite de comedia, faria uma mesa redonda sobre cartazes de Festivais, sob o tema o Porto, cidade do rock e do fado germ�nico, moderado pela Merche Romero, e como habitualmente abrilhantado por um expertl especializado( passe a redund�ncia linguistica) em cartazes de Festivais, isto � no seu design...acordei.Vou mas � para a BP da cat�lica comprar o Jogo....

BANDA VISUAL: SINATRA todo flipado e em cold turkey aos pontap�s( algo que ele fez de vez em quando por razoes mais do que justas..ah fadista!!!) num momento sublime de cinema em The Man With Tne Golden Arm




escrito por alvaro �s 7:33 da tarde
|




 

AS ANDAN�AS DOS FESTIVAIS: Como comentario final, a esta fase festivaleira, recomendo a opiniao de Jorge Mourinha, na edi��o de hoje do Blitz.A proposito de uma carta-protesto-critica, sobre o guiao cinematografico que rodeou o ex futuro, Festival Dragao, Mourinha retoma , algumas linhas essenciais , em tudo semelhantes aos " discursos" e prega��es no deserto que temos lan�ado por estas bandas, sobre a encruzilhada festivaleira , e a proxima fase deste produto que se aproxima, agora que ,e por exemplo, alguns Festivais entram na sua segunda decada de existencia e os desafios vao ser outros.Desafios que , e segunda recomenda��o, passam pelas " metaforicas " e justas , duas paginas dedicadas pelo Antonio Pires( com que me cruzei pelas andan�as, ainda antes de ele "andar a dan�ar", remedio santo ou inevitabilidade para quem ali aparece de caneta em riste...") �s Andan�as 04.A visualiza��o, a cam escrita que o Antonio apontou ao campo de futebol do Carvalhais transformado em feira medieval digital, reflecte inteiramente o que tinha anunciado por estas bandas: este tipo de Festivais come�am a cravar o calendario, de mais op��es e refer�ncias obrigatorias.E divertidas.E mais " puras",no que de conceito podem representar...

BANDA SONORA: ia dizer a macarena...mas vou j� mudar; ou a prova como o Verao pode ser mesmo silly.Como algumas polaroids....




escrito por alvaro �s 5:15 da tarde
|




 

HOJE BLITZO: Duas palavrinhas: uma de respect para a Rita Carmo.Liga-me e disse-me que tinha uma ideia, estilo , comentario , observa��o, metafora.Jornalismo fotografico.Respondi-lhe ..whatever..siga...em frente.Explicou: vou fotografar-te amarrado e amorda�ado.Mensagem ironica sobre quem nao est� profissionalmente calado; pessoalmente quieto.Cheguei a horas l� em Oeiras-Pa�o de Arcos.Como ela." Entreguei-me" � artista.Beijos e abra�os no fim.Nao desejei ver nada.A arte � dela.Fui para Sines...e qual � o motivo deste post: o gozo que me d� a interpreta��o " sexual" das fotos, e a dificuldade que a Rita tem tido em convencer algunas das figuras que o Blitz escolheu para a sua rubrica, em aparecer interrpetados, trabalhados...ainda se tem muito " receio" das ( m�s , ou boas interpreta��es), do ridiculo ou da falta do mesmo.Neste caso, e s� falo por mim, mais do que confian�a na artista, aceita��o total da ideia e assumir os seus resultados...chegar a horas e cumprir.Obrigado Rita pela super ideia .A segunda para o JML: talvez os ares, do " escritorio" matosinhense o tenham inspirado; criaturas que por l� andam, igualmente.Mas acima de tudo, a mesma confian�a que tenho com a Rita.Isto �, nenhum receio de abusos, ou dis.tor��es do que quer que tenha sido dito e dos seus contextos, mesmo sob um tom confessional assumido e aberto,e nada facil de resumir, da forma imaculada com que o fez na rubrica desta edi��o do Blitz. Gracias " mal disposto"....

BANDA VISUAL: ainda o mali bootay...o projecto do B Rad, o white nigger, e os negros de recorte "shakespereano", vestidos estilo clube naval, que precisam de dicionarios para perceber o que os " manos " brancos dizem...um delirio....da shiznit




escrito por alvaro �s 2:24 da tarde
|




 

HIP POP EM DVD: Hip Hop como pop cultura do momento: sinais, codigos, refer�ncias e ironia.Aluguem Malibu s Most Wanted , em portugu�s O Mais Procurado.E llogo em Malibu, com um gang de brancos mais niggas que possam imaginar.Na cabe�a deles, claro.O lider, filho de senador, tem a mania que � o Snoop Dogg desde criancinha, afectado por um walkmen que a empregada negra lhe deixou na mansao.Nexte filme os negros sao brancos mentais; os brancos falam nigger, tomam poses de gangstas de sof�, em sitios " onde a bofia nao entra, como os centros comerciais..de luxo de Malibu..".Um must, para entender como a cultura hip pop � hoje a " linguagem cultural " de refer�ncia da America e por tabela da Global ( POP) world em que vivemos...

BANDA VISUAL: o filme...coisa certa como Spike Lee...




escrito por alvaro �s 2:01 da tarde
|

 



segunda-feira, agosto 09, 2004

 

O ROCK AND ROLL DE PORTUGAL QUE O BARNEY HOSKYNS NAO CONHECE: Ainda nao li os " rescaldos" habituais nestas cenas festivaleiras.E ontem ao referir , a ideia de um jornalismo pessoal, isto � , com tend�ncia, posi��o( desde que honestas, nao vejo problema. cabe aos leitores medir a credibilidade), queria igualmente dizer que jornalista A tem simpatia pelo Sudoeste; B , pelo Vilar de Mouros; C, como eu por Coura.Quer dizer alguma coisa? nem por isso.Apenas que e no meu caso, " exigo" um pouco mais e nao o contrario ao meu Festival favorito.Mas e antes do que se vai dizer, e ainda hoje e uma vez mais nos reports televisivos, mais numeros , menos numeros, mais aveztruzes , menos couratos, isto �, o que foi dito e lido e escrito e debitado podia ter sido em 1998, a nao ser ...os numeros, nitidamente acima, na epoca em que os Festivais eram uma novidade, Uma senhora, dizia � RTP que desde que o Euro � um sucesso , diminiu o numero de romeiros l� para as terra de Porto Corvo( sei que � ao lado, mas nao esque�o as lulas grelhadas...).Economia.Nao � preciso consultar o governo para o admitir.Mas h� mais: o tal cartaz maravilha , tal como a equipa mais a norte, mas a sul da efectivamente maravilha, era assim tao maravilha? N�o era.Finalmente: lancei a ideia , que a aparente modestia numerica de Festivais alternativos, como Sines ou os Andan�as, eram sinais: acreditem que apesar da ideia de uma J.A.P. lan�ada na boa cronica publicada pelo DN, quem l� estava, nao eram apenas freaks, ou juventude rural, de punho no ar( sem camisas �s riscas mentais e pullovers espirituais aos ombros; e a cal�a vermelha do sucesso week-end).Eram, e disse-o na reportagem da Antena 1, figuras e figuroes que poderiam estar nos festivais pop rock : alguns cansaram-se, outros j� partiram para outras formas de comunica��o, que se repetem anos ap�s ano e que evidentemente, permitem que muitas das cronicas ao lifestyle festivaleiro, cheiram a deja vu requentad;.e estes ligeiros milhares j� nao vao aos couratos.Ou pelo menos preferem os vegetarianos.E fecharam a torneira.Ou pelo menos nao contam para os numeros 04...Nao ser� este igualmente um factor? cansa�o com o modelo, a oferta , a continuidade sem evolu��o? e o resultado de autismo, de corte , de seguidores , dos que estao a favorV os que estao contra, que faz com que uma natural, honesta e legitima critica, seja vista como uma insana declara��es de " guerra"?...j� o disse, 234567 vezes: nao quero saber se � o A,B,C ou D que organiza ou des.organiza...

BANDA SONORA: o delirio: os veraniegos algarvios nas filas, sorridentes , e muito relax , ocupando as estradas da regiao,estacionados , parqueados , porque choveu e vao todos para o centro comercial...no comments.Ou � preciso? as bandeiras, e os nacionalismos bacocos, nao alteram realidades como esta : morre mais gente nos IPS num fim de semana, do que num ano, na perigosissima ( mas linda e alucinada) estrada que Liga Miami a Key West...




escrito por alvaro �s 8:15 da tarde
|




 

PORTUGAL IS THE NEW ROCK AND ROLL; POIS...MENOS PARA OS QUE PENSAM PELA SUA CABE�A; E AT� DIZEM NAO , EM VEZ DE NIM, TALVEZ,"SIM"...: Portugal is the new rock and roll.Diz-me Barney Hoskyns, o imenso Barney Hoskyns.Pena � que " Portugal" em especial o dos muito pequeninos e das bandeiras em frente aos buracos que nao sao tapados, postes de ilumina��o que permanecem apagados, dos "seguidores" ( metafora, para refor�ar o espanto pelo vox populi dos meus coadeptos serem incapazes de dizer que o treinador de que falam sem nunca o terem visto uma vez que seja, nao ter aparecido aqui porque lhe apeteceu, e se ter auto-contratado, e ter decidido pelo seu p�, que era o man que se seguIa ao tal "outro" que encontrou o clube em quinto, treinado pelo que os media brit classificavam de tea pot dictator, e um jornal de Glasgow classificava de " canina" a forma rosnante como se comportava no banco, com dezenas de gajos de todos os paises do mundo,cujos nomes ninguem conhecia,poupadinho, cujas contrata��es para a epoca seguinte, nao deverao ter custado o Porsche do Quaresma mais o seu crucifixo alvo, e que o deixou onde est�...Claro que " pagou " por isso.Est� no Olivais e Moscavide dos ricos.E numa cidade sem francesinhas...." Mailo regularmente, com o incomparavel homem de letras,jornalista e teorico cultural.E fan assumido e conhecedor de futebol e do Chelsea, o tema era a vitoria portuguesa no Big Bro brit.Agora ,at� transsexuais de origem lusa, vencem concursos.Depois de triangulos amorosos;Mourinho, embaixador cultural J�!Mariza e a BBC; pastelinhos de nata e alameda Golbourn.As varias visitas do icon da escrita pop rock , que tenho a honra e privilegio de poder considerar amigo pessoal.Junto a actividade da Anglo Portuguese Cultural Relations da Funda��o Gulbenkian, factor chave, no crescimento da visibilidade cultural do pa�s, um feito de enorme dimensao na , ex.inexpugnavel old albion.Agora na Resonance FM, esta��o fundada com o objectivo de concentrar a caleidoscopica vida artistica e cultural de Londres.E os do" costume", dao por isto? sao capazes de antecipar a oportunidade? de criar ideias, que avancem , o que em parte caiu do ceu, ou melhor de uma serie de factores, que naturalmente estavam j� em movimento( lento, pesado e no meu caso, "armadilhado por factores tipicos do Portugal dos muito pequeninos ..) nos idos e falecidos anos 90?ou estao mais entretidos com as suas paroquias, teorias e filmes de curtissima metragem, para sem " ajudas" ( esperam que algum departamento cultural deste jardim, se lembre de organizar com p�s e cabe�a o que quer que seja que aproveite esta energia ?) ir � luta.Se tudo correr bem este post far� mais sentido at� ao final do ano....

BANDA SONORA: o divertido e muito "stax...iano"( sem os sopros e a banda caseira de Memphis) clipe dos Counting Crows...




escrito por alvaro �s 7:39 da tarde
|




 

CLIPOVOA: Dois clipes a merecer aten��o: o lo fi-hi fi Plaza , de sabor Hong Kong, a partir de imagens recolhidas pelo Dario Oliveira, que incluem o Elvis l� do sitio, onda anao da Foz, ou " Texas", o Berto escultor de radios sem pilhas, pendurados pelas arvores da Pasteleira City.E o teatral clipe de Jorge Cruz, realizado em Aveiro, pelo Gon�alo Madail.Que ainda pude ver , nos ultimos dias da falecida NTV, em ante-estreia proporcionada pelo aveirense-barcelonense agora todo Buzz.As quintas l� do Cerveja Viva, nunca mais foram as mesmas....e j� durmo, obrigado doutora, pela medicina....Nao faz sentido? sei muito bem.Mas apetece-me falar sozinho..

BANDA SONORA: ou�am os sons da radio...ai se ele cai, vai-se partir.A telefonia? j� est� mais do que partida...




escrito por alvaro �s 1:49 da manhã
|




 

PUBLICAS VIRTUDES NO PASSEIO DOMINGUEIRO PELA BP DA CATOLICA: Ainda hoje me falavam da " re.inven��o" de Abrunhosa como musicologo classico, "Haydnomano",Ruy Vieira Nery pop, � falta de melhor imagem.Rebati, que esse era possivelmente o " Abrunho" mais "real" que conheci, no ido e falecido Porto dos anos 80.O "carregado", abnegado, serio e burgu�smente portuense que fui conhecendo, das festas universitarias de coma alcoolico, abrilhantada pelos Magrinhos e Feinhos, �s noites de Griffon � cabe�a, passando por momentos mais ou menos "fumegantes" l� para o Campo 24 de Agosto; o mais pop, o dos hoteis, tours mundiais, motorista no Corcovado,agit -pro caviar, 60.000 no Leblon, h� 10 anos no Brasil, a colocar a nova e minoritaria vaga no disco e a ser namorado pela velha, o que vende milhoes em todo o lado, e est� numa never ending tour planetaria a la Bob Dylan, � muito mais recente , nasceu em 1994, e era o mesmo ,que eu e MQ , e amiga , olhavamos espantados na sua suite l� no decimo primeiro andar do Ipanema Park, nas vizinhan�as de uma das minhas "resid�ncias" nortenhas, e que justi�a seja feita, apesar de algumas muito ao lado, continua lucido.Isto �,sabe que, quem fez a reportagem da Publica de hoje se chama Adelino Gomes e que nao iria em cantigas.Nem da rua, nem de aprendiz de feiticeiro.E muito menos de cenas estilo sao precisos 7 paises para passar na MTV / nos idos 90 a uma radio portuense; os 800 mil no Brasil, entre outros momentos de enorme criatividade literaria, que se reconhece,uma qualidade que igualmente reconheco , desde que o encontrei , de contrabaixo �s costas, acompanhando a loira e colega Manuela, num dia de Outono de 1980, na Faculdade de Letras do Porto.Como costumo dizer, � um das entrevistas em que " tira os oculos", sinal de proximidade, nao muito diferente da que Bowie usa , quando trata o entrevistador pelo seu nome proprio, opera��o de charme que surpreende os " incautos"...e exceptuando as habituais cenas dos hoteis( preferia as pensoes? ou albergues? ou ainda estalagens tipo Hotel da Lapa?), e das viagens e dos aeroportos, e os comentarios politicos que fazem roer de inveja um Jello Biafra, candidato � Pra�a Humberto Delgado J�!, exceptuando essas e as cenas dos bregas e tal,consegui ler tudo.O que e infelizmente nao posso dizer da tour de force de imprensa do Palco.E do bom ingl�s ,perante o publico da MTV, que na sua maioria, eram da mesma terra dos senadores "romanos" que conspiraram contra o Consul Delneri.Oube l�..t� b�m em ingl�s, a la Rua do Heroismo....

p.s. e gostei da indecisao por baixo, sobre os discos vendidos.Nao era habitual, mas saude-se a modestia...

BANDA SONORA: Plaza made in Honk Kong, ou como directores de festivais de cinema fazem bons videos armados de cam digital.




escrito por alvaro �s 12:57 da manhã
|

 



domingo, agosto 08, 2004

 

COM dEUS E SEM O DIABO DEL NERO: Se em rela��o a Vilar de Mouros nao usei especialmente o que li ou ouvi, estive l�, tenho a minha opini�o, nao preciso de a formar atraves da leitura ideologica do trabalho de alguns jornalistas culturais que em alguns casos, at� conhe�o pessoalmente,neste caso , as espreitadelas passam por esse angulo e naturalmente pelas opini�es dos meus " informadores"( para que fique claro, nao sao os colegas em servi�o da antena 3) no terreno.E uma vez mais , a esta��o de radio, ainda por cima, aquela onde colaboro de uma forma muito subtil,e de que fiz parte a 100% noutras epocas, que vai transmitindo os " postais sonoros", com a experiencia e capacidade de resposta que todos conhecem.Num certo momento a ideologia, era que Festivais nao d�o audi�ncias.E que a sua transmiss�o , at� atrapalha o share, os numeros , as classifica��es , e as equa��es que os experts da materia , l� saberao descodificar.Nunca percebi esses numeros, nem a sua logica, nem as audi�ncias de 4 em 4 meses.Nao sou diretor de nada; apenas um humilde comunicador , que no caso da antena 3, surge ao domingo � noite, em especiais e entrevistas e de vez em quando em festivais ou concertos ao vivo.Mas o que realmente queria deixar no ar era esta ideia peregrina e estranha, como os mesmos teoricos( e sao muitos, acreditem...)procuram esses mesmos apoios e at� estao demasiado atentos ao que se diz, nao diz ou deixou de dizer.Contradi��es..




escrito por alvaro �s 9:27 da tarde
|




 

AMERICAN CREW E JOHN VARVATOS: Ainda hoje no Publico, se falava de blogs e jornalismo pessoal a proposito de credita��es de blogs ao mesmo nivel de outros media; e voltarei � edi��o de hoje, porque mais um " regresso" de Abrunhosa ideologico-"psicol�gicamente" interessante, merece uma olhada, pessoal , � claro.Mas para mim jornalismo" pessoal", , � o que vamos vendo ao longo destes Festivais de Ver�o.Onde os numeros dependem do olho nu; onde multid�es se juntam para adorar a pop star Neil Hannnon, e o seu look blase..onde j� li isto? em 95? em 96? em 2002?Claro que a Amy Lee deve estar mais interessada na sua carreira, do que o dandy a la wilde na sua, senao perdia menos tempo com umas tiradas muito espirituosas, para epater le journaliste.Mas imaginemos que era a Amy Lee a recomendar ao Hannon , american crew para o cabelo , john varvatos como aroma e y3 como visual de palco?? teriamos logo um editorial a falar na mazinha da bruxinha de Little Rock. Mas como � o lider da generation sex, � muito artista sim senhor.E aplaude-se. E at� se diz , como no DN, que o artista fala em shit like that, como se o Hannon fosse agora o arbitro mundial seja l� do que for.L� pela editora dele , nao parece que estejam muito preocupados com isso.....

p.s. como a intelig�ncia de alguns � limitada, e nestes nao incluo o autor deste texto que me serviu de base( ele sabe que nao � pessoal.E que nada do que � olhado, reflectido ou observado aqui � pessoal, se o nao for dito claramente), insisto que � apenas uma olhada na ideia que todo o jornalismo � pessoal, mas balizado, ou com as fronteiras editoriais que as publica��es definam.Num blog, e neste em particular, sao os codigos que os membros conhecem, que nos guiam.Nao sao criterios economicistas, de mercado ou outros.Opiniao responsavel, assumida e assinada.




escrito por alvaro �s 8:59 da tarde
|




 

RICK JAMES, R.I.P: Intervalo blogueiro nesta dan�a de numeros, ou para ser mais correcto, de multidoes, aforismo que pode ser interpretado como bem entenderem.No tempo da Pide, 4 j� seria uma multid�o.Sja como for, Arthur Lee, deve ter ficado em Burbank aos tiros, e os Groove Armada, devem estar ainda no mar.Ou entao trata-se de um pop statement estilo Grace Jones no Cais 4/44 aqui h� uns anos em que repsondendo a duvidas existenciais sobre a verdadeira identidade daquela, mandei o arguto inquisidor, falar com o Jean Paul Goude, para verificar a autenticidade daquela Grace.O intervalo tem a ver com outro "troublemaker". E nao me refiro aos discursos maliciosos e que por vezes o mais do luso Saul Davies traduz, do muito britanique Tim Booth.Mas sim a Rick James, cuja morte mais ou menos anunciada, a inda por cima no momento do habitual, volta que est�s perdoado, carrega o cinismo destas coisas.As notas de rodap� para um pioneiro( sem o qual nao havia Prince e co) � proporcional ao espa�o que o seus delirios ocuparam nos ultimos anos: escandalos, prisoes, e a mais do que " canina" reac��o ao sucesso de Prince, algo que curiosamente escutava recentemente num programa especial da radio americana , dedicada � musica negra dos anos 80 e centrada neste " regresso" curto do pioneiro do funk rock sexual , movido a neve do Peru....( to be continued)

BANDA SONORA: o tim tim do Booth.




escrito por alvaro �s 8:47 da tarde
|

 



sábado, agosto 07, 2004

 

FIESTA.: Quando me refiro aos adjectivos sobre cartazes e afins, � evidente que nao me refiro � diversao popular.Bem precisa e necessaria.Seja com quem for.E onde for.Ainda por cima paga.Por isso, interessa pouco que os Ash nao passem de uma promessa adiada ou afogada em cerveja; ou que os 07 , sejam competentes para um clube ou um teatro; ou Air de segunda, que se transformam em primeira, quando surgem nos Festivais nacionais. A questao passa, pelo jornalismo cultural ou o alinhamento partidario do mesmo, e os tons que este Festival teria em alguma imprensa se , de facto, quem o organizasse fosse a "Musica no Pulm�o"...
p.p.s. como j� tenho dito, e insisto, porque at� ao momento de ainda ler os comments, parecia que havia quem nao percebesse, que nao tenho nada a favor ou contras organiza��es de concertos e festivais.E muito menos de estar mal com Deus e os anjinhos.Porque tambem nunca pedi pulseira vip para o paraiso;e apenas me desloco a estas cenas se as esta��es para as quais trabalho me incluirem nas equipas de reportagem.

p.s. vi num dos diarios, que nao havia caixotes do lixo que chegassem; e que a papinha � a do costume.E que os hamburgueres de avestruz sao uma grande novidade.Devem ser novidades das grandes;uma novidade tao grande como os Psicol�gicos e os seus cachorros.Nao estavam l� no ano passado?as avestruzes? e os caixotes? e os couratos do rock and roll?




escrito por alvaro �s 10:40 da tarde
|




 

NOVES FORA NADA: Por falar em concertos: fui ver a pagina da pollstar para a cidade onde estou: diana krall no casino(?) a 23 de Outubro.Casino do Porto.Deve ser algo novo...os Saxon no Hard Club .E um Joseph nao sei qu�, tambem nao sei onde.Se bem que a pagina oficial da agencia norte-americana, nao seja o Taj Mahal da coisa, o panorama continua muito bom e recomenda-se..que de vez em quando fa�am os 600 kms da ordem ou usem o renovado aero.porto.Pode ser que agora, re.novem o outro porto de abrigo: ou e pelo menos no backstage, usem um shampoo industrial.Pelo menos da ultima vez que l� estive , era bem necessario...

BANDA SONORA: a proposito; quando se acreditava que o S� da Bandeira ia ressuscitar.Com os 07 , EXACTAMENTE no mesmo sitio, 3 anos depois...




escrito por alvaro �s 10:28 da tarde
|




 

DELNERO, NUMEROS , ALGURES ENTRE 5.000 E 100 000...: Embora esteja mais preocupado com a identidade do futuro treinador do FCP, e a dividir a aten��o pelo concerto monolitico dos Ash (apesar do som de recorte sao carlos da antena 3 ) e pela transmissao Sport TV da festa Dragona, a questao numerologica do sudoeste , como alias tinha profetizado, seria uma das marcas report .Dos 100 mil, para os 5000; dos 20 mil, para os vinte e um mil que andaram � volta do recinto; nao duvido que a dan�a dos numeros continue ao sabor das ondas do Mar da Zambujeira.O jornalismo cultural no seu esplendor veraniego...

BANDA SONORA: os inefaveis Ash , um rapaz aos gritos no Dragao e daqui a pouco, mais um membro da primeira divisao mundial dos concertos ,que muito abrilhanta este cartaz dourado( jornais nacionais dixit), os Zero Seven




escrito por alvaro �s 9:57 da tarde
|

 



sexta-feira, agosto 06, 2004

 

HASTA LA VITORIA, COURA: A proposito da irmandade Benicassim-Sudoeste, este ano e de facto tambem nao havia muito por escolher.Cabe�as de cartaz valencianos, Lou Reed e Brian Wilson( especialmente este, por serem raras as suas apari��es europeias e ainda por cima longe do centro radial que tem sido Londres) poderiam juntar.se a Arthur Lee, para uma especie de noite das lendas vivas.Morrissey nao anda longe, mas tambem j� c� esteve.Os Pet Shop Boys fariam as delicias de muitos e teriamos entao o melhor cartaz deste Planeta.Humor ou falta dele � parte, Snow Patrol e Her Space Holiday seriam interessantes.Os primeiros estao NO FESTIVAL deste ano, Coura 04,Nao fa�o ideia quem os conhece.Quem sintoniza a 3 aos domingos � noite sabe quem sao; quem faz parte das festas zig zag, igualmente;quem olha a MTV e o Sol idem aspas.Se a radio em geral e a editora dos artistas faz ideia...nao sei.� aqui que tenho de ser "advogado do diabo" e" inocentar" mais quem organiza estas cenas.Sem apoio de media e industria, caimos no circulo vicioso dos ultimos 3 anos.E por isso levamos sempre com os mesmos.E sem o factor de apresenta��o e abertura de horizontes( para recolher mais tarde) que o SBSR representava, e com as opinioes politicamente correctas, ou pura e simplesmente receosas, sabe-se l� de qu�, cria-se esta ideia peregrina que est� tudo bem e que com ou sem bandeiras , os " nossos" festivais sao os maiores; o publico unico( quanto �s girls..oh yes...) , como se os outros 300 festivais da Europa de Leste e Oeste, nao contassem para campeonato algum.H� 3 anos, fui ouvido pelo DN , sobre estas cenas.O que disse entao , mantem-se inalteravel.E a tornar-se mais dificil ainda de resolver, j� que as " novas" prioridades da industria musical internacional, nao t�m correspondencia neste cantinho.Nao cruzam para a radio.Para as vendas.E agora para o mercado de musica ao vivo; � por isso, que Coura � um local unico.A amar com todas as for�as e boa vontade.� por isso que foi o unico festival onde estive nos ultimos anos, exceptuando o " regresso" profissional e divertido a Vilar de Mouros 04, depois de no ano passado, termos sidos dos poucos a dizer a verdade sobre a pessima edi��o de 2003.E que boa memoria de um encontro com a juventude courense num caf� da Foz em 1995.O que lhes disse entao, confirmou-se ao longo destes 10 anos.Ainda bem.respect Courenses ....

BANDA VISUAL: a Volta; a que temos....nao h� outra,,,,




escrito por alvaro �s 5:04 da tarde
|




 

NAO SAO 6 MILHOES, MAS SAO 100 MIL: As perspectivas numericas dos festivais nacionais, sao assim um pouco como aquelas derrotas politicas que sao sempre vitorias de alguem .E , como infelizmente sou obrigado a olhar titulos quando procuro os jornais que pretendo( bola e jogo; herald tribune e edi��es avulso do publico ou do dn), fico espantado com a importancia dos acidentes da Pimpinha a nao ser que num pa�s a serio, j� estaria a conduzir carrinhos de choque.Mas mais espantoso do que o delirio existencialista do tabloide du jour, sao as contabilidades, que um diario( que sinceramente j� nao me recordo) lan�ou: agora sao 100 mil os esperados l� no lindo sudoeste.Resta saber: 100 mil por dia? por fim de semana? na quinta feira inaugural, ou nas 4 noites o que d� a media de 25.000? v�-se l� saber.Para mim , tanto faz serem 123 mil; 235 mil; ou 25 mil.Ou o pais inteiro. Nao sou contabilista; nao conto euros ,nao sou director de marketing.Olho para estas coisas na fun��o que tenho: opinar.E nem sequer vou l� estar.O que � essencial aqui, � reter como se criam numeros , contabilidade criativa e como se inventa , apesar de na edi��o electronica do Jn , uma velhinha experimentada confirmar que " este ano h� menos gente".Tive oportunidade de o dizer antes, face �s reais dificuldades economicas e �s ofertas excepcionais do Verao 04.E a algum cansa�o do modelo, e ofertas, apesar dos encomios estilo melhor cartaz de sempre.Deve ser da estreia absoluta dos Groove Armada.Ou da vinda , at last , dos Dandy Warhols.Dos Divine Comedy nao deve ser; do enesimo regresso dos Massive tambem nao.E se for para adormecer , ou para fazerem o que j� vi h� 10 anos, como o fizeram no SBSR, nem o tal " deslumbrante concerto de Santiago" ajuda.Os Air nunca c� estiveram , e como sabemos ou lemos, o formato festival nao � o ideal.Ou nao era , antes de integrarem o melhor cartaz de sempre;e ver Kraftwerk naquele local deve ser tao interessante como os Phish no Coliseu.Os Franz.Pois. Chega para dizer que existem muitas estreias e novidades.Ou a maior novidade ser� que os Lamb e os Guano Apes , nao estao na Herdade?E o alucinado Arthur Lee.Mas esse nem faz parte dos anuncios.E os sempre a postos Ash.E as duas bandas nacionais do momento.Haja mais festivais e nao acabe o Verao.Porque depois � o costume: para onde ir? por onde rasgar horizontes.Que espa�os para alem do circuito que todos conhecemos e que acaba no Palacio de Cristal dentro de umas semanas?e o Tim Booth.Sit down, claro.E assim se faz o melhor cartaz de sempre.Perdoem-nos Cure e Portishead e PJ Harvey em 98 se nao estou em erro.Todos anos � melhor; como todos os anos h� mais chuveiros e tendas, e todos os anos h� menos mosquitos e visitas � tenda da Cruz Vermelha.� a tradi��o .O Ver�o no seu esplendor....

BANDA SONORA: a hillary duff.Sem som .Gosto muito.E um gajo a dormir junto a um tapete de recolha de bagagens...




escrito por alvaro �s 4:06 da tarde
|




 

COMUNICADO DE REDAC��O 2: A proposito de um dos ultimos posts do Dr Rock and Roll, e da refer�ncia alias bem nortenha aos " garotos", e de um outro sobre o encerramento das areas de comentario de varios blogs, e enquanto tecnicamente nao resolvemos determinados assuntos, e porque nao � rapaziada anonima que decide o que quer que seja, ficam claros estes pontos: vou deixar de ler os comments e naturalmente de os re.comentar; no entanto, e aviso serio , aos anonimos anonimos, qualquer afirma��o considerada ofensiva,lesiva ou legalmente passivel de ac��o ser� imediatamente tomada em considera��o.Como sempre o disse, este espa�o poderia ter 1 leitor, 1 milhao, ou 0.Nao � um modelo economico, nao vive de comentarios.Apenas a boa vontade de incluir, o motivou.Os posts nao dependem de mais nada a nao ser a minha e nossa vontade.Como a continuidade depende igualmente da minha e da nossa vontade.Mas nao depende de numeros , de muita ou pouca gente .Por isso, existirem ou nao comentarios, era apenas uma forma " normal" de inclusao , de comunica��o.Nada do que fosse dito, positivo ou negativo, iria alterar o que quer que seja, ou modificar rotas, ideias, perspectivas.H� 20 anos que e justamente o meu trabalho � criticado, observado; h� quem goste, quem nao goste.Quem adore, quem deteste.Nada de mais normal e proprio do trabalho que desenvolvo nas varias areas onde estou envolvido.A pessoa s� conhece quem eu quero, aceito ou estou para a� virado.Opini�es sobre isto ou aquilo, s� sao relevantes , na minha escala de valores; que � profissional e pessoal.N�o � um " paulo sousa" , o " titi" , a lal� ou o t�t� e quejandos, possivelmente replicas do mesmo,que definem o que fa�o ou nao fa�o.O que digo ou nao digo.Ainda nao perceberam que estao a perder todo o tempo do mundo e que a partir de agora, vao despejar a bilis mental, para eles proprios.Com a ressalva: caso, e para alem da estupidez cronica e outras doen�as do foro neurologico que possam transportar, passem o risco, definido em cima, acreditem que vamos saber quem sao.E quem se esconde.J� , fiz chegar � direc��o tecnica e ao nosso advogado, esta realidade.Comentem; digam mal ou digam bem.Critiquem autor e autores.Acho bem.Durmo ainda melhor.Mas: BEWARE OF THE DOG........




escrito por alvaro �s 12:18 da tarde
|

 



quinta-feira, agosto 05, 2004

 

The Seabirds: .

O sabor a mar

Procurem o "Born Sandy Devotional" para acompanhar o vosso ver�o. A par dos Go-Betweens - � direita, mais pop - e de Nick Cave - � esquerda, mais rock, os Triffids foram a terceira grande banda que a Austr�lia deu ao mundo.

Em 1985, em Londres, lan�aram um �lbum quase perfeito sobre suic�dio, perda, amor e saudade. Saudade da terra natal, saudade de dias passados, evocadas na foto da capa e nas palavras de David Mccomb que tra�am as dist�ncias das plan�cies, dos grandes espa�os e das liga��es entre pessoas.

Saudade sentida na m�sica onde as sombras dos Velvet, Dylan e Gram Parsons vagueiam como o Holand�s Voador.

A carreira de Mccomb foi curta - morte em 01 de Fevereiro de 1999 - mas em Born Sandy Devotional os Triffids chegaram ao patamar dos grandes discos do rock.


A anedota

P.S. Anos ap�s o fim dos Triffids, numa festa equivalente aos Grammys australianos, algu�m se lembrou de presentear os Triffids com o pr�mio carreira. Numa recep��o num casino, a par de toda a ind�stria musical - de smoking e vestidos de noite - est� uma mulher vestida com o uniforme de criada, a servir bebidas. Essa mulher chama-se Jill Birth e quando anunciam o pr�mio sobe ao palco para, merecidamente, o receber.

Jill Birth era teclista nos Triffids e, como todos n�s, tamb�m paga a sua renda, n�o ?

Se a quiserem conhecer melhor ou�am a faixa que encerra o Born Sandy Devotional: Tender Is The Night ( The Long Fidelity ) onde a sua voz � magn�fica de t�o delicada.





escrito por Ricardo Salazar �s 5:23 da tarde
|




 

There�s a Riot Going On: A minha participa��o neste blog, da qual muito me orgulho, obedece a princ�pios que eu entendo como basilares na minha conduta quer pessoal, quer profissional em todas as �reas em que estive / estou envolvido.

Um dos mais importantes e que maior relev�ncia ter� para o caso em concreto � bastante simples na sua f�rmula mas, por vezes, de dif�cil aceita��o / compreens�o quanto aos seus efeitos:

"N�o comentar algo de que n�o se gosta".

Para os interessados, explico. Aprendi, quando vendia discos que quando se est� a fazer um "trabalho de dedica��o"* o sucesso � maior quando se demonstra conhecimento e paix�o. O consumidor / interlocutor tem duas solu��es: rever-se ou n�o no que lhe � apresentado.

Assim, quando estive semanalmente no Zona N e tinha total liberdade para escolher os discos que levava - pois ningu�m me dava nada - eu apenas falava do que eu podia transmitir algo de interesse.

� critic�vel porque pode-se sempre apontar que se ele n�o gosta do disco ent�o n�o o d� a conhecer. Acho que mais vale correr esse risco - e os interessados irem � loja e formarem a sua pr�pria opini�o, o que � aninda mais relevante - do que estar a falar mal para alimentar o ego.

Nunca me revi na figura do cr�tico ou do "Velho do Restelo", do que nada faz mas sempre diz o proverbial "bem te disse".

Sempre procurei ser algu�m que, com conhecimento de causa, procura dar a conhecer quer um disco recente, quer um disco antigo perdido e faz�-lo de forma a dar vontade a que algu�m procure ouvir esse trabalho. A prop�sito dos Love, recordo que em 2002 vendi ( pela primeira vez em euros e quando j� n�o estava em lojas de discos ) o Forever Changes numa Feira de Discos ( em que o stand onde eu estava n�o tinha leitor de cds!!! ) apenas a falar sobre o disco... E essa venda - a �ltima at� hoje - foi das que mais orgulho me deu....

Nunca perdi tempo a "deitar abaixo" um disco, se bem que j� tive bastante vontade por vezes.

Por prazer pessoal, tenho o h�bito de, em conversa - especialmente com pessoas que conhe�o mal - questionar qual a banda favorita e depois procurar arranjar argumentos para a deitar abaixo. D�-me imenso gozo ver as pessoas a defender a sua dama com unhas e dentes.

Naturalmente, a raz�o deste post prende-se com a "garotice"** de alguns coment�rios. Quando, neste Pa�s de med�ocres, se entender que, em consci�ncia, se criticam ideias e n�o pessoas, que quem n�o gosta do que se faz aqui tem sempre a op��o de mudar e n�o o direito de se sentir ultrajado ou de ultrajar, ent�o a idiotice poderia diminuir.

Rock On Via R�pida....Rock On.

Pois � feito por Pessoas e para Pessoas. Com paix�o, por gosto, por vontade pr�pria.

Ricardo S. como na m�sica dos Little Feat

* grazie UB40
** obrigado Av� Oliveira - N.do A. "Garoto" � o pior insulto que se pode chamar a algu�m. semelhante a canalha, imaturo, d�bil e cobarde.




escrito por Ricardo Salazar �s 4:54 da tarde
|




 

SMS BILEIRA: Mensagem SMS: "gostei bastante do teu texto sobre as curtas.Gonzo journalism com um toque bileiro.."O glossario � simples.O texto � uma ideia do Rui Pedro Tendinha, a proposito da edi��o 04 das Curtas de Vila do Conde, publicado na ultima edi��o do Noticias Magazine.Gonzo , nada a ver com o divertido Paulo, mas com o celebre Hunter S Thompson , e o estilo de escrita Rolling Stone, que misturava factos, com delirios, refer�ncias, factoides e confissao pessoal.Talvez o conhe�am da controversa versao cinema de Fear and Loathing in Las Vegas, com Del Toro e Johnny Depp, mas os textos compilados estao disponiveis, on e off line.Finalmente o melhor, a refer�ncia ao toque " bileiro": vila do conde, claro . Dario Oliveira, autor da mensagem e " nos tempos livres" agitador cultural, uma das almas pater- maternais do Festival , que acredito tenha este ano, incluido definitivamente a pop cultura, de uma forma especial no menu anual, da Pra�a da Republica.

p.s. e que falta faz o cine-neiva, o " meu " templo de cinema.Onde aprendi a ver e a olhar.E a perceber que a distancia entre o grande ecran e o " galinheiro" era bem menor do que imaginava.E onde vi o meu primeiro filme e moldei algumas das estradas por onde ando ,,,,e: onde estaria o Festival com esse apoio logistico? e pior: como � possivel ainda nao existir esse equipamento a funcionar numa cidade com a dimens�o da terra das Curtas?

BANDA SONORA:gajas na MTV: a simpson, as babes, etc e tal




escrito por alvaro �s 3:07 da tarde
|




 

FRUBA�A: A proposito de uma cena lexical, madba�aV locoba�a, que creio surgiu no ultimo Blitz, encontrei a solu��o de consenso a proposito da marca das ma��s com origem na fertil regi�o do Oeste, que comprei na esta��o de servi�o , nao na city of service, mas em Aveiras .Fruba�a.Que tal? ..

BANDA SONORA: a tia anastacia, em formato histericas anonimas, ou num comercial para eyewear e caf� estilo starbucks .




escrito por alvaro �s 12:06 da tarde
|




 

IP 2005: A proposito do Andan�as que ainda decorre, nao foi propriamente uma surpresa, mas a confirma��o que a liga��o entre Sines, Sendim e Carvalhais se faz de uma forma integrada.E que as datas deveriam ser negociadas entre os 3 Festivais.Apercebi-me disso a proposito das reportagens de rua que a reporter Raquel Bulha da Antena 1 fez durante a emissao que coordenei e apresentei.Por varias vezes, o Andan�as era citado e j� tinha notado em outras ocasi�es que tribos pop rock, se referiam ao evento, de uma forma muito calorosa.E com o IP 5 a tornar.se uma verdadeira estrada de liga��o( aparentemente tudo estara mais ou menos pronto at� � primavera de 2005), o potencial da area Aveiro-Viseu � de facto enorme.E nao me ir� surpreender se mais eventos interessantes possam aparecer a partir desse novo centro.....

BANDA SONORA: usher , que curiosamente era um dos artistas em destaque na tenda hip hop.O Andan�as � um festival onde a distancia entre publico e artistas � quase nula.E por ali passaram propostas nacionais das quais vao ouvir falar em breve.E nao tenho duvidas que quem conseguir cruzar tradicional com a linguagem pop rock( uma versao marada e trad de i will survive , dos Xukalhus, � um exemplo entre muitos), ira ganhar espa�o criativo e quem sabe comercial.




escrito por alvaro �s 11:25 da manhã
|




 

G.MADAIL: Com o Outono a chegar, mais rapidamente do que pensamos, em breve ser� possivel apreender , o que est� a chegar para as duas principais cidades do pa�s.E por muito que custe a quem quer que seja, na area pop cultura, a unica que conta , LX 04.Com o Dr do rock and roll a bordo, e com a sua liga��o umbilical ao centro historico e comercial da cidade , que o define, "esse " Porto, estar� sempre representado neste espa�o.Mas e curiosamente, enquanto o proprio estaria a redigir o seu ultimo post, estava eu em Carvalhais, California..perd�o, S Pedro do Sul, Viseu, a conversar com ppl , ligado ao Contagiarte sobre , "bingo" , a cidade onde vamos vivendo.E curiosamente uma das raz�es era a impossibilidade fisica , tecnica e meramente profissional , de alguem com o talento do Gon�alo Madail ficar aqui muito tempo.Ao longo deste ano de actividades blogueiras( estilo hoj� existem, amanha n�o sei....), o seu nome foi aparecendo regularmente.E nao, nao era generosidade, nem pensamento positivo, nem esquemas, lobbies e aquelas tretas do costume.Era pura e simplesmente , confian�a total e absoluta no talento profissional( a que se junta uma dimensao pessoal rara), e a certeza que era apenas uma fase, j� que o futuro audio visual a partir do Porto, voltaria a ser o que tem sido: junta de freguesia , capaz de executar o que mandam, mas sem dimensao , poder e independencia para seguir o seu rumo.Nao me enganei.Como nao me enganei com o Gon�alo.Como a Maria Jose do Contagiarte, tenho e o termo � esse , uma pena enorme , por nao poder estar tao perto do man como era habitual.Mas uma alegria enorme , pela oportunidade merecida e mais do que justa, que esta a ter, e vai continuar a ter no grupo MTV Networks.Rock on bro.

P.S. este post foi escrito agora de proposito; alguns meses depois do proprio ter integrado os quadros da MTV Portugal e mais alguns depois de ter percebido o rumo, que em menos de 2 anos o ex estudante de comunica��o com base em Barcelona, iria ter.Fazes falta nesta "city of science e service"( alguem diga a quem escreveu isto e o colocou nos placards de rua, que deveria ser services, j� que service pode ser traduzida por tarefa...ou melhor slip of the tongue perfeito, j� que no fundo � isso mesmo, tarefas e tarefeiros aplicados.)Nao preciso de explicar porqu�, embora com os " inteligentes" que de vez em quando aparecem aqui, deva ter, de criar uma especie de jardim escola da materia em causa.




escrito por alvaro �s 9:53 da manhã
|

 



quarta-feira, agosto 04, 2004

 

NOTA DE REDAC��O..OH YES...TEMOS MAIS UM ARTISTA DE BARIEDADES.: Como j� devem ter reparado, l� temos de novo uma daquelas cenas .E uma daquelas criaturas , que os manicomios digitais criam regularmente.Como um politico o afirmou num outro contexto, estou -me a cagar.E aparentemente a tal criatura, at� tem um blog( como se isso fosse a partir de agora um cartao de visita para qualquer imbecil anonimo) e uma morada de mail, mas como todos estes herois da era moderna, esconde-se atras de um nick pat�tico.Nao sei o que quer, mas nao � um problema meu.Se est� � espera de resposta, pode esperar sentado, em p�, neste seculo ou no anterior e at� no proximo.O unico problema, de facto o unico, � que e uma vez mais AVISO, que nao estamos na selva.E muito menos numa cagadeira publica, em que qualquer mosca anonima pousa alarvemente.E que o que � dito aqui � publico e tem consequ�ncias.� por isso, que este espa�o tem o impacto que tem; os numeros que tem; e as visitas que conhecemos.E sem complexos, funciona, existe, nao � anonimo e em apenas 1 ano, ocupa um lugar.Porque os que fazem parte do team sabem o que � deontologia; sabem que nao estao num manicomio pessoal, e que a cagadeira mental, nao seria tolerada.Por isso sao membros. Por isso, outros nao sao nem nunca serao.Por varias vezes estive para bazar daqui.A paci�ncia para este tipo de moscas e mosquitos nao � de facto nenhuma.E como perceberam ao responder a uma das cenas, foi para que ficasse claro que opinioes educadas, directas e assumidas sao bem vindas .Mesmo que e como no caso de um tal " paulo sousa" cujo estilo � muito parecido com um tal "In Beja "que apareceu e desapareceu mais rapidamente, estejam a reflectir a notoria falta de intelig�ncia e capacidade analitica para entenderem o que que que seja.E erradas na sua genese.Mais: quando esta rapaziada anonima aparece, esta a bater � porta errada.Se me conhecessem minimamente, perceberiam que esse tipo de patacoadas nem zumbidos de mosca constituem para quem esta exposto publicamente no seu trabalho vai para 20 anos.E a vontade de � boa maneira dos pescadores da minha terra em os mandar directamente para a puta que os pariu � muita.Mas s� o fa�o a quem o merece .E como � habitual na frente e com identidade.Estes insectos digitais, nao o merecem .Mas "merecem" que este espa�o cres�a, aumente o seu impacto e area de opiniao. E estes filmes, signficam que estamos no caminho certo e que existimos.E que se calhar as opini�es que sao expressas , t�m ainda mais importancia do que eu proprio pensava.Mas o verdadeiro "sheltox", � a indiferen�a e a ausencia absoluta de resposta, a nao ser por meios que se possam considerar necessarios ou efectivos.E se me estou a cagar( repito) para o que um indigente mental acha ou nao acha( se sou assim ou assado; cozido ou frito; arrogante, vaidoso, egomaniaco, adiantado mental, trisexual, benfiquista encapotado, seminarista, extraterreste...) , nao me � indiferente, que invadam um espa�o cujas regras sou EU quem define .Por isso, se nao gostam, andor, como se diz � beira mar, em terra de caxineiros.Se insistem em perder tempo, acho bem.Your fucking problem.Caso entendam ingl�s.MAS: aviso que se alarga a quem o quiser perceber: entendam e controlem os limites da estupidez.Ou de qualquer outra doen�a da qual nao sou responsavel.Mas sou responsavel pelo que se passa neste canto .Por isso, j� foi enviado a quem de direito,uma nota de alerta sobre mais um caso de delirium digitalis...




escrito por alvaro �s 11:55 da tarde
|

 






    Webset Copyright © Blogfrocks