Via R�pida

música . espectáculos . anti-critica .



Contactos

�lvaro costa
elvis sandokan
jorge manuel lopes
la peste, rep�rter internacional
miguel quint�o
paulo garcia
ricardo salazar
rui malheiro



Outras Vias

anabela duarte
blind zero
blitz
cody chesnutt
f�rum m�sica
f�rum sons
gregory palast
legendary tiger man
mondo bizarre
new musical express
nirvana
rock's backpages
terceiro anel
xutos


Blogues

a pensar morreu um burro
�gua t�nica e ginger ale
ampola faz pop
anteestreia
automatic stop
aviz
blogacha maria
canal maldito
cinema paraiso
cr�tica lusa
cr�nicas da terra
epiderme
ginjinha
hang the dj
harmonia do barulho
horas perdidas
mar salgado
meliante
music is math
nave dos suspiros
pautas desafinadas
pirilampo m�gico project
ponte sonora
rio ave fc
roda livre
santa ignor�ncia
serendipitous cacophonies
sof� verde
sol da meia noite
trompa
vidro azul
vilacondense
vila do conde quasi di�rio
xway

 


Arquivos

06/01/2003 - 07/01/2003
07/01/2003 - 08/01/2003
08/01/2003 - 09/01/2003
09/01/2003 - 10/01/2003
10/01/2003 - 11/01/2003
11/01/2003 - 12/01/2003
12/01/2003 - 01/01/2004
01/01/2004 - 02/01/2004
02/01/2004 - 03/01/2004
03/01/2004 - 04/01/2004
04/01/2004 - 05/01/2004
05/01/2004 - 06/01/2004
06/01/2004 - 07/01/2004
07/01/2004 - 08/01/2004
08/01/2004 - 09/01/2004
09/01/2004 - 10/01/2004
10/01/2004 - 11/01/2004
11/01/2004 - 12/01/2004
12/01/2004 - 01/01/2005
01/01/2005 - 02/01/2005
02/01/2005 - 03/01/2005
03/01/2005 - 04/01/2005
04/01/2005 - 05/01/2005
05/01/2005 - 06/01/2005
06/01/2005 - 07/01/2005




leitor(es) on-line








�ltimas Actualiza��es








Design: Blogfrocks
Suporte: Blogger
Fotografia: Troy Paiva
Coment�rios:HaloScan

 


sábado, outubro 30, 2004

 

A3 E A4 ; ESPERTOL�NDIA E NOVOS DO RESTELO: Subi e desci o fertil e luxuriante Vale do Sousa.E para come�ar nem vale a pena comentar porque � que e por exemplo, por vezes existem e ainda, dificuldades de acesso aos n�s da A4, e ainda no renovado N� de Francos da VCI: � porque uma rapaziada esperta e chica, continua a usar as faixas do meio, para se aproximar, esperar e sempre que possivel, "penetrar".O que fazer com esta rapaziada? pois..mas e por agora mais importante: depois do corta fitas, segue a Pop Feira.Para primeira edi��o( ou melhor 0) parece-me bem.E acima de tudo, est� l� quem quer estar.E refiro-me a expositores.E aos que nem responderam: muito ou pouco ocupados, ou por outra razao qualquer.E aos que convidados a pelo menos incluir uma linhazita nos seus doutos espa�os de jornalismo cultural, nem se dignam a esse trabalho pesado e violento.Estou � vontade, porque me limitei a apoiar nas areas onde o posso fazer, a ideia e a iniciativa do Dr roque and rolle.Nao tenho outras fun��es, senao as de estar presente no workshop de domingo; na conversa de fim de tarde e ainda como Pasteleira Hallowween , de domingo para segunda.O "verdadeiro" evento, inicia.se ter�a, com os balan�os e consultas psic�logicas.E com o que pode ser mesmo o lan�amento de uma conven��o( num formato que conhe�o mais do que bem , e que, j� este ano inclui os concertos, os djs, as conferencias , os delirios etc e tal) a serio, projecto que como disse ao mentor , precisa de 3 a 5 anos para assentar.Independentemente do que for, ou vier a ser, o facto de se ter conseguido rolar , e ( sem "perder" muito tempo, j� captei o que se pode melhorar imediatamente,sem grandes custos ou ci�ncia) incluir programas de radio e televisao; associa��o de editores independentes; uma marca de automovel de recorte pop;lojistas e freaks; os varios concertos em fim de semana de bruxas e anjinhos, j� �, e como disse ao Sr Dr Salazar, uma Bitoria.At� perante os "novos do Restelo"; os "velhos" da crise e nao sei que mais.E at� pode ser, que os tais resultados de audi�nciaV visitantes, possa surpreender.O que nao vaticino.Nem quero.O que era essencial , para esta edi��o est� feito: faz�-la.Venham mais cinco, perdao venha mais uma em 2005.

BANDA SONORA : a jovem avril, toda vampira e toda marada.Alias era ela uma das figuras que segundo alguns jornais internacionais estavam a precisar de um curso de rela��es publicas e mediaticas.H� quem entenda esta charada: certo, jovem J L.O.?




escrito por alvaro �s 7:15 da manhã
|




 

RADIOACTIVIDADE E DA SHITOLA , GRAB A PISTOLA, E VIVAM OS CRIPS( PELO MENOS SAO AZUIS): Este fim de semana, vou estar muito "radio-activo".Primeiro, uma dedicatoria, ao espirito da Radio , simbolizado pela viada de John Peel que vai incluir , e de Londres, a participa��o do Grande Barney Hoskyns( recomendo que olhem a ultima pe�a do artista da escrita pop, e autor do incomparavel Ragged Glories, sobre Elliot Smith na Uncut), uma viagem sonora por Bowie at the Beeb, e extractos da biografia The Nation s Favourite,onde encontrei um dos mais belos textos que conhe�o sobre a essa possibilidade de confluencia entre o tempo, espa�o e som que se chama Radio.Ainda as memorias frescas do Nuno Vargas que pode olhar , directa e frontalmente, as actividades de Peel como DJ em Barcelona.Ser� esta sabado �s 8.J� no domingo e antes da emissao que classifico de Rancho Cucamonga( uma viagem sobre o " rock" , procura-se vivo ou morto, com o guitarslinger, Ze Pedro a cavalo pela pradaria), uma hora muito divertida, com os Scissor Sisters, em pose a norte de Velvet Goldmine, e algures a leste de Austin Powers.Em parte, serao especiais deste estilo que irei produzir para a Antena 3, sempre que possivel, necessario ou convidado para tal.Domingo �s 21.

BANDA SONORA: preferem a Britney de preto ou de branco? ou o Snoop e o Pharrel , de regresso a cita��es Gang: left side, the Crip Side.Televizzle,Bootillizzle, rabomatzzle.Etczzzle.E o que mais possam imaginar.Quem quer contribuir para um peditorio, para trazer essa gangada toda, a este cantinho da vetusta e agora constitucional Europa?




escrito por alvaro �s 6:54 da manhã
|




 

24 OUTUBROS DEPOIS DAQUELE.E CLARO QUE A JOSS STONE NAO ERA NASCIDA, NEM CANTAVA SOBRE O QUE JUNKIE DO EX NAMORADO VAI PERDER...: Em tempos mais "inocentes", ou pelo menos menos cinicos, ou ainda menos carregados de som e imagem, disse numa daquelas entrevistas que ainda guardo, que os telediscos/ como eram definidos na epoca/ eram trips de acido, sem LSD.Ou entao uma versao ,do dito de parede de mijatorio: Fly LSD Airlines, but come back.Sao 6.15, deveria estar a dormir, e muito mais deveria conseguir justificar � minha rock girl, a freakomatic frase, declarada aos microfones imaginarios da Radio Buzz,que lhe tinha roubado o boneco do Snoop Dogg para brincar."�s um b�b�, pap�...e desligou.me o telefone".Instrumento que uma crian�a de 4 anos, parece mixar no seu dia a dia , com uma facilidade louca , mas sempre surpreendente .Tudo isto para mais ou menos explicar que o mais provavel , � que o momento de teleacido que pude olhar embasbacado, nao teria sido traduzido para o " papel digital".Ou como depois de levar com um mini western expressionista dos Lakuna, fui abalroado por um lugar chamado Vertigo, uma esmagadora cabe�ada audio-visual, recebida 24 suaves Outonos depois ,exactamente 24 outubros depois, do de Amsterdam 80, e das curvas germanicas da Anke, me terem desviado do Melkweg e dos U2 "desse momento".E apenas desse.Porque nem os proprios, poderiam conceber que 24 outubros depois , ainda fosse possivel, " vingarem-se" de tamanha afronta .Ou como e de facto Vertigo, pode ser e apenas a banda sonora, para explicar a perplexidade que me causa, 24 outonos depois, ainda conseguir reagir com esta intensidade ao que poderia ser apenas mais um single e ( poderoso) teledisco de uma banda que vi ( ou melhor fiz que vi) h� exactamente 24 anos.Gloria! E agora fecho a luz e prego uma tabua � sensa��o( remix vagamente pilhado ao choque frontal.Com ou sem mira...)

BANDA SONORA: O que na dimensao teledisco liga Lakuna, Vertigo e a seguir a " adapta��o" da essencial aventura da eterna Alice no Pais da "bad trip", uma outra re.defini��o para o novo clip de Gwen Stefani




escrito por alvaro �s 6:12 da manhã
|

 



sexta-feira, outubro 29, 2004

 

SISMICAS MIMICAS: Chamo a vossa aten��o para a minha emissao da proxima quinta-feira , na ANTENA 1.JPCoimbra � Mesa, numa conversa carreira e muito orientada para a poetica e para o que um lisboeta transplantado, tem de profundamente portuense: um humor cinza verde, e uma serie de "palavras-som"interpretadas , no feminino, e carregadas por um sotaque " West Porto-Foz", Matosinhos -Sul.Vogais e ditongos abertos, um pouco como o "for" do Manel Pluto Cruz se transforma num musicalissimo" F�or".A questao da metrica pop do portugu�s sem panfletarismos hipocritas e falsos, foi colocada frontalmente como outras cenas que fizeram do programa uma especie de piloto para um projecto onda Larry King, com musicos nacionais; "retirados" dos seus projectos e "confrontados" individual e biograficamente...

BANDA SONORA: Mimicas Sismicas




escrito por alvaro �s 1:59 da tarde
|




 

VERDE CINZA : Estive ontem nos Pa�os dos Passos da Pop.A ideia era mesmo a de contextualizar que a cena nao acontece ali por acaso e que nao existe mesmo vacuo: nao sei a cor politica, nem quero saber: o que sei � que o actual presidente era o vereador da juventude que recebi nos estudios da antena 3, em finais de 90, aquando das iniciativas promovidas no Vale do Sousa,que por exemplo , trouxeram os Zoe � superficie .E ainda em territorio Zoe( a banda continua agora com vozes convidadas) , o ideologo pop Rui Coutinho � agora , assessor cultural do municipio e a titular da pasta , carla carneiro, antiga vocalista dos Freak , banda local que e por exemplo se cruzou com os Zen originais no espa�o do Parque de Exposi��es da cidade de Pa�os de Ferreira.E j� que a iniciativa inclui a vizinha Penafiel, revelar que fun��es semelhantes �s do ex vocalista dos Zoe, sao desempenhadas pelo Dr Sergio Bastos , que talvez conhe�am , da Radio Nova, uma magnifica voz de radio, e um comunicador discreto e inteligente que acredito teria ido mais longe na area se o estado de saude do media Radio, fosse um pouco melhor.O que quero dizer com isto tudo � que e como disse ontem aos microfones da Antena 1, este tipo de novos( e nao me refiro apenas a idade ou demografia social) quadros autarquicos ( que se encontram um pouco por todo o pa�s, e nesse aspecto a cruzada on the road do Porto sem Abrigo, tem sido para mim , v.i.p.),estao muito mais receptivos e atentos e acima de tudo, capazes de olhar para esta area sem o desdem ou a " obriga��o" de aprovar um evento por ano muito pomposo , oco e bacoco.Mas tambem com mais seguran�a e firmeza, porque conhecem o meio; viveram-no do "outro lado".O que pode querer dizer que os delirios festivaleiros de 90( que creio alguma gente que tem gesticulado muito, deveria meditar: cachets inacreditaveis, megalomanias em tepo de vacas gordissimas, que deram na crise" leiteira" dos ultimos anos), estao efectivamente ou em vias de se encerrarem.Como sempre e ao servi�o da Antena 1 e ainda esta noite da Antena 3, cruzei os meios necessarios( e acreditem sao mesmo muitos e bons no que diz respeito �s antenas da RDP) para divulgar algo em que acredito,no contexto das emissoes de que sou responsavel.Resta desejar boa sorte , na certeza que uma boa parte da " visao" que me foi apresentada , est� concretizada.Agora � o publico e os visitantes que dirao de sua justi�a.Como sempre, alias.


BANDA SONORA: sob um ceu verde cinza, o voodoo sonoro dos, cada vez mais viscerais, 3 primeiros discos da original Santana Band




escrito por alvaro �s 1:03 da tarde
|

 



quinta-feira, outubro 28, 2004

 

Going to a�go-go: .

Car�ssimo,

Come�a a contagem decrescente e � tempo de ir at� Pa�os de Ferreira, capital do Pop por quatro dias. Conto contigo l�...

Sloppy Joe, Half Baked, Legendary Tiger Man, U-Clic, Rui S�, Miguel Quint�o, DJ Pasteleira Lugosi, D3o, Zen, lojas e confer�ncias, workshops e festas. Boas raz�es mas, seguramente, a mais importante � tu marcares presen�a.

Nada de T-shirts "eu estive l�". Os futuros poss�veis passam por ter estado mesmo l�. Vamos abanar as funda��es da ind�stria, dizer que contem conosco nos corredores do poder. A nova politica faz-se contigo. Nada de virem mais cinco, hoje somos todos aqueles que est�o por paix�o na compra de um disco, na grava��o de uma m�sica, nas palavras que cantas, nos passos desta dan�a.

All your brothers and sisters the future is now and is time to kick out the jams!!!!




escrito por Ricardo Salazar �s 2:59 da tarde
|




 

CIMBALINOS E FRANCEZINHAS: Como tambem se confirma , outra noticia Via Rapida:a tour nacional de Josh Rouse, com banda, a pre�o razoavel, ainda por cima no m�s " numero 13".No caso do Porto � uma noticia muito boa, at� pelo vazio internacional em que a cidade caiu, em contraste com a anima��o tambem ela razoavel, das bolsas locais/nacionais.E ainda por cima pela procura, neste caso, por parte da Ritmos, de locais e espa�os , urgentes, para que o Porto, recupere( com enorme dificuldade) o terreno, mais do que perdido, nos ultimos 3 anos.

BANDA SONORA: come back Rouse.E experimenta uma francezinha...




escrito por alvaro �s 1:04 da tarde
|




 

ZUNZUNS E DIZ-SE DIZ-SE E NAO SE DISSE E PARECE QUE....: Lembram-se daquelas lojas tipo Vigo no Porto? ou mesmo Russia no Porto, ali para os lados da baixa,o tal local que todos os anos, renasce, re.vive e volta para a cova urbana.Embora a cena do Passos Manuel, os zunzuns da compra definitiva do S�, apesar de ser uma historia de que ou�o falar desde 2001, e outros zunzuns a que esperemos ,nao se acrescentem excessos de zelo made in Humberto Delgado Square, possam de facto criar a ideia que dentro de e pelo menos duas gera��es, o ar Charles Dickens em versao J G Ballard, dessa area da cidade, sera um VHS social, ba�o e analogico.Mas o que queria dizer � que espero em breve ter noticias sobre uma ideia lan�ada naquelas noite smuito longas: Coimbra no Porto, isto � uma noite em que projectos da Mondego City se apresentem em formato movimento , estilo organismo autonomo ....

BANDA VISUAL: um clip marado, onde alguem repete Follow Me at� � exaustao, em formato Anos 80, a la Ginasio de Step.Pelo menos as gajolas do meu, j� nao usam aquelas fardas: ou ser� que os leggings e nao sei qu� sao fashion....




escrito por alvaro �s 7:07 da manhã
|




 

AGENCIA DE NOTICIAS VIA RAPIDA: Confirma.se uma noticia encontrada na Via Rapida: a banda da ex esposa, esta mesmo a caminho de NYC e a testar Manhattan City.Acredito que ser� o proximo disco a definir horizontes e a confirmar que afinal ainda foi possivel criar alicerces para uma casa, que do ponto de vista estrategico/mediatico amea�ava ruir pelo telhado.E curiosamente estas movimenta��es surgem sob alguma info nevoa, a que nao sera alheio o trabalho de alguns dos nomes que a partir do Verao come�aram a trabalhar com o sr Vieira e Co.Foi exactamente o que lhe disse ao telefone, a proposito de uma outra iniciativa, que vai incluir a persona Kitten numa agenda a ser desenhada by Gambina e que vai incluir 12 personalidades do Grande Porto que se destacaram nas suas areas durante o ano que esta quase, a partir desta, esperamos e nao sera dificil, para muito melhor...

BANDA SONORA: de novo numa fase bootleg( cortesia da ministra das rela��es externas Xna Ferreira), agora: Stones e Dylan.Em rela��o aos primeiros , a fase " punk disko" de 1978; em rela��o ao segundo: a visao electrica da Johanna, ou se quiserem como o " rock" foi em parte inventado sob os assobios que Dylan aturou durante 2 anos( 1964/1966)




escrito por alvaro �s 6:59 da manhã
|




 

FREEKS AND GEEKS AND POP FEIRAS EM PASSOS DE FERREIRA MANUELINOS: Os desejos simples e directos de felicidades , para a Feira Pop ( uma tarefa de amor, isto � labour of love, que nao vai enriquecer ninguem mas que poder� ser uma pedradazita em alguns charcos) , e para o complexo de artes Passos Manuel XXI, que a esta hora ainda nao sei se vai mesmo abrir na data marcada.Em rela��o a este, espero que se evitem algums tend�ncias para o "artismo" inconsequente , umbigal, e muito chato.Alguns dos nomes que fazem parte da equipa( em especial o povo caxineiro das curtas , Dario e Co.) s�o manifestamente de "confian�a pop cultura" e capazes de apresentar um ciclo Russ Meyer, um festival de rockumentarios( que o piloto de aeronaves mentais, AC, gostaria de apadrinhar) e umas festas maradas, a la Trash Nights que pousavam nos Habitos Maus em Frente..

BANDA VISUAL: o freakissimo novo video de Andre 3000/ Outkast: uma cena a la Spaceship, Startrek, George Clinton peace and love.Um momento totalmente freakomatico




escrito por alvaro �s 6:48 da manhã
|




 

COMICIO!!!!: Estou a preparar , duas emissoes especiais para a antena 3: uma , com base no " confronto" marado com os Sisters S, na discoteca 54 rural e sem " charlie", que se chama Coura Dancing; a outra dedicada a John Peel e ao Espirito da Radio, onde quer que ande.E por um caso , evidentemente nao desejado,a emissao dos rapazes bons, estava centrada na ideia de de neo-, neo rock.Com o rapaz de lo habitual, Jose Pedro Reis.O radio jockey britanico, surgiria naturalmente, mas acabou por tornar-se o simbolo de uma certa " resist�ncia" e por outro lado, da luzinha ao fundo de um tunel muito negro entre n�s, onde o mais provavel era que a excentricidade e idiossincracia Peelianas , se tornassem um fardo muito pesado, para os poderes e fatiotas que , de facto, mandam nestas cenas.Nesse aspecto particular, um respect muito grande � Tia Beeb, � vetusta , mas radiofonicamente renovada BBC, a cujos quadros internacionais, tive o grande orgulho de pertencer.Nao me custa nada imaginar que um dos daqueles cientistas marketeers, mentalmente engravatado, decidisse que Peel era " velho" e que a demografia, e a imagem e o tom muito entusiasta na primeira sequencia, para depois abrandar e voltar a subir a meio e preparar o final de hora e os ouvintes que s� querem, os Supertramp e os quadros e nao sei que mais: aquelas tretas que essa tribo gosta de debitar depois do almo�o , fizesse com que entre n�s, estivesse � espera da reforma, e empacotado, para o prazer cinico dos mediocres e tarefeiros deste ( pequeno) mundo.Mas e curiosamente as noticias de hoje da R.A.I.N anunciavam os novos receptores portateis da radio satelite, verdadeiros Ipods da radiodifusao por satelite, espa�o onde os " comunicadores" e personalidades encontram agora espa�o virgem e mercado para o seu trabalho.E que corresponde em parte ao efeito multiplicador que e pelo menos no Reino Unido, o DAB e o satelite estao de facto a provocar.E onde estao uma coisa e outra , entre n�s?..pois....exacto; certo; muito bem: E que estas noticias, verdadeira sci-fi, para este cantinho , sejam igualmente uma luzinha mais num tunel escurecido, pelo excesso de marketeers e cientistas da arte de reduzir tudo a programas e sistemas informaticos , verdadeiros bots do vazio.E que nao se confunda este comicio com ideias passadistas e onda, no tempo do Barros ou do Sergio ou do Adelino � que era bom.Nada disso: o que esta aqui em causa � o des.equilibrio; � a "ditadura" dos robots papagaios.E estou convencido que se alguem pudesse criar uma esta�ao de comunicadores, centrados numa playlist coerente e , menos arty farty, e olha para mim, tao inteligente, e tao "bairro baixo", que marcaram os concepts de radio alternativa entre n�s, se conseguia obter um equilibrio entre o que gostamos; o que achamos que o publico gosta, e que efectivamente esse publico viria a gostar....e apesar deste "comicio" ir longo, explicar que at� me sinto bem no papel um poucomais alargado e organicamente assumido ,que vou tendo nas Antenas da RDP, grupo onde, e face �s duras realidades deste galinheiro � beira mar plantado, a revolu��o digital podera mais tarde ou mais cedo acontecer alargando a sua oferta, e incluir as tais esta��es best of, e tematicas que j� se escutam por terras da Velha Albion.Amen!

BANDA SONORA:.. este espa�o, corresponde ao Silencio, e ao vazio....




escrito por alvaro �s 5:44 da manhã
|

 



quarta-feira, outubro 27, 2004

 

I want my ipod and I want it black!: ...

Hoje foi um dia em grande na Apple.
A marca lan�a uma edi��o limitada do ipod, chamada U2 Special Edition. Inclu�, para al�m de uma s�rie de gadgets da banda, um vale de $50, para se usar na compra do Complete U2 (um disco com 400 temas da banda desde Boy, at� ao ainda n�o editado How to Dismantle an Atomic Bomb) no itunes, a loja de m�sica online da Apple. Ao mesmo tempo, e n�o por acaso, a Apple lan�a tamb�m o ipod Photo (que para al�m de m�sicas permite armazenar 25.000 imagens, com liga��o para televis�o, permitindo assim, ilustrar o som) e abre o itunes para quase toda a Europa (anteriormente s� se podia comprar m�sicas se o credit card fosse US ou UK).
Se se juntar tudo isto, a coisas como estas, � f�cil perceber que a venda e difus�o de can��es, j� se est� a reinventar. E, pasme-se, j� n�o � de agora.

Nuno Vargas




escrito por alvaro �s 5:47 da tarde
|




 

"Rock the record rock the record, rock... the record...": .

No mundo pop duas estradas.

A dos tijolos amarelos mostra que � o dinheiro que faz o mundo mexer, a outra onde acreditas que o amor � tudo que necessitas.

De jesus a lennon, de buda a presley. de hitler � next big thing, tudo se prova como passageiro. De Orfeu que comovia as pedras com a sua harpa, a Woody Guthrie que, com seis cordas e a verdade, matava fascistas com a sua m�quina, tudo j� foi feito, como o cont�nuo eterno retorno.

E depois existe algo que n�o respeita as regras do sistema ainda que dentro do sistema...

Num s�culo em que a reciclagem e a mediocridade andaram de m�os dadas, as escolhas de Peel mataram a ignor�ncia de milh�es.

No passar dos dias em que as grandes corpora��es, como dinossauros todo-poderosos, vagueavam pela terra � espera do meteorito que lhes traria a extin��o, a voz de Peel alimentou a esperan�a de criadores ao longo de quatro d�cadas.

A boa luta de John Peel serviu de ensinamento para que se percebesse que era poss�vel n�o viver no conformismo....

que se pudesse dan�ar dan�ar dan�ar ao som do r�dio.

obrigado.




escrito por Ricardo Salazar �s 1:14 da tarde
|

 



terça-feira, outubro 26, 2004

 

"Our teenage dreams so hard to beat": ou...

"A balance between things that you know people will like and things that you think people will like."
John Peel, 1939-2004.

Morreu John Peel. O, para mim, mais influente DJ de r�dio do mundo; descobridor de bandas; inventor das famosas Peel Sessions; o mais genu�no, bem-humorado, efectivo e genial comunicador de r�dio, de sempre, morreu em Cuzco, no Peru, um lugar que sempre quis visitar, numa working-holiday. Foi o respons�vel por grande parte da banda sonora da minha vida (e de quem tenha entre 15 a 45 anos... e bom gosto). Ajudou a trazer aos ouvintes gerais, gente como Bowie, Joy Division, The Cure, The Smiths ou The White Stripes. Simplesmente porque gostava da sua m�sica.
Vi-o e ouvi-o h� uns meses, em Barcelona, numa fant�stica sess�o, onde ele era o mais divertido de todo o club. Foi um prazer e um privil�gio.
John Peel is no more.

Nuno Vargas (Obrigado AC, pelo espa�o.)




escrito por alvaro �s 7:33 da tarde
|




 

JOHN PEEL, R.I.P. : Uma daquelas coisas: deu-me e de repente para deixar a ( boa) companhia da Sic Noticias, o unico canal nacional( juntamente com e a espa�os a Radical e agora a Comedia) que escolho com enorme prazer.Possivelmente uma daquelas noticias chatas, made in Portugal, fez-me procurar com alguma ansia , a Sky News.Eram duas da tarde.E de repente, a imagem, o roda-p� e a homenagem ( sentida) do canal britanico, � memoria de John Peel.Como disse esta tarde � Antena 3, nao creio que existisse outro radialista europeu ou at� mundial, que criasse este tipo de impacto.E como tambem disse � Monica Mendes e ao Ricardo Sergio( gostei do team e da postura mais amigavel para com o ouvinte), o que estava em causa era saudar o espirito da radio, e da forma como essa arte, tao maltradada nos ultimos tempos, pode ser representada por um icon que " durou" criativa e activamente at� aos 65 anos, quando sabemos que por falta de espa�o, muita gente valida e interessante esteja reduzida aos servi�os minimos.Claro que � uma noticia brit, e digamos de ambito de pop cultura.Nao creio que seja mesmo noticia nas nossas esta��es televisivas.O que at� se pode compreender: o que nao se compreende � que em 2004, a pop cultura, as noticias de media e espectaculo continuem a ser tratadas com a mesma dist�ncia e desdem pelos "jornalistas serios e circunspectos" , metaforica e por vezes realmente muito mal vestidos, , e que decidem estas coisas e as editorias respectivas, que continuam a achar que" isso", da pop cultura, � coisa de uns freaks tolinhos e menores, bombardeando o povo da tv analogica, com telejornais de 2 horas , e factoides travestidos de noticias: talvez por isso,recordo o fartar vilanagem de idiotices, lugares comuns e patacoadas, sobre o recente desaparecimento de Christopher Reeve que vi e ouvi serem debitados ....

BANDA VISUAL: clickem o nome John Peel na Google e acho que entendem...




escrito por alvaro �s 7:02 da tarde
|

 



quarta-feira, outubro 20, 2004

 

Pop Pop Pop Muzik ( and stuff ): �, n�o ser� apenas London, Paris and Munich... Estamos mesmo a falar de Pa�os de Ferreira e da j� famosa Popl�ndia internacional:

Assim, cumpre-me informar, em primeira m�o que o cartaz ir� ser o seguinte:

SEXTA-FEIRA (29 OUT)

14 h 30 Abertura da Feira

16 h 00 CERIM�NIA de ABERTURA com os Presidentes das C�maras de Pa�os de Ferreira e de Penafiel

18 h 00 Debate: ?As crises, a Ind�stria Musical e a procura de solu��es?

com Pedro Pinto, Alberto Santos, Gemino de Sousa, Artur Ribeiro ( A.P.C.A ) e Ana Cabral ( EI ).

22 h 00 concertos
Half Baked
Sloppy Joe

24 h 00 Festa ?Jah Rules? com "DJ Bob Figurante & Crew"


S�BADO (30 OUT)

10 h 00 Abertura da Feira

Durante o dia: Projec��es audiovisuais


16 h 00 Workshop: ?Dance Planet? pelo Staff Dance Planet

18 h 00 Debate ?Bandas: gest�o de Carreiras e Profiss�es Conexas?

com Carlos Vieira ( Editor / Manager ), Isidro Lisboa ( Jornalista), Miguel Quint�o ( Jornalista ) e Miguel Guedes ( M�sico /Advogado).

22 h 00 concertos
D3o
Zen

24 h 00 Festa Dj�s Isidro Lisboa e Zig Zag Warrior Quint�o

DOMINGO (31 OUT)

10 h 00Abertura da Feira

Durante a manh�: Projec��es audiovisuais

16 h 00 Workshop: ?Jornalismo Pop? por �lvaro Costa ( Jornalista ) e Lu�s Oliveira ( Jornalista )

18 h 00 ?Blogs, fanzines e Jornais digitais.?

com �lvaro Costa ( Jornalista ), Jorge Manuel Lopes ( Jornalista ) e Marcos Cruz ( Jornalista ).

22 h 00 concertos
Dead Combo
Legendary Tiger Man

24 h 00 ?Hollywood Halloween? com Dj Pasteleira & Salazar From Hell


SEGUNDA ( 01 NOV )

11 h 00 Abertura da Feira

CONCERTOS:

16 h 00 Stream
17 h 00 Rose Blanket
18 h 00 1

19 h 00 ENCERRAMENTO

Organiza��o:
Capital Artes - Pa�os de Ferreira
Teatro Carmo Artes - Penafiel
Ricardo Salazar - cidad�o do mundo


Apoios:
C�mara Municipal de Pa�os de Ferreira
C�mara Municipal de Penafiel
Associa��o Empresarial de Pa�os de Ferreira
No Agency
Associa��o Portuguesa de Comerciantes do Audiovisual

Media Partners:
Antena 3
Blitz
Sic Radical

E para quem gosta de n�meros:

Meios humanos envolvidos:
Conferencistas ? 20
Lojistas ? 40
Artistas - 45

Produ��o:
Produtores - 3
Assistentes de Produ��o - 18
Rela��es P�blicas - 2
Marketing e Publicidade - 3
T�cnicos de Luz e Som ? 10
Bar e Restaura��o - 22
Bilheteiras ? Seguran�a - 5





escrito por Ricardo Salazar �s 11:10 da manhã
|




 

Fear is a man�s best friend: .

Brother, brother, brother.... what�s going on??? - diria Marvin Gaye, na Vietnam�rica. Que pa�s � este? - perguntava Renato Russo, no Brasil de Collor.

ah, P�, deus do p�nico, esse deus morto pelo nascimento h� 2004 anos. Burroughs e a linguagem. O controlo da informa��o e o fascismo. Limites, regras, medidas, normas, controlo comtrio,aod asod a do llssssss................................ru�do at� n�o haver mensagem.

Centrais de informa��o s�o centrais de controle. s�o o come�o do Big Brother. S�o a semente de "V for Vendetta". E a solu��o � questionar. Votar n�o serve para nada, pelo que se prova. A t�tulo de exemplo, lembro que este governo n�o foi sequer eleito.

Como diria Strummer, citado de forma livre, os combatentes pela liberdade de hoje s�o os terroristas de amanh�.

Nada de fins sangrentos. N�o � pela viol�ncia f�sica, nem pela anarquia. � pela resist�ncia. pela luta contra os cl�s. no dia em que se substituirem as pe�as-chave, em que os cruzamentos consanguineos come�arem a dar � luz eraserheads. em que os novos nobres come�arem a padecer de leucemia e de albinismo, os velhos vampiros estar�o condenados. vai nascer uma manh� em que os lobbys v�o derreter perante os primeiros raios de sol. adeus, ma�onaria, adeus opus dey, adeus lobby corporativo, adeus....

Ser� que j� se questionaram quanto � que custa pagar uma campanha eleitoral para org�os corporativistas como os que zelam por algumas careiras profissionais? Ser� que j� se questionaram porque s�o sempre os mesmos?

as lavagens de dinheiro, as empresas que o fazem os padrinhos nas inst�ncias de controle, tudo cai, como nos �ltimos dias do imp�rio. Quando um homem honesto se sente ignorante, ent�o uma sociedae est� podre. S�neca � cerca de 1700 anos.

O sistema funciona. Podem existir "fantasmas na m�quina". e � claro que "ninguem sonha em ser um m�dico ou advogado, apenas querem vender p� no bairro. algures est� um senhorio a rir at� mihjar as cal�as... pobres massas esfomeadas..." como na nova iorque de lou reed.

E vamos aguentando morais sarnentas. Vamos aguentando quintas de mediocridades. Marcelos no ex�lio, martirios de sousa. assessores para assessores e nada funciona.

Outro:
"Bang Bang, my baby shot me down" - por Miss Nancy Sinatra.
"Who will be the next in line?" - Mr. Ray Davies
"Something is happening here and you don�t know what it is, do you, Mr. Jones?" Mr. Zimmerman




escrito por Ricardo Salazar �s 10:48 da manhã
|




 

you can�t put your arms around a memory: . como diria o late great Johnny Thunders. Mas na verdade ontem � noite, depois de estar a ler as aventuras e desventuras de um presidente da CBS / Sony de seu nome Walter Yetnikof, no fascinante "Howling at the Moon", tive uma vontade enorme de ouvir o "Born In The USA". Passaram 20 anos e alguns dos temas mant�m-se. N�o s�o s� carros e raparigas, como jocosamente os "Prefab Mcloon" Sprout argumentavam. Existia uma Am�rica que fascinava e atra�a os Belos Vencidos, de Kerouac a Leonard Cohen, de Marlon Brando a Springsteen, nascidos para viver em fuga...

Eu tinha doze anos e, hoje, ao olhar para tr�s hego � conclus�o que a mem�ria � dos s�tios mais trai�oeiros mas envolventes. Como um Porto de abrigo, voltar a tr�s lembra-me discuss�es sobre a import�ncia dos Duran Duran, de Michael Jackson pr�-acidente pepsi e de Springsteen a chamar � aten��o a Bonzo Reagan ( que o tempo ali�s tratou de considerar um excelente Presidente, o que prova que um cad�ver, seja o do Sid Vicious ou de qualquer outra imagem de marca funciona ).

"Downbound Train" e "My Hometown", se olharmos para uma cidade como o Porto, ou para um pa�s como este, hoje continuam a fazer muito sentido. E a resposta � "No Surrender" at� enfrentar os "powers that be" e lamentar como o narrador de "Bobby Jean", sobre todas as oportunidades falhadas e o que n�o volta atr�s.

Depois de Nebraska, este disco enriqueceu a CBS, num per�odo em que a MTV mudava o mundo e Michael moonwalked at� �s estrelas. Springsteen n�o dan�ava - vejam o v�deo de Dancing in The Dark, n�o tinha o glamour especial ou at� mesmo a irrever�ncia de Madonna, Cindy Lauper ou de Billy Idol, todos produtos MTV. J� n�o era o futuro do Rock n roll h� pelo menos dez anos. O futuro era Prince, mas essa � outra est�ria.

Era mais parecido com o pai daquele nosso amigo do ciclo que era mec�nico, usava cal�as de ganga e levava-nos ao futebol. Um working class hero.

Comprei o "Born In The Usa" � dias, em vinil - seguda m�o. S� o ouvi ontem. Passados uns instantes a Sara perguntou-me se n�o pod�amos ouvir outra coisa...




escrito por Ricardo Salazar �s 10:18 da manhã
|




 

WOW!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!: A ciencia do " zappismo televisivo" pode criar, momentos de recorte twilight zone.Assim e e do nada e de repente, vejo o Francisco( ex saxofonista do Bandemonio e agora na Banda da Pra�a da Alegria) a teorizar sobre o pimbismo, para o Emanuel responder com a ideia que o que lhe interessa � afectar o publico , ao estilo flautista de Hamlin, para depois o TV man ,Jorge G, agora ponta de lan�a de um programa,que tal como noutras areas, confirma que estamos outra vez em 1996, com os re.quentamentos de cenas j� com as barbas, que 10 anos de cultura televisiva digital, inevitavelmente trazem , recordar que Beethoven e Mozart, compunham por encomenda, o que os obrigava a estar atentos ao "mercado", para o baixista da banda , defender a dama e a verdade e dizer que afinal era s� o Mozart que o fazia....wow!!!!!!! tudo isto em 3 minutos de puro entretenimento TV 04...

BANDA SONORA: em la menor, Emanuel Mussorgsky, interpretado pela Orquestra Montanha da Virgem Sonora




escrito por alvaro �s 1:57 da manhã
|




 

BARALHA E VOLTA A DAR; OU COMO SE ARRUMA O SOTAO E SE FAZ UM CANAL: Gostei muito de participar , na semana passada e ao telefone na emissao do Pedro Ribeiro na Sic Radical.Considero-o um comunicador-narrador de grande "categoria", e a quem apenas falta, o espa�o senao perfeito, pelo menos, mais pessoal , para passar para o nivel mais " adulto" , que concerteza o proprio , gostaria de usufruir.Sempre que posso, sigo as tiradas, as ambiguidades live e um sentido de humor a que os portuenses reagem muito bem.Era o que explicava ao Ricardo Gato Fedorento, cujas figuras de esquina e parede, me agradam imenso, ele proprio " bem recebido" por estas bandas.E nada de paroquialismos bacocos e morcoes.Pura e simplesmente uma realidade: o humor , tem cultura, sotaque e estilo de vida.� por isso, que muitas tradu��es que tenho seguido , na novel Sic Comedia( ainda � cedo, mas parece-me um "primo" , apenas mais tematico , se bem que correspondente � dinamica da casa Mae , e com a marca do estilo Outurela City, mas sem rasgo, e design criativo, para alem da pose, "somos tao criativos e inventores e olha para n�s, tao originais";de tal forma os gajos da Comedy Central, devem estar muito preocupados, e j� devem ter espionado a coisa..)sao por vezes tao pateticas e ignorantes , da cultura de que sao originarias, que vai valer a pena perceber que de facto ,o humor � um dos ultimos bastioes de cultura, ou descodifica��o da mesma.Como exemplo ainda hoje e na Mad TV, o N word dos policias politicamente correctos ( N de nigga) era transformado em P. de ...pois...acho que sim..., alterando totalmente o sentido do texto....

BANDA SONORA: a desta de som que se chama DEPECHE MODE REMIXES 81-04




escrito por alvaro �s 1:35 da manhã
|




 

HAJA PA�OS SEGUROS, FIRMES, MAS NAO HIRTOS: Aguardo , e em breve, pela publica��o do programa , j� definitivo, da Feira Pop de Pa�os.Acredito que para primeira edi��o, o Dr Ricardo, vai surpreender, e confirmar que nao se trata de uma especie de Feira do Disco em tom maior.E , como tudo se prepara , para que possamos fazer algumas transmissoes a partir do local , creio que a aposta neste novo evento no Grande Porto, vai ser mais do que ganha.E o facto de nao acontecer na cidade natal do mentor do projecto, � cada vez mais uma questao de importancia menor.E que nem vai ser abordada.Acontece em Pa�os de Ferreira , e para alem do programa que ira ser divulgado, � o que interessa neste momento, � de facto o que realmente interessa...

BANDA SONORA: uma aventura a que os Residents chamaram The Commercial Album..pois....exacto.Comercial...




escrito por alvaro �s 1:22 da manhã
|

 



segunda-feira, outubro 18, 2004

 

NA TELEBISAO: Ainda sobre o lado pop-cultura da coisa: ser� que este Deco, idolatrado, aplaudido, elogiado, � o mesmo que jogava no FCP , no ano passado? ou ser� que o "outro" Deco( vi a sua estreia pelo FCP com o Braga; acompanho a sua evolu��o h� muito..) o que andava por aqui,com uma camisola azul, branca, por vezes roxa, por vezes laranja , por vezes amarela, teria recebido os mesmos encomios, tao unanimes e alinhados? misterios....

BANDA SONORA: a tia Anastacia na telebisao.E sick and tired.Titulo perfeito.Mesmo.




escrito por alvaro �s 10:48 da manhã
|




 

COLORAU, PIMENTA E ALHO.SEM BACALHAU: Feita, ou melhor esclarecida a posi��o, "via rapida", sobre o espectaculo greco-romano de domingo, nao deixo de achar piada �s capas, dos desportivos.Em particular �s fotografias , que captam o momento preciso em que Baia, sacode a bola.L� voltamos n�s: nos USA, um super arbitro, onda bot desportivo, faria uma analise electronica, que seria mostrada nos ecrans.Mas o que seria do futebol, sem este colorau? o problema � que ninguem acredita que os erros sejam honestos.E que por exemplo, na posi��o onde os arbitros se encontravam , nao teria sido possivel, decidir numa frac��o de segundo.O que e curiosamente, as tais fotos laterais refor�am.E nao creio que fosse essa a inten��o: fazer justi�a postuma; afinal, h� tiragens, vendas e a sul do norte, compram mais papel; e o que dizer de" Frango de Baia ,salta da capoeira!!!!! foi golo , para o Record?o arbitro, nao tinha bem queren�a e devia estar a fazer titulos de jornal;E chamava-se Olegario Editor.WOW! afinal, alucinei, fumei umas merdas maradas e o jogo acabou 1-1?Resultado que no campeonato do jornal em questao, mantem o FCP a 4 pontos.Afinal, o espirito anos 80,algures entre a Rua do Carmo e o Kasbah,nao pertence apenas � rapaziada dos fatos caros e de mau gosto.O que nos leva a reflectir do ponto de vista do que interessa a este blog, sobre a introdu��o de elementos do seculo XXI, numa area do bizz, que entre n�s, um pouco como todo o Pa�s afinal, regrediu para os anos 80, num contexto da primeira metada da decada 0, o que torna o filme ainda mais horripilante...

BANDA SONORA: American Idiot, ou como o humor auto-piedoso e acido, sobre uma " na��o controlada pelos media".E afinal, onde estao as reflexoes paralelas a la Taxi ou Jafumega , sobre outras na��es , controladas nao pelos media, mas pelos que os controlam?




escrito por alvaro �s 10:32 da manhã
|




 

PATATI PATATA E A BILLBOARD TEM MAIS DE 100 ANOS E A CRISE DA INDUSTRIA 97: Tenho lido muitas coisas sobre a "crise" da industria.E como me estou a preparar para as 2002 noites e para a Poplandia de Pa�os de Ferreira,desenterrei a edi��o comemorativa dos 100 anos da Billboard de 1995.Oh la la: alguns dos clipes que vou apresentar aqui, sao espantosos porque se nao revelar a epoca e os anos em que algumas das reflexoes sobre a radio, tv, e formatos, ficariamos com a ideia que as "queixas" de alguns , sao paralelas �s muta��es desta industria.A seguir com aten��o, porque em entrevistas recentes, textos de lo habitual, ipod e patiti patata( pois, chegaram agora.E que culpa t�m alguns de os terem visto antes e alertarem para os novos tempos? via rapida, aquele blog do artista pensador, etc e tal, anyone?), ninguem do lado de l�, se queixa do que edita, promove, torna ou � obrigado a tornar prioridade,e dos pre�os das mesmas mercadorias.Haja. paciencia, mon dieu!!!!

BANDA VISUAL: aquele cena do man dos westlife: pois, as fans e os managers e o show biz.Como dizia a um amigo meu da area desportiva, vai mas � para uma fabrica de salsichas ....e queixa-te dos treinos depois.-..




escrito por alvaro �s 1:42 da manhã
|




 

2002 NOITES, PART DEUX: Fiquem atentos a mais informa��es, sobre as 2002 noites na Praia da Luz.O projecto tem uma vertente de cafe-tertulia, a que se junta o lado DJ da familia Pasteleira, e live acts, cujas identidades serao reveladas em breve.E insisto que se trata de uma co-produ��o Costa e Mesquita, " firma" que j� tinha testado as aguas durante a festa de Verao, que foi igualmente uma especie de despedida de Slimmy a cujas aventuras voltarei em breve..

BANDA SONORA: o que estiver a passar na MTV




escrito por alvaro �s 1:27 da manhã
|




 

NAO VI: Nao " vi" o jogo.Pela primeira vez, o meu classic favorito, passou-me ao lado.Nao vi melhor maneira de me "manifestar". E sendo alguem que vem " da rua", assustei-me , entre aspas negras, com peda�os das reportagens televisivas, com os "street fighting men", o "iraque" da mente; os discursos inflamados, dos Wolfwitz e dos Rumsfeld da bola: sei que ,o meu clube ganhou.Para mim este ano, nao houve Benfica FC Porto.Lamento.

BANDA VISUAL: as imagens da GNSD e da GNDB que a aguardava...




escrito por alvaro �s 1:08 da manhã
|

 



sábado, outubro 16, 2004

 

NO JOHNNY S S DA COSTA VICENTINA: H� muito que nao via filmes no formato TV.Sao muitas as razoes.Mas o essencial , � que fiquei meio "parado" num dos canais.Porque era um filme com alguns minutos de Angelina Jolie.Porque se iniciava no Palms Car Wash( que conhe�o bem).E porque as primeiras cenas se passavam no Johnnie s , que conhe�o ainda melhor , e um dos ultimos diners classicos da chamada mid town de Los Angeles.E aqui sim.Noto como, posso em 3 minutos, captar uma serie de inten��es cinematograficas.E re.bobina-las no sentido da minha propria experiencia;que nao � necessariamente a dos que me ouvem, possam ler, e de vez em quando, ver.E quando me questionam sobre a minha obsessao com LA, ela tem mais a ver com estes momentos, do que com qualquer manifesta��o de " estrangeirismo", "egotismo" e outras habituais refer�ncias.Se calhar, e at� come�ar a des.bobinar para este espa�o de comunica��o, nao tinha conseguido des.bloquear essa rela�ao,-plateau com a cidade, a que essas imagens dao vida, e nao o contrario.Quanto ao resto: anuncios; promos; qualidade de imagem...nao fazia ideia, que as " noites de cinema" ( titulo RTP 70) estavam assim....

BANDA VISUAL: o filme chamava-se Mojave Moon; abordado, no seu sentido de filme de estrada, freak e dis.functional , no clipe de Mundo ao Contrario.Ou como, e apesar das caras, figuras e mediatismos, os clipes nacionais continuam ainda a nao conseguir narrar coerentemente. Tal como no filme, seria melhor a Sportinguista do Top Mais, fazer de Jolie; entrar no JohnnY s la do sitio( seria um daqueles bares restaurantes de Praia da zona de Sines), seduzir o Tim , tal como Jolie faz com Danny Aiello....e: sei l�...




escrito por alvaro �s 6:59 da tarde
|

 



quinta-feira, outubro 14, 2004

 

VOZES E NOZES.DEDICADA A RICHARD PRYOR: Estava agora a escutar a versao original de Car Wash de Rose Royce.Disko de epoca e paras er ouvido de " roller skaters" , um pouco ao estilo da personagem criada por PT Anderson, em Boogie Nights.Ou ainda e menos "acessivel", o marado filme a que a can��o d� titulo.O incomparavel Richard Pryor, cerebro queimado pela " bazaroca", o Sly Stone da comedia.E o nome , ou um dos nomes, que qualquer dos candidatos lusos, deveria pronunciar antes de ter a veleidade de entrar num clube de comedia .Em estilo hyper texto, o que queria mesmo apontar, era a alucina��o urbana e cine hop do Gang dos tubaroes que pude ver ,e por motivos obvios , em versao portuguesa.O que alias tem acontecido, frequentamente, no que diz respeito aos filmes infanto juvenis disponiveis nos nossos multiplexos.E que apesar de sentir a falta das vozes originais e mediaticas, confirmar, a altissima qualidade das dobragens nacionais.Conhe�o algumas versoes internacionais e acreditem que nessa area estamos mais do que bem.....

BANDA SONORA : o best of, com ou sem patins, com ou sem " bazaroca"( titulo portuense e de wx, para uma materia altamente quimico-zombie, dos Rose Royce




escrito por alvaro �s 8:37 da tarde
|




 

� FOZ: MUITO BEM, OBRIGADO: Estou, e juntamente com o Pedro Mesquita e a Praia da Luz, a criar uma cena simples de sexta � noite, estilo antes "ac��o " de fim de semana, que se vai chamar 2002 Noites.Vai incluir live acts em formato show case,isto � , � volta dos 30 minutos.Hop e Hip; alterna e nao muito "rock and roll"( espa�o, formato, tradi��es made in ...) obrigam a esse tipo de escolha para complementar algumas Pasteleiradas;a lista de live acts, ainda nao esta fechada.Por isso, acredito que possam sugerir cenas que encaixem no formato apresentado.....

BANDA SONORA: � Mesa sem o chef Reininho..




escrito por alvaro �s 11:10 da manhã
|




 

LUISA S E O BAZAAR: Esta noite, regresso ao Bazaar.Por acaso, e na noite em que j� estava prevista mais uma "pasteleirada dogg", celebra.se o lan�amento de um novo programa de TV.E aceitei a "troca", ( nada de muito complicado...exagero descritivo) porque se trata de um progRama de tend�ncia, leia-se moda, e ainda por cima com a coordena��o da Luisa Sequeira, uma mo�a de que sou fan e que receava ficasse "retida" na "neutralidade" dos seus "obrigatorios" projectos actuais.Se existe alguem da fornada N, que merecia outros espa�os, bem mais urbanos e actuais, era a Miss S.Desejo-lhe sorte e outras aventuras bem mais interessantes..

BANDA VISUAL: O Hidalgo, isto �, Viggo Mortensen, j� nao mora aqui




escrito por alvaro �s 8:05 da manhã
|




 

A SUL DA FRONTEIRA; DEVIA LER-SE SOUTH OF THE BORDER: Estejam atentos � iniciativa do Dr Rock and Roll.O conteudo � superior � forma.E o programa, como arranque, bem mais aliciante do que a ideia de uma " Feira Pop" pode dar a entender.E quando refiro o livro Tipping Point ,a cujas conclusoes voltarei em breve, este tipo de eventos integram-se perfeitamente no mapa social, nos virus sociais a que Malcom Gladwell se refere, numa obra de uma simplicidade brutal e que de alguma maneira, muda a forma como olhamos eventos , aparentemente , des.locados uns dos outros.Sem complexos, as conversas que temos tido, e ainda hoje no zombie Clerigos Shopping , juntamos mais uma, terao ajudado � iniciativa ,assinale-se da autoria total e absoluta do Dr Ricardo.No livro, referem-se varios estratos sociais.Um deles, designado por "connectors".Isto � pessoas que ligam outras; as cruzam; e "misturam".Sem hesita��es: aprendi a reconhecer que � o que fa�o h� algum tempo.E o que acho, ser� a direc��o a tomar nos proximos tempos, face �s realidades audio-visuais nacionais, que nao permitem, e para j�, veleidades muito grandes na area da pop cultura.Por isso, o que vai acontecer em Pa�os, como o que aconteceu na Feira, sao j� sinais visIveis de alguma coisinha em movimento....

BANDA VISUAL:epico e "feito" para DVD: Hidalgo




escrito por alvaro �s 3:48 da manhã
|




 

DVD CULTURA: Dois filmes a olhar: Thirteen e The Cooler, ou M� Sorte, titulo redutor para uma metafora sobre a condi��o humana, uma vez mais baseada e bem na cidade "nua", no sentido de poder ser usada como se quiser, chamada Las Vegas, onde e como dizia William H Macy nao se distingue a noite do dia, e hoje um parque de diversoes adulto, uma Disneylandia onde nao cabem as 24 horas.Uma versao alternativa de Casino, o filme, sem os mesmos recursos ou pretensoes, retrata mais profundamente , a mudan�a de guarda, a " nova " Vegas,de Harvard , marketing e Centros Comerciais com Casinos, V a velha, representada pelas personagens interpretadas por Paul Sorvino e Alec Baldwin.Estaria aqui, "horas" a discursar sobre The Cooler.Sugestao MQ3.Quanto a 13, dedico-o aos futuros pais e a mim mesmo.Uma bomba existencial, se bem com base em Los Angeles e em areas especificas: Melrose, compras, malls e "verdadeira" Hollywood.We all live in Amerika.Pois.E as teens de 13, podem estar ao fim de semana, como numa reportagem recente da Sic ,em Lisboa, borrachas, de fio dental, e piercings.Morangos com AcucarV Thirteen? exacto...

BANDA VISUAL: Nelly e os delirios a la P Diddy




escrito por alvaro �s 2:36 da manhã
|




 

GASOLINA SUPER: Ainda hoje me diziam que , desde a semana passada, nao existiam actualiza��es.Bom sinal.Mas ao mesmo tempos sinal que um blog pode , e � mesmo um bonsai existencial.J� tive um, e sei que , se nao forem ( bem ) tratados...e como devem calcular, nao foi por falta de temas ou gasoleo.Apenas, intervalos de respira��o.Meus e vossos.Dominio da "maquina" ? possivelmente e acreditem que veio mais do que oleada.Noutros tempos, teria " despejado" o combustivel todo.Mas e curiosamente , a pratica diaria deste desporto, permite controlar mais os impetos.Perceber que os espa�os por preencher podem ser muito importantes.E que , o que se deixa por " dizer" � por vezes tao essencial como o que se diz.E basicamente, o que "absorvi" no Reino Unido, � para di.gerir.E seleccionar.No entanto, gracias , por sentirem alguma falta destes delirios.� e por agora, o meu unico" pagamento"...

BANDA VISUAL: nao percam CSI.Seja onde for.E em que cidade for.




escrito por alvaro �s 2:10 da manhã
|




 

LA DOLCE ROMA: Nao me enganei quase nada,no que diz respeito � escolha dos candidatos aos premios da MTV Portugal de 2004.Em Roma, a exposicao ser� muito importante , at� porque ser� possivel saber se de facto Lx � a capital VMA do ano que vem, e o desenvolvimento e espa�o da versao Lusa,ser� naturalmente maior.O que nao quer dizer que a sec��o " local" dos premios nao seja isso mesmo:mais local do que exterior.Mas como no ano passado: e tive oportunidade de o reportar a partir dos bastidores de Edimburgo 03, a exposi��o nos programas; os anuncios Billboard , entre outras formas de promo, nao sao de menosprezar.E possivelmente,s er� possivel ao vencedor nacional estar presente e usufruir dos merecidos segundos de gloria. Este ano e justamente( se bem se recordam, no ano passado , "ocupei"," nacionalizei", um telefone de bastidor e fiquei live..) , a antena 3, � a radio do evento e parceiro habitual da propria MTV, numa parceria que s� beneficia ambas as entidades e respectivas audi�ncias.O que quer dizer que a exposi��o dobra e " exige" das bandas candidatas e dos seus managements, uma aten��o muito maior.Como creio ter postado antes e assumido a minha percep��o que os Da Weasel sao os favoritos.Nao voto, nao exer�o qualquer influ�ncia , por isso, trata-se de palpite.Mas parece-me , que a colheita deste ano � muito nutritiva e variada, e significante do ponto de vista do rigor necessario para que as bandas nacionais passem o crivo MTV.Que existe e ainda bem.A cena de passar tudo e mais alguma coisa porque � portugu�s, se bem que "simpatica" e politicamente correcta , acaba por e a medio prazo de ser bem mais negativa do que parece.E nesse sector aguardo melhores clipes em 2005.� inevitavel.Como o tem sido , e em media, 2 anos depois da implanta�ao da Televisao da Pop Cultura, nos paises onde se criam representa��es locais..

BANDA VISUAL: por acaso a MTV e uma playlist nocturna bem mais aberta e expressiva do que a mais TOP 4O VIDEO vespertina




escrito por alvaro �s 1:46 da manhã
|

 



sexta-feira, outubro 08, 2004

 

Feira Pop Pa�os de Ferreira: .

Vimos, pela presente, anunciar a realiza��o da FEIRA POP DE PA�OS DE FERREIRA que ir� decorrer nos pr�ximos dias 29, 30, 31 de Outubro e 01 de Novembro.

OBJECTIVOS
Ir� abarcar �reas diversas que, no entanto, consideramos complementares, como m�sica, banda desenhada, cinema, memorabilia, roupa, edi��es e outras.
� nosso objectivo ajudar a divulgar o que se tem feito ( e o que se pode fazer ) no que respeita a uma ?Cultura Pop? em Portugal.
Para tal, acreditamos que a FEIRA POP deva estar aberta a criadores, editores, lojistas, distribuidores, ag�ncias de management, promotores, jornalistas, entre outros intervenientes, de forma a que se proporcione a divulga��o, com�rcio e troca de ideias e opini�es.

LOCAL
O local escolhido ser� o Parque de Exposi��es de Pa�os de Ferreira que possui excelentes condi��es, nomeadamente, bar / restaurante, audit�rio, casas de banho, parque autom�vel, garantias de seguran�a e limpeza di�ria, espa�o para apresenta��es musicais e outras. Refira-se que a cidade de Pa�os de Ferreira fica a cerca de 30 Km do Porto e tem boas acessibilidades.


HOR�RIO
O hor�rio inicialmente proposto ser�:

- sexta-feira, dia 29 de Outubro - 14 h 30 �s 23 h 00;
- s�bado, dia 30 de Outubro ? 10 h 00 �s 24 h 00;
- domingo, dia 31 de Outubro ? 10 h �s 24 h 00;
- segunda-feira ( feriado ), 01 de Novembro ? 11 h 00 �s 19 h 00.

Consoante as necessidades dos expositores poder� ser alterado.

ALOJAMENTO
A organiza��o, em colabora��o com a C�mara Municipal de Pa�os de Ferreira, est� em condi��es de garantir que, � partida, estar� dispon�vel alojamento.

PRE�O
� nossa inten��o colaborar com todos os lojistas interessados, proporcionando o aluguer de pavilh�es pela quantia que procuramos quase simb�lica de ? 100, 00 ( cem euros ).
No que respeita a editoras e outras empresas do ramo n�o ser� cobrado qualquer valor, devendo entrar em contacto com a organiza��o.


ACTIVIDADES
Podemos confirmar a realiza��o de debates di�rios, work-shops e espect�culos. Os oradores foram escolhidos de entre personalidades do meio que, pela sua experi�ncia e conhecimentos, poder�o ajudar a criar debates de grande interesse.
Ser�o realizados work-shops e ir� haver a participa��o de escolas e outras entidades do concelho, de forma a procurar sensibilizar novos p�blicos.
Iremos ainda proceder � exibi��o de filmes e � promo��o de espect�culos musicais, o que certamente ir� atrair um p�blico consider�vel.
Na v�spera do feriado ? domingo para segunda ? ser� levada a cabo uma festa de halloween num armaz�m cont�guo � feira.


CONTACTOS

A organiza��o est� a ser levada a cabo por v�rias entidades e associa��es. Em caso de estar interessado em participar ou para qualquer informa��o adicional poder� entrar em contacto com Ricardo Salazar para:

- Telefone: 22 339 05 96
- Fax 22 339 05 97
- Telem�vel: 91 916 11 10
- Email: ricardosalazar@sapo.pt


CONSIDERA��ES FINAIS
Se atendermos a problemas como:

- a contrafac��o e a usurpa��o de direitos de autor;
- o crescimento de monop�lios e situa��es de exclusividade por parte das grandes superf�cies com a consequente a imposi��o de determinados padr�es de gosto;
- O marasmo cultural por parte dos media, dos distribuidores / editores e dos promotores de espect�culos com posi��o dominante

que t�m culminado com o profundo desinteresse por parte do p�blico por meios que, para al�m de criarem emprego e riqueza econ�mica, proporcionam divers�o e desenvolvimento cultural como poucas �reas, julgamos que iniciativas como a FEIRA POP DE PA�OS DE FERREIRA ser�o, cada vez mais, de todo necess�rias.

Com os nossos respeitosos cumprimentos, com toda considera��o,

Pela Organiza��o,

Ricardo Salazar




escrito por Ricardo Salazar �s 6:51 da tarde
|

 



quinta-feira, outubro 07, 2004

 

CITY TRIPLEX � BOAVISTA: Estao convidados, a espreitar o Triplex, e o re.inicio da saison da Pasteleira City.Em breve, anuncios de mais 2 iniciativas, uma com live acts.Podem aguardar muitas coisas novas, discos recentes e o que Deus e o Diabo quiserem

BANDA SONORA: !!!(Chik Chik Chik) para escutar esta noite




escrito por alvaro �s 10:06 da tarde
|




 

2 can��: �Headsprung� - LL Cool J Daquelas q parece q se agarram ao corpo. A produ��o de Timbaland assegura a intoxica��o sem sequer passar perto de 1 garrafa de... ou de 1 linha de... ou de 1 comprimido de...
�Pretty Toes� - Nelly Finalmente, 1 can��o q homenageia como deve ser 1 parte pequena-mas-deliciosamente incontorn�vel da anatomia feminina.

P.S. - Em 33 anos de festa (i.e., demasiado novo para me lembrar do pr� 25/Abr), � a 1a vez q olho para quem me governa e sinto qualquer coisa de... sinistro.






escrito por Jorge Lopes �s 8:14 da tarde
|

 



segunda-feira, outubro 04, 2004

 

DRAGOSTEM!: Finalmente: algums supresa pelo culto Devendra e agrado pela forma como se conseguiu conceptualizar e desenhar duas noites de musica.Pontos para a Ritmos, que a pouco e pouco se vai colocando , preenchendo espa�os que estao vazios e criando programa��es consistentes e solidas.Foi o que disse ao sr Vereador da Cultura e Juventude de Santa Maria da Feira.E para que nao haja tretas , nem sei qual � a cor politica do jovem autarca.E disse-lhe igualmente que embora tivesse gostado muito da cena, lamentava que na segunda cidade , nao fosse possivel ou pelo menos j� ninguem achasse possivel, criar e apresentar projectos de cultura, entretenimento e pop cultura como este.Uma vez mais,algum excesso de "zelo artistico" da audi�ncia, alias atenta e interessada e muito numerosa, nao altera , nem tem significado, perante uma edi��o de estreia tao simpatica e atraente.Finalmente, creio que a cobertura mediatica em especial a audio -visual foi a d elo habitual, mas e pelo menos nao mandaram os reporteres castigados, a siar da prateleira, a merecer os favores do momento, ou os que estao � mao.E assim se evitaram algumas perguntas , que dariam para encher o livro negro da reportagem de espectaculos televisiva.E que livro meus amigos....e pois, nao havia " nomes grandes" como os Guano Apes e os Lamb.So mesmo " pequenos" daqueles que os editores das respectivas sec��es conhecem muito bem e recomendam.E escolhem reporteres com dominio perfeito de lingua alema.Haa. o artista � amerikano, ou que azar..l
l� tem alguem de ajudar e fazer as perguntas foneticas...oh la lal ; e alias , nas televisoes , em especial nas generalistas,editores cheios de livros, discos e dvds nao faltam...sao oas montes...de dvds , livros e discos.E o ultimo do OZONE? Dragostemos todos..

BANDA SONORA: aquelas entrevistas e especiais do Sol, onda piloto automatico, micro ondas audio-visual





escrito por alvaro �s 7:00 da tarde
|




 

MAOS SUAVES OU A HUMILDADE DOS VERDADEIRAMENTE GRANDES: Foi o MQ 3 quem o viu primeiro.E coube-me a mim, as despesas da casa, isto � o dialogo inicial, informal e divertido com Robert Fisher.Mais tarde, isto � no dia seguinte o MQ3 dialogou um pouco mais , e por acaso total, tal como aconteceu comigo,com o excentrico autor ,agora com base na ponta mais urbana do deserto do Mojave , a cidade de Lancaster, com liga��es por exemplo a Don Van Vliet, aka Captain Beefheart, Tom Waits e Frank Zappa, nomes com quem o bom gigante , " troca" alguns dialogos.Mas tudo isto vem a proposito de mais um Tipping Point: de repente, no meu set p�s noite 1( assumidamente experimental e febril de estreias para desenovolver por exemplo esta semana no Triplex), de repente o MQ 3 , lembra-se dos Willard Grant Conspiracy.Funcionamos assim: se um tem uma ideia, o set pode ser alterado.E assim foi.Fui dizer ao Sr Fisher que lhe tinhamos preparado uma surpresa.Reagiu como ambos , esperavamos: com a humildade e desconforto,dos grandes, que por vezes poder ser confundida com arrog�ncia.Desapareceu, ou pensamos n�s que o tinha feito.Na noite seguinte e ao fazer mais uma historia � volta da can��o que iria interpretar num misto de verdadeira sit down comedy, humor acido do deserto e auto miserabilismo assumido, Fisher explica que tinha escutado Soft Hand, pelos djs( e uma das novidades foram os nossos sets curtos nos intervalos) de servi�o.Pediu compreensao, para a " nudez" da versao, sme os loops, metais e pozinhos pop que caracteriza a versao do album.Poderia estar aqui a falar sobre a atitude do artista, a simplicidade e rigor anglo saxonicos na forma como genuinamente se referiu ao episodio( e duvido que alguns dos nossos " tao importantes e senhores do seu nariz" fossem capazes de algo semelhante), mas prefiro explicar que ao sair do Teatro Antonio Lamoso, sob uma bruma tipicamente nortenha, encontrei o artista a olhar as estrelas.Disse-me que apenas tinha incluido a can��o por a ter escutado no set.Disse-lhe que a ideia tinha sido do ""outro" embora essa fosse a minha noite.E explicou o que ja sabiamos: que percebeu que nao estavamos a ser graxistas e que o seu desconforto se tinha devido a falta de habito de ouvir as suas musicas, ainda por cima , naquele contexto.E que tinha resolvido agradecer o momento com a versao " pobre" que tinha apresentado.Uma raridade, ainda por cima num Festival de Boas Vibra��es.Onde e apenas alguns levaram demasiado a serio o conceito de " sentados".Por exemplo Devendra merecia uma audiencia em p�, especialmente durante a jam.E bem o tentou..

BANDA SONORA: a versao imaginaria e remixada virtualmente por mim e pelo MQ3, de Soft Hands.O proprio reconheceu que o bpm � curto, e que o loop de bateria nao foi feito para esse efeito, mas.....




escrito por alvaro �s 3:10 da tarde
|




 

VI O FUTURO E AS TRETAS DO COSTUME: Nao � habitual.� mesmo raro, mas tambem nos acontece neste cantinho: aqueles momento em aque acreditamos que vimos antes dos outros, algo especial, o que e "metaforicamente" um dia Jon Landau, classificou de "futuro do rock and roll".Creio que a noite que Devendra proporcionou , no passado sabado, encaixa perfeitamente neste perspectiva.E pessoalmente , fez-mevoltar a " re.er" momentos passados com Jeff Buckley em 1995; Rage em 1992;Pearl Jam em 1991;Smashing Pumpkins igualmente em 1991; Happy Mondays em 1998.E se nao fosse por outros motivos que vao servir para criar mais ideias, a presen�a alucinante e alucinada do " Menino de Deus" versao sec XXI, teria justificado , as duas noites de Sentados.

BANDA SONORA : Little Yellow Selder, ou como em disco , Devendra � mais " dificil",...




escrito por alvaro �s 1:51 da tarde
|




 

DE FACTO, LISTEN TO THE FUCKING MUSIC: Nao fa�o ideia sobre o que se ter� escrito sobre a passagem de Devendra ou mesmo sobre o Festival em si.E nao fa�o ideia se este cocktail de nomes ter� ou nao surgido: marc bolan, pr� T Rex;Cat Stevens pre Ayatollah;John Fahey, o magico dos sons do deserto californiano( aquem Devendra dedicou um momento); o espirito west coast de jam session( grateful dead, e mais recentemente phish ou string cheese incident , outro nome referido pelo artista;mitos da musica da America como The Band e Rick Danko, a enorme influencia reggae-dub via Caraibas, que se vive nas cidades referidas por Devendra: Santa Cruz e Santa Barbara e o lado college alternativo que levou por vezes a banda( tipicamente indie com raizes e ao estilo USA) para territorios Fela Kuti" sem electricidade"e finalmente o novo heroi do autor, Caetano Veloso, em especial a fase tropicalista e anos 70.E se colocarmos na mesa, a tenra idade de" lo artist",, ser esta a primeira, e efectiva tour internacional com banda, e estar em marcha a sintese efectiva de todos estes, elementos e os outros que sao os delirios criativos j� pessoais e autonomos,estamos perante um caso de potencial muito serio.E assinalar que esta � a " segunda" apari��o.Embora a primeira, fosse de vibra��o Courense, e de tons Coco e Rosie....

BANDA SONORA: o regresso de Bluey e dos seus Incognito, numa versao groove da classica Listen to The Music dos Doobie Brothers




escrito por alvaro �s 1:11 da tarde
|

 



sábado, outubro 02, 2004

 

NME 05: Habituei-me a seguir com aten��o as apostas da NME na area do neo-neo rock.A lista 2005 , que vem incluida na ultima edi��o, e que se fragmenta numa serie de concertos made in Britain sob a egide do jornal, inclui entre outros: The Others; Delays; 22-20s; Dogs Die in Hot Cars; The Bees; Razorlight.Todos para escutar nas vias de comunica��o de que actualmente disponho e apostas mais do que seguras..

BANDA SONORA: ainda dogguices: nelly; brandy e etc...




escrito por alvaro �s 5:06 da tarde
|




 

FUTURE EX WIFE( NAO � O QUE PARECE): Ouvi dizer que os X-Wife, poderao encontrar saidas para a encruzilhada , em que foram metidos antes do tempo.E se por um lado fico contente, por outro, confirmo o que disse: o problema estava nos escribas muito alinhados e na estrategia de comunica��o.E nos telhados que se constroem antes dos alicerces. E no vamos , estamos a pensar e etc, a la lusomuita coisa.E vao a tempo, antes que uma banda chamada Future Ex Wife( assim mesmo) tome a dianteira.N apop, ninguem espera por ninguem...

BANDA SONORA: Ty e Amp Fiddler para alegrar o canil




escrito por alvaro �s 4:08 da tarde
|




 

� ESPERA; OU TOPS E MAMAS. E MAMAS E TOPS....: Como o Joao Ferreira, que encontrei � entrada do Teatro, tambem achei a primeira noite muito simpatica e relax.Sei que a de hoje vai ter mais publico,senao mesmo esgotar a sala.Gostod as produ��es Courenses.Sei que o MQ 3, tambem.A nossa presen�a nesta noites � simbolica.Nao � pelo dinheiro, nem por outros motivos que nao sejam, o de fazer parte de algo, em que acreditamos e respeitamos.At� porque, sabemos como � dificil manter as pessoas num hall ,como aquele, logo a seguir a uma serie de horas passadas no mesmo local.Mas trata-se de conceito, de conjunto , de design de evento.Mas, e apesar da casa razoavel de ontem, uma reflexao singela: a caminho do local, parei junto ao castelo da cidade.Perto , um caf� bar, de bom aspecto, cheio de jovens � espera de Godot: da futura esposa; do futuro marido; � espera da "noite"; da ida � discoteca; de mais um copo; de mais um cigarro; a olharem: passatempo nacional.olhar; mironar.Nada contra.Mas , ser� que faziam alguma ideia, que a umas centenas de metros, se desenrolava algo "diferente"? ou pior, querem saber? ou pura e simplesmente nao querem saber.E s� querem "esperar".E comentar, a noite anterior.E as cervejas e os shots.E o top da outra.E as mamas da amiga?tambem gosto de tops e mamas.Mas nao gosto assim tanto de cerveja e shots.E mamas e tops, podem coexistir com outras coisas.Escolha livre.Ninguem � obrigado a ir a coisa alguma.O problema,e unico, � que cada vez mais, a op��o, a escolha � o olhar; o mironar; o esperar pela " noite". O nao querer saber de nada, nem do que se passa a 134 metros.E depois admirem-se que j� sejamos na area educativa o numero 24 da nova Uniao Europeia.Leram?numero 24, com Malta atras; as contas agora, sao a 25 .do numero 14, 15, passamos agora para os numeros entre 20 e 25.E como Ferreira Fernandes dizia pode ser que o proximo Presidente da Uni�o, ajude � entrada da Albania, para termos competi��o...os sociologos que o expliquem.E porque nao, leiam Ramalho Ortigao.Est� l� tudo.Escrito no seculo XIX...

BANDA SONORA:ainda bitches and hoes...




escrito por alvaro �s 3:49 da tarde
|




 

STOP PRESS: Josh Rouse no Porto.Em Dezembro.Na Alfandega.E a confirma��o da fundamental procura de alternativas , correctas, para o estilo de musica, que se pretende apresentar e promover.Aguardam-se mais noticias...

BANDA SONORA: viagens pelo Canil, do Pasteleira Dogg: de Ty a Van Hunt, para apresentar no dia 8 no Praia da Luz, nas 2002 noites e a 14 no Bazaar...




escrito por alvaro �s 3:43 da tarde
|

 



sexta-feira, outubro 01, 2004

 

CAVALOS LIVRES: Estilo vox pop; ou apenas auscultar gostos e tend�ncias dos blogueiros: o que escolheriam , se na mesma noite tivessem de optar por: the blasters; the hives; ikara colt; jesse malin; ray davies dos kinks;the faint; geno washington and the ram jam band( o mesmo man da imortal can��o dos dexys);chico freeman; o regresso dos Us3 e claro o Chelsea FCP.E nesta lista nao posso incluir o que se passa underground, nem uma serie de outras actividades.Apenas e s� com todo o rigor a realidade, sem comentarios de uma banalissima noite londrina de musica.Nem mais nem menos.E basta, para explicar a alguns ,que quando se refere esta realidade, apenas e s� se constanta; algumas pessoas, at� ligadas a esta area , parece que ficam atacadas de "nacionalismo bacoco", quando apenas e s� ,se procura exemplificar que apenas na quarta feira passada , houve mais concertos na area pop rock moderna,do que no Porto,durante 2004.Foi tambem por isso que referi a visita da Psychic TV , que e se correr mal,( o mais provavel), � mais um passo atras, " confirmando"a habitual explica��o que o publico nao vai, nao compra bilhetes, nao enche sequer salas de 1000 lugares, nao se desloca � baixa, esta frio, esta calor, nao h� transportes , os pre�os aumentaram; os salarios diminuiram; os dos assessores aumentaram.Os 20 euros fazem falta para outras coisas: ritual de lo habitual.E quem quer " opera", paga e vai a Londres ou Paris ou Nova Iorque. Nada mais certo.E h� sempre um Emanuel e um Pedro qualquer perto de si, e deles.Os mesmos Psychic TV, que numa das maiores cidades do mundo, poderiam encher uma sala estilo Scala( 500, 600 lugares) , sao como que " "obrigados" ao mesmo , numa cidade com dez vezes menos popula��o e centenas de kilometros de menor interesse pela pop cultura global.E sem fazer ideia, arrisco a dizer que o Tio Ney na sua milionesima visita, encheu uma vez mais o Coliseu( errado? nao creio...e nao li nada sobre o assunto; desta vez nem tempo tive para consultas digitais..e o que quero dizer que neste como noutros casos, � o publico que decide, comprando ou nao os bilhetes; obrigando o promotor e artistas a repetidas visitas) .A refer�ncia ao projecto de Genesis P orridge ,� muito mais para usar como exemplo, do que propriamente para discutir o seu actual valor de mercado e surge por c� em plena mar� baixa de concertos do genero, e isolado de qualquer contexto( popularidade; curiosidade; referencia actual que o justifique.E quando me surgem com as ideias que uma lista como esta acontece em Londres, e por tabela nao pode acontecer aqui, e que a rentree do Coliseu com o Alexandre e o Emanuel, depois do David Byrne e do Elvis C , terem l� passado em Maio, � um panorama e desculpem o termo , do caralho, � � mais do que claro.S� com um acesso de mentecaptismo ou estupidez desonesta, � que se poderia ler o que aqui se diz e se procura contextualizar, de outra forma.Comparar Porto ou mesmo Lisboa, com o que Londres oferece, somente num estado demente .E febril.Violento.Por isso, os significantes das cidades em questao, a capital portuguesa incluida, no ranking pop rock mundial.O que esta aqui em causa nao � o que se " passa" por l�, mas sim o que nao se passa por c�: � o vazio; a aus�ncia; a distancia cada vez maior e violenta que nos empurra cada vez mais, para uma periferia claustrofobica, da qual nao vejo muitas possibilidades de sairmos tao cedo.A nao ser que festivais como os deste fim de semana; a (im)provavel solu��o para o tio S�, apare�a e que bares e clubes prossigam nas suas tentativas de apresentarem cenas naturalmente locais mas que tragam energias interessantes..

BANDA SONORA: Mais uma daquelas big things made in UK: Kasabian, e enste preciso momento a prova que uma can��o � apenas isso mesmo: pela voz angelica de Joseph Arthur e com o apoio da Faultline, Wild Horses de Sticky Fingers, o meu disco favorito dos Stones

p.s. este texto numa outra fase, nao teria sido escrito.porque teria pensado nas reac��es estilo, l� esta o gajo com o estrangeiro e nao sei que mais.Hesitava , porque se � mais do que normal que gostem ou nao gostem, concordem ou nao concordem, nao sou tao radical quando sou mal interpretado.Mas estamos em 2004.Outubro.Se alguem compreender mal, j en veux savoir; keine probleme; no probs e acima de tudo a certeza que tambem divido entre " profissionais" e os que genuinamente se interessam por estas coisas....




escrito por alvaro �s 6:35 da tarde
|




 

!!!: Com os !!! (chik,chik,chik) e as novas mixes a fazer de banda sonora, estava mesmo a pensar na quantidade de mini antenas e auscultadores que fui vendo nestes dias londrinos.De Fevereiro de 2004 para c�, data da ultima estadia, aumentaram significativamente os sinais do " ipodismo" galopante, que se come�a efectivamente a sentir.E ainda da explosao digital , que faz com que escutar radio, seja e de facto uma mobiactividade atraente e estimulante.Ainda nesta edi��o da Word, Lou Reed referia que atraves da radio digital se tinha apercebido de uma serie de " novos" nomes, chamando mesmo " ingleses" ( e sem ironia) aos Smog.Com o material que adquiri esta semana, garanto que alimentaria uns bons meses da Bons Rapazes.O mesmo tem feito o MQ no seu espa�o 3; mais do que nunca, acho mesmo que o material disponivel no final de 2004, merece e precisa de maior espa�o.Por isso, as noites; o lado " amador" no sentido lato do termo.Com alguns resultados interessantes a come�ar a surgir...

BANDA SONORA: mais !!!(chik, chik, chik) em formato neo tribal.Vai partir tudo...




escrito por alvaro �s 6:02 da tarde
|




 

OKTOBER KASTELENSE: Re.abre hoje a Tertulia Castelense.Recebi a noticia, uma vez mais pela ID, sinal que confirma o que " des.abafo" por estas bandas: comunica��o.E sempre nutri simpatia pela sala, alias logo re.apresentada, na fase XPTO em que fui um pouco mais interveniente, sinal que acreditava no local e que como disse a alguns responsaveis , lamento nao esteja situada mais proxima da zona ocidental do Porto.Mas e se estivesse? perderia algo? cairia naquela luta moderna�a desenfreada e mais eliticamente paroquial, que a vizinha do lado?seja como for, acredito que vao ter um bom ano de actividades.Com os Blunder a abrir as " hostilidades" da nova epoca.

BANDA SONORA: novas dos Detroit Cobras;Spektrum;Crystal Method; Dark Globe para testar de p�...




escrito por alvaro �s 5:53 da tarde
|




 

NEVER WAS; NEVER WILL; NEVER HAS BEEN: Ou�o dizer em rela��o a certos artistes nacionais, que sao uns animais de palco, uns rockers ferozes algures entre a ferocidade rock do eterno Rui Veloso e dos gajos que apareceram naquela " cena rock" da SIC Mae e Pai.E outros , pelo menos no seu espelho, tambem o devem ser, pelo menos ao fim de semana.Ou de noite, quando nem os gatos saos pardos.Sim, porque no dia seguinte, temos os vizinhos, os colegas, os familiares, a chatear, a olhar, a comentar.Custa, pois custa.Mas nao se � " rock and roll" por decreto, ou desejo, ou porque um escriba politicamente correcto , o diz e logo a seguir surge uma largada de " toiros " na mesma direc��o, e de repente , at� a Manuela Azevedo j� era rocker antes de nascer.E um sex symbol mundial.Nada contra, a frieza pop e a matematica composicional da sua banda.Muito menos, contra a compet�ncia se bem que , pouco excitante para mim, da pop portuguesa que efectivamente fazem.Agora, os encomios estilo fotocopia que li este Verao , que se pode escrever a 2345 milhas do concerto em si, � que me parecem mais do que ao lado, simbolo do muito pouco, que a maior parte dos escribas andam a ver.E como podem ver, o que quer que seja, se apenas o fazem nos tais Festivais e quando alguns se deslocam para os press junkets?Tudo isto a proposito, da mais do que normal ida de Slimmy para Londres.Perguntam-me porqu� e sem revelar nada de especial, apenas digo que o homem � mesmo rock and roll.Assim mesmo.Dura e cruamente.Nao precisava de o ter visto , como vi, e as reac��es de curiosidade que provoca, e ainda o facto de assentar como uma luva, numa cidade onde efectivamente se joga o futuro de muitos Slimmys do planeta todo.Como tambem sei que , e assumo, haja quem nao resistiria por ali mais do que 5 minutos.Nada de importante: j� o disse. Ninguem � obrigado a nada; ninguem � for�ado a sentir-se obrigado a sair ou a tentar o que quer que seja onde quer que seja.Este post � para os falatorios; os fala-ricos; e os que teorizam demasiado sobre o que efectivamente nao fazem ideia do que estao a falar.E para os que vao; vao fazer; vao pensar; vao ser....neste biz, ou se � ou se foi.Nunca se vai ser....

BANDA SONORA: musica para " sacudir" ombros femininos( she knows ..) dos Selfish Cunt, igualmente na losta para esta noite em p�...




escrito por alvaro �s 4:27 da tarde
|




 

DIRTY GLAM DISCO: A proposito de Festivais, e da iniciativa desta noite na Feira( nao fa�o ideia qual � o clima de media ou que espa�os de divulga��o foram encontrados...) uma das notas a reter a destrui��o da falacia mitologica que os Festivais apenas acontecem no Verao.Errado.Como tambem seria errado dizer que este festival de autores e cantores/ singersongwriters,� um Festival de Inverno.E de dimensao paralela.O que esta aqui em causa sao as alternativas, e o modelo economico que permite que as mesmas se desenvolvam.A ideia e o concept.Que e por exemplo aceito no que diz respeito a algumas manifesta��es pretensiosas e enjoativamente arty , mas que ,e compreensivelmente ,ocupam um espa�o legitimo.Este modelo, pode ser aplicado regularmente: de festivais de musica nacional, at� tematicos, progressivos ou retro, avant ou backgarde,e preencher o outono inverno, que pelos vistos,e nao "ouvistos", e na segunda cidade do pa�s, esta mais " aceso" do que nunca....

BANDA VISUAL: sem som, uma loira onde feira popular p�s moderna; o pais real da stardes televisivas; em fundo e com som os Whitey definidos como dirty glam disco,,,




escrito por alvaro �s 4:14 da tarde
|




 

ART PUNK LUSO: Portuguese art punkers Les Batons Rouge...Um erro( deveria ser Les Baton Rouge que naturalmente irei reportar a Brooklyn , NY, onde esta concentrada uma parte da opera��o.Mas e ao contrario do que teria sucedido h� uns anos, nao existe ironia, estilo "algarve do rock", nesta nota do Time Out.E o local foi o Buffalo Bar( info@artrocker.com, para os corajosos...),onde os art punks lusitanos se apresentaram com os Eastern Lane.Recebi mesmo um e mail da madame Suspiria. a anunciar as restantes datas europeias: hoje e amanha, Holanda.Domingo na Belgica.Para seguir e suspyrar por mais

BANDA SONORA:agora, o novo dos Hybrid, numa corrida contra relogia para incluir na lista de logo � noite




escrito por alvaro �s 4:00 da tarde
|




 

BENNY DID NOT FAIL: Titulo perfeito: xlr8r.Mais simples do que parece e bem mais visivel do que na capa: accelarating , music and culture, uma das poucas revistas novas que ainda vao resistindo , neste tempo efectivamente acelarado, numa definitiva direc��o neo-digital.De Le Tigre, passando por Radio 4, terminando numa especie de visao da musica atual como de neo-mensagem, sob o titulo Artists Get Loud.Estilo fanzine delux, e a come�ar a impor-se apos 80 edi��es na Europa.Visao san franciscoc�ntrica da pop cultura...

BANDA SONORA: misturas novinha sem folha para Miss Kittin e Radio 4, uma pequena parte das libras( bem gastas) e j� a aplicar esta noite para gente em p�m na Feira..




escrito por alvaro �s 2:15 da tarde
|




 

CASABLANCA: Usar, ou ser usado .Eis a questao, que pode ser perfeitamente aplicada � "actua��o" de Benny McCarthy, mesmo � minha frente na zona mista, espa�o relativamente livre, onde os jornalistas creditados podem colocar perguntas.E para alem de, como seria de calcular , ninguem estar disponivel do lado luso, e com os historicos Costa e Baia a sairem por outra porta, e o relativo "abandono" com todos os outros sairam do tunel, isto �, quem falaria ingl�s,ou outra lingua para alem do portugu�s com ou sem sotaque, seria o "rapper" sul africano,a usar maquiavelicamente o "palco".Uma parte das declara��es que surgem hoje na imprensa nacional, foram feitas � frente de jornalistas nacionais, mas nao directamente para os mesmos.O que nao quer dizer que o MC dos golos , nao soubesse, o que estava a usar e a quem se estava a dirigir.Como no final da conversa a que pude assistir, sem mais jornalistas nacionais por perto.Nos ultimos momentos alguem lhe pergunta se � um homem feliz.." achas que tenho uma cara de homem contente.." sob um sorriso, " "assassino" e cumplice , com a ideia que o plateau fornecido , por Stamford Bridge , quase vazia e e sem os actores, de mais um momento de sports theater, tinha vivido o seu encore pessoal...

BANDA VISUAL: de Miami para a Casa Branca...




escrito por alvaro �s 1:51 da manhã
|

 






    Webset Copyright © Blogfrocks